• Nintendo: Sucessor do Wii em 2012

    Os fãs da Nintendo terão muito o que comemorar à partir próximo ano. No último dia 25 de abril de 2011, a Nintendo afirmou em um comunicado de três páginas em formato PDF que "decidiu lançar em 2012 um sistema para suceder o Wii". Atualmente, a empresa já vendeu mais de 86 milhões de unidades de seu console desde o seu lançamento em 2006, mas nunca lançou uma atualização de sua plataforma.

    A Nintendo deverá apresentar uma versão "jogável" de seu novo sistema em junho deste ano de 2011 no E3, evento gigante sobre video games que acontecerá em Los Angeles, nos Estados Unidos. O púbico também terá acesso as especificações do novo console durante a apresentação.

    O interessante e que essa notícia não causou nenhum choque entre os observadores dessa que é uma das indústrias mais rentáveis no mundo: a de jogos. Rumores sobre essa novidade já estão circulando há tempos, citando o potencial do novo Wii, além de uma estimativa de preços entre US$ 350 e US$ 400. Inclusive, dizem que o console poderia chegar com antecedência, já em Outubro deste ano de 2011, mas a Nintendo já jogou um balde de água fria nesse boato e não revelou a data de lançamento dessa nova plataforma.


    Codinome: Cafe

    Ainda na quinta-feira, dia 21 de Abril de 2011, o IGN (um site especializado sobre jogos) já havia relatado que suas fontes informaram sobre o (possível) novo codinome deste projeto: Cafe. Ainda de acordo com suas fontes de alto conhecimento sobre o novo projeto da Nintendo, o próximo console deve se manter na faixa de preço de custo de produção, entre US$ 350 e US$ 400. O console deverá ser fabricado na Tailândia pela Foxconn, ainda neste mes de Outubro de 2011, o que possibilitaria a venda imediata do console, á no final de Outubro ou início de Novembro deste mesmo ano.


    O Óbvio: Consumidor em Primeiro Lugar

    Entretanto, a Nintendo ainda precisaria criar um estoque considerável do console, além de alocar mais tempo para que desenvolvedores possam ter tempo hábil de produzir uma gama razoável de bons jogos para a nova versão dessa plataforma, e assim, não cometer o mesmo erro da Sony com o lançamento do PlayStation 3. Na época do lançamento do PS3, a plataforma inovadora não sustentava tanto desejo do consumidor, já que havia uma enorme falta de opções de grandes (e modernos) jogos para a plataforma. Caso essa pré-etapa se concretize, o novo console deverá ser comercializado somente no início de 2012.

    De modo similar, a Nintendo também poderia baixar o preço do produto para o consumidor final, mantendo a margem de lucro bem baixa para poder ganhar na quantidade de venda. Uma tática-padrão em um mercado tão competitivo, permitindo a entrada de uma nova plataforma sem perdas nas vendas, e nos lucros que os acionistas da empresa esperam receber.

    Nessa tática, o mínimo esperado é manter a fatia de mercado atual. Mas se a Nintendo apresentar um console inovador com uma ótima cartela de jogos, poderá ampliar consideravelmente sua participação no mercado, deixando seus concorrentes, ao menos, preocupados.

    E parece claro que a empresa escolheu essa última e demorada rota de ataque ao mercado, pois a Nintendo não desejaria que seus clientes repetissem a mesma experiência (desagradável) dos anos anteriores, quando o console Nintendo Wii era virtualmente impossível de se encontrar nas prateleiras durante a temporada de férias. Com as vendas programadas para começar no início de 2012, essa preocupação deixa de existir ja que a companhia poderá ter tempo suficiente par ter um bom estoque (e logística) de seu produto, atendendo com folga todo o mercado norte-americano, seu principal foco.

    Para quem não lembra, o Wii original foi lançado em meados de 2006, praticamente junto ao lançamento do PlayStation 3 da Sony. E desde esse tempo, o console da Microsoft, o Xbox, já estava presente no mercado desde 2005. Esses três lançamentos, não por acaso, se concretizaram durante as férias norte-americanas, forçando o aumento considerável das vendas de seus produtos no mercado.


