• Sistemas Operacionais Móveis: Quais são os Mais Atingidos por Malware?

    Como a grande maioria dos usuários de telefonia móvel ainda não tem uma solução móvel AV instalada em seus dispositivos, pode ser bastante difícil avaliar quantos deles foram atingidos por malware móvel. Porém, telefones celulares muitas vezes são sincronizados com os computadores dos usuários. Além disso, os usuários freqüentemente utilizam seus computadores para procurar aplicativos móveis em mercados de aplicativos de terceiros e de compartilhamento de arquivos locais.

    E esta é a forma precisa de como os pesquisadores da Microsoft, conseguem ter uma idéia de que tipo de malwareataca os diversos sistemas operacionais móveis. Até agora, parece que os usuários com dispositivos Symbian-running estão ficando comuns, com um número desproporcionalmente maior de ameaças do que aquelas voltadas para outros sistemas operacionais. No mês de agosto, a Microsoft detectou cerca de 42.000 deles.


    Detecção de Malware nas Plataformas Móveis

    Em ocasiões anteriores, a intenção principal do malware específico para Symbian que se espalhou por Bluetooth e SMS (através da distribuição de uma URL levando a uma cópia do malware), era substituir os arquivos do dispositivo móvel do sistema, tornando o mesmo inutilizável.

    No entanto, a presença de malwarenesta plataforma parece estar em um processo de evolução, segundo Marianne Mallen da Microsoft, e disse ainda que Zeus-in-the mobile "ZItmo", e SpyEye-in-the-mobile "Spitmo", são os mais recentemente detectados e indiscutivelmente os mais perigosos para o usuário.

    A plataforma Java ME fica em segundo lugar, com cerca de 24 mil ameaças detectadas em agosto, principalmente aplicativos para enviar mensagens de texto para números de tarifa premium. Quando se trata de malware para Android, os números são bastante baixos quando comparados aos das duas plataformas anteriores (cerca de 2.800 visita sem agosto), mas têm vindo a aumentar desde o mês de fevereiro.

    Em meio a todo esse contexto, deve ser mencionado que a maior parte de malware direccionado a Android, utiliza privilégios escalando exploits para instalar-se, ou componentes adicionais no dispositivo sem ter que pedir qualquer permissão ao usuário. No final da lista, constam o iOS e a RIM. Sem novas ameaças para celulares com OS da Apple terem sido descobertas este ano, e o número total de ameaças detectadas em agosto foi de cerca de 590.

    A RIM vem com apenas 5 aplicativos maliciosos detectados durante esse mês, e pode vangloriar-se de apenas uma ameaça totalmente nova, surgindo para este ano: Zitmo. As recomendações de Mallen para usuários móveis, que eles verifiquem os aplicativos baixados sempre que possível,mesmo quando ele já estiver em um dispositivo móvel.

    Mallen também ressalta que os usuários muitas vezes, buscam através de seus desktops, versões desbloqueadas de aplicações móveis já disponíveis no mercado oficial; mas eles podem não estar cientes de que o software que estão começando a executar pode ser uma aplicação que tenha sido reembalada com malware,que pode ser executado silenciosamente sem que o usuário tome conhecimento deste fato.


    Links de Interesse:

    -Ameaças de Malware em Plataformas Móveis

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L