• RIM Negocia sobre Proibição de Serviços do BlackBerry na Arábia Saudita

    Atualmente, a Research In Motion (RIM), empresa por trás do popular BlackBerry, está em negociações com três companhias de telefonia da Arábia Saudita para tentar reverter a proibição de serviços do BlackBerry naquele país. Isso ocorre a menos de dois dias após o governo local anunciar um prazo para o desligamento do serviço de mensagem utilizado pelo aparelho. O assunto entre essas quatro empresas corre à portas fechadas, mas parece estar fazendo progressos nas negociações. A RIM busca junto as empresas uma solução aceitável para as autoridades permitirem o uso desse smartphone na Arábia Saudita.

    Até o momento, as operadoras daquele país estão mantendo o serviço de mensagens funcionando nos aparelhos da RIM, mas as discussões parecem ainda estar longe de terminarem.

    Sabe-se que a Arábia Saudita é de longe a maior economia da região. E eles tem "poder de pressão" contra empresas em seu país. Ninguém ao certo ainda sabe os reais motivos para que a Arábia Saudita bloqueie o serviço de mensagens apenas do Blackberry. A ordem dada foi no dia 3 de agosto, para que as três operadoras locais de telefonia móvel deveriam desligar os serviços de mensagens instantâneas no dia de hoje (6 de agosto). Alguns usuários locais afirmaram ter perdido acesso a algumas funcionalidades do aparelho durante parte da manhã de hoje, mas o serviço foi logo restaurado.

    De acordo com John Sfakianakis, economista-chefe do Banque Saudi Fransi em Riyadh afirmou que "o BlackBerry tem se tornado indispensável para a comunidade de negócios na Arábia Saudita e sua região". Ele confirmou que os três modelos BlackBerry em uso no país haviam sofrido alguma interrupção no dia de hoje, mas o sistema já estava normalizado. Ele disse que o bloqueio desses serviços seria "uma ruptura com o fluxo de negócios e produtividade".


    Indonésia Entra na História

    A RIM é uma empresa norte-americana baseada em Waterloo, Ontario, Canadá. Atualmente ela enfrenta um crescente controle sobre seus serviços de e-mail e mensagens instantâneas por parte de países como os Emirados Árabes Unidos, a Arábia Saudita e a Índia. A Indonésia, atualmente o quarto país mais populoso do mundo, parece estar se juntando aos outros três países, para expressar sua preocupação sobre os serviços do BlackBerry. O problema parece ser tão grande que os governos dos Estados Unidos e Canadá entraram nas negociações para tentar encontrar uma solução para esse impasse.

    A desculpa, oficial mas superficial, para o bloqueio dos serviços desses aparelhos seria a de "problemas na segurança". O regulador das telecomunicações na Turquia informou que há "graves deficiências" de segurança relacionados aos serviços providos pelos BlackBerry no país, e ainda acrescentou que uma comissão foi criada por ele para discutir o assunto.

    A própria Secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, participou ontem de uma conferência com a imprensa para informar que o Governo dos Estados Unidos está discutindo uma proposta para impedir a proibição desses serviços, e chegar a uma melhor solução.

    Parece que as negociações entre as empresas pode durar mais alguns dias, até que uma solução definitiva seja encontrada. Enquanto isso, espera-se que os serviços continuem ativos naquele país.


    Links de Interesse:

    - RIM, Saudi Carriers Said to Be in Talks to Avoid BlackBerry Ban

    Sobre o Autor: saryshagan


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L