• Gates Foundation Investindo em Educação com Tecnologia

    A Fundação Bill & Melinda Gates Foundation planeja conceder até US$ 20 milhões para dar início a um programa para a promoção do uso da tecnologia, como forma de aumentar as taxas de graduação nos Estados Unidos. De acordo com um comunicado divulgado hoje, dia 11 de outubro de 2010, a Fundação vai pedir a apresentação de propostas para a aplicação de tecnologias, tanto de educadores quanto de empresários, que poderá ser de US$ 250 mil a US$ 750 mil.

    Ainda de acordo com o comunicado, o programa, chamado de Next Generation Learning Challenges, tem entre seus objetivos combinar mais aprendizado online com a instrução "face-a-face", e envolver mais os alunos através de jogos digitais, videos interativos e mídia social. Os vencedores da primeira rodada de financiamento já deverão ser anunciados no dia 31 de março do ano de 2011.

    Esse financiamento dos Gates une esforços por parte das empresas e lideranças governamentais, no intuito de reverter o que eles chamam de uma fuga na educação dos Estados Unidos. O próprio presidente norte-americano, Barack Obama, já havia recomendado a adoção de padrões nacionais para professores e estudantes, para que assim o seu país possa alcançar a maior taxa de licenciados do mundo, no esperado ano de 2020. Em um relatório lançado em julho deste ano de 2010 a College Board havia anunciado que, atualmente, os Estados Unidos estão na posição de número 12, entre as 36 nações consideradas "desenvolvidas".

    Na declaração, Bill Gates disse que "A educação americana tem sido a melhor do mundo, mas nós estamos ficando para trás em nossos próprios padrões elevados para o ensino médio e o ensino universitário".

    E o diferencial na educação que afeta a força de trabalho daquele país fica evidente nos números. A maioria dos novos trabalhos irã requerer mais do que o ensino médio, e menos da metade dos americanos com menos de 30 anos, tem um diploma de nível superior, seja qual for a área. E os especialistas em educação concordam que, com os recentes cortes orçamentários do Estado, o sistema norte-americano de ensino ficará ainda mais prejudicado.

    Porém, mesmo com todo esse investimento da Gates Foundation, o quão efetivo uma tecnologia pode ser para melhorar a educação é motivo de debates. Atualmente, o que as pesquisas em educação têm demonstrado é que bons professores são de grande importância. Mas o estudo também viu que o tamanho da classe tem menos importância do que se afirmava anteriormente, onde turmas pequenas são mis favorecidas no ambiente de ensino, que turmas gigantescas, ou mesmo a relação um-a-um entre estudante e professor (o que, ainda sim, é muito subjetivo para ser afirmado como fato).

    Claro que, de acordo com Gates, se a tecnologia for bem projetada, pode ajudar a "costurar" a experiência de aprendizagem para cada aluno, facilitar a colaboração entre estudante e professor, e ainda ajudar na rápida (e constante) melhoria das lições digitais.

    Os Estados Unidos, há anos, sabem que seu sistema de ensino está "deficitário". E a preocupação só tem aumentado, com a China crescendo cada vez mais nessa área. Resta somente aguardar para ver se essa iniciativa realmente irá garantir aos norte-americanos galgarem novamente posições no ranking de ensino no mundo. Isso se outras nações não inovarem nessa área de ensino digital...


    Links de Interesse:

    - Gates to Give $20 Million to Boost U.S. College Graduation

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L