    De Olho na Concorrência

    Em seu anúncio veiculado no dia 25 de Abril deste ano de 2011, a Nintendo não informou nenhuma especificação de seu novo sistema, mas a IGN acredita que o novo console terá muito mais poder de fogo (em hardware) que o atual. Em uma nota da própria IGN "O sistema será baseado em uma versão melhorada da arquitetura GPU do AMD R700, e não da tecnologia anterior da AMD, a Fusion", e continuou informando que "e irá se comparar a performance do processador NVidia 7800GTX do PlayStation 3. Assim como o Xbox 360, a CPU do sistema será um chipset IBM PowerPC de três núcleos para estereoscopia 3D".

    Entretanto muita gente tem se perguntado quando, ou se, a Nintendo irá realmente colocar um sistema que rivalize a performance do PS3 ou do Xbox 360. Se as fontes da IGN estiverem corretas, em 2012 teremos a resposta para essa pergunta. E vale lembrar que nem a Sony, nem a Microsoft ficarão de braços cruzados esperando a Nintendo lançar seu novo console que supere seus atuais produtos presentes no mercado. Vale lembrar que a Nintendo conseguiu vender mais de 86 milhões de cópias de seu atual console, em grande parte por causa de sua facilidade de uso, e não pelo seu poder de fogo em hardware.

    Porém, analistas acreditam que a Sony e a Microsoft só darão seus passos no mercado após o lanamento do sucessor do Wii. E o que prova essa afirmação é um relatório de duas semanas atrás, sugerindo que nenhuma das empresas concorrentes da Nintendo irá aparecer com um novo console antes de 2014. No blog Kotaku, especializado em video games, um relatório afirma que "Ambas as companhias irão esperar passar essa atual geração, e estender um já estendido ciclo de vida (de seus) consoles, a despeito de sinais claros que a Nintendo irá lançar sua nova máquina até o final de 2012", e continua dizendo que uma pessoa que trabalhou para essas companhias afirmou que "Tanto a MS quanto a Sony estão telegrafando entre si, dizendo que estão atrasando [esse lançamento], para melhorar a atual [geração] e preencher melhor as [atuais] falhas".


    Inovação?

    E não importa o que aconteça, esse não é um comportamento padrão. As empresas principais do setor de jogos (leia-se: Sony, Microsoft e Nintendo) estão quebrando esse tabu, essa ideia de que cada geração de console deve durar no máximo 5 anos. Um exemplo é o Xbox da Microsoft, que já deveria ter sido renovado em 2010, e tanto a Nintendo quanto a Sony deveriam estar lançando seus novos consoles neste ano de 2011, sem mais atrasos. E um dos grandes motivos para esse atraso são as atuais vendas, que ainda geram lucros consideráveis para as empresas envolvidas. E se elas ainda estão "fazendo muito dinheiro" com consoles "ultrapassados", por que investir em consoles mais modernos?

    Mas é fato que as empresas não estão paradas. Elas podem não estar investindo em novas gerações de seus consoles, mas não pararam de evoluir e inovar nessa área. Um exemplo marcante é o Kinect da Microsoft, que permite aos seus usuários jogarem vários jogos de sua plataforma apenas com movimentos corporais, sem o uso de controles físicos. O mesmo para a Sony e seu Move para PlayStation 3.

    Acredito que a tendência futura deste setor seja evoluir a maneira de jogar, e não melhorar a potência dos consoles e os gráficos dos jogos. E se essa inovação dominar o mercado, o futuro dos consoles será muito diferente do previsto. Claro que a potência do hardware sempre contará como um bônus na escolha da plataforma "ideal" para jogos, mas não será mais o principal fator. Os jogos também deverão mudar; quem sabe em um futuro próximo não poderemos participar "ao vivo" de um bom jogo de tiro em primeira pessoa, e em grupo, e ainda conseguir fazer um pouco de exercício no processo?


    Links de Interesse:

    - Nintendo: Wii successor coming in 2012

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L