• O Impacto de Demissões em Grandes Empresas

    Nesta semana que passou, presenciamos duros golpes contra duas das maiores empresas de tecnologia do mundo: a Hewlett-Packard e a Apple. Na HP vimos a saída de seu presidente Mark Hurd, já na Apple, o engenheiro-chefe da linha de produção do iPhone 4, Mark Papermaster. Os motivos? Mark Hurd pediu demissão nesta quinta-feria, dia 5 de agosto, após acusações de assédio sexual contra um contratante externo a companhia. Ele também estava envolvido na falsificação de relatórios de gastos da empresa. Já Mark Papermaster foi desligado da empresa, provavelmente após os diversos problemas que a Apple passou desde a perda do protótipo de seu iPhone 4, até os problemas de recepção de sinal do aparelho, descoberto após o início das vendas.


    Os Motivos

    Essas ações são uma perda, não somente para os profissionais envolvidos, mas para as próprias companhias. A retirada de seu "time" de grandes nomes não passa desapercebida do público, muito menos do mercado. Na HP, com a saída de Mark Hurd da empresa, Wall Street ficou em alvoroço. As ações da empresa despencaram quase 10 por cento nas negociações after-hours, o que equivaleu para uma perda de mais de US$ 10 bilhões de valor de mercado para a fabricante-líder de computadores no mundo.

    Primeiro veio a acusação de assédio sexual, para então a empresa descobrir por meios de investigação interna que Mark Hurd estaria relacionado a uma série de relatórios de gasto9s falsificados. Até o momento das investigações, não se descobriu evidências de assédio sexual. Existe a possibilidade que a denúncia fora feita apenas para que a própria empresa pudesse descobrir um "problema maior".

    Já na Apple, Mark Papermaster esteve presente nos dois recentes "escândalos" da companhia. O primeiro foi a perda do protótipo do novo iPhone 4, por um de seus engenheiros. Aparentemente o aparelho foi esquecido em uma mesa de bar próxima a sede da empresa. E para piorar a história, o aparelho foi parar nas mãos do pessoal do Gizmodo, um dos mais populares sites de tecnologia do mundo, que o dissecou e apresentou para todo o planeta, o que viria a ser o futuro gadget de telefonia da Apple.

    O segundo "escândalo" foi o "antennagate" como foi chamado o problema de recepção dos iPhone 4 da Apple. Já nos primeiros dias de vendas do aparelho, que viu seus estoques esgotarem em poucos dias, milhares de usuários reclamavam que o aparelho perdia sinal quando segurado normalmente para uso em várias ocasiões. O próprio Steve Jobs fgoi obrigado a apresentar uma conferência para a imprensa para falar sobre os problemas de recepção do aparelho.

    Na ocasião, mesmo reforçando na maior parte da apresentação o quanto sua empresa leva a sério o desenvolvimento de seus produtos e sua relação com seus clientes, Jobs pediu desculpas a todos os proprietários do novo iPhone 4, e ainda garantiu que os mesmos terão direito a capa protetora de forma gratuita. De acordo com Jobs, essa capa será suficiente para "corrigirá" o problema de recepção de sinal pela antena do aparelho.

    Querendo ou não, quando algo de ruim acontece a uma empresa de grande porte e destaque no mercado e na mídia, cabeças sempre serão cortadas, seguidas de eventuais prejuízos financeiros. Afinal, o mercado não perdoa "má conduta" das empresas que ele "patrocina".


    Notícias Relacionadas:

    - CEO da Hewlett-Packard Mark Hurd Pede Demissão
    - Mark Papermaster deixa a Apple

    Sobre o Autor: code

    Administrador e Editor do Portal Under-Linux, desenvolvedor Linux e FOSS para Linux, autor de livros e artigos, atuando na área de Educação Digital e P&D com AI.

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L