• Construindo sua Comunidade de Video com Lighttpd e FlowPlayer no Debian Lenny

    Falko Timme nos envia mais uma notícia do How to Forge, que acho, vai interessar a muitos de vocês. Neste tutorial, Timme nos ensina como construir sua própria comunidade de video utilizando o Lighttpd com o módulo mod_flv_streaming (para efetuar o streaming de vídeos no formato .flv, um dos mais utilizados pela comunidade do YouTube) e o módulo mod_secdownload (para prevenir que sejam efetuados hotlinks nos seus videos). Tudo isso em um servidor com o Debian Lenny instalado como sistema operacional. Como player de video será utilizado o FlowPlayer, todo feito em Flash e gratuito, que suporta o módulo mod_flv_streaming do Lighttpd. E o tutorial não para por aí não! Você também irá aprender como codificar seus videos dos formatos mais conhecidos como .mp4, .mov, .mpg, .3gp, .mpeg, .wmv, e .avi, para o formato que será utilizado por você em sua comunidade, o .flv, suportado pelo Adobe Flash.


    Como todos os tutoriais do How To Forge, este também está no idioma Inglês. Se os mesmos lhe interessam, comece a perder o medo, e aprenda de uma vez por todas esse idioma (nem que seja apenas o Inglês Técnico). Não perca seu tempo, nem sua chance neste mercado competitivo que é o "mundo da informática". E, por mais que possa parecer que a comunidade Linux esteja crescendo sem parar ao longo de todos esses anos, os verdadeiros especialistas em Linux sempre estiveram em extinção. Então, estude a fundo para se destacar verdadeiramente no mercado de trabalho.


    Saiba Mais:

    [1] How to Forge: http://www.howtoforge.com/build-your...r-debian-lenny

    Sobre o Autor: tuxdahora


    Comentários 2 Comentários
    1. Avatar de edmarmega
      edmarmega -
      Olha bem interessante esta matéria, vou la dar uma lida, mas como nao sei ingles apenas um basico do basico do basico, então vou de google translate mesmo, ja serve.

      Ate mais pessoal.
    1. Avatar de tuxdahora
      tuxdahora -
      Citação Postado originalmente por edmarmega Ver Post
      Olha bem interessante esta matéria, vou la dar uma lida, mas como nao sei ingles apenas um basico do basico do basico, então vou de google translate mesmo, ja serve.

      Ate mais pessoal.
      Como a equipe editorial sempre faz questão de lembrar nessas notícias sobre os tutoriais do How to Forge, os verdadeiros profissionais Linux sempre estiveram em extinção. Por isso, não perca tempo em conquistar o mais rápido possível uma vaga nesse mercado :-) E inglês é sempre o básico. Vai por mim: Nada que um pouco de dedicação não resolva. Se você se dedicar em aprender inglês, em três meses você já será "safo" o suficiente para se virar com qualquer um desses tutoriais do How to Forge, sem precisar do Google Translate ;-)

      Agora, outra coisa importante. O mercado de informática como um todo, já está pedindo inglês fluente. Por isso, se você puder separar pelo menos uma hora do seu dia, todos os dias, para estudar a fundo esse idioma (gramática e ortografia), faça! Dominar o inglês como segunda língua é garantia de emprego na certa! Porém, se achar que não terá empenho suficiente em aprender sozinho o inglês, arranje um tempo (e dinheiro) para se matricular em um curso de renome (nada de se arriscar com cursos desconhecidos, ok!? é jogar teu dinheiro fora).

      E se quiser realmente mergulhar no Linux de cabeça, sugiro que você estude com afinco para tirar as certificações LPI, pelo menos até a 202 (101, 102, 201 e finalmente a 202). Um profissional Linux de destaque começa a partir dessa certificação. Se você achar que poderá fazer apenas a 101 e 102 e parar numa dessas duas, está redondamente enganado! Ter o nível 2 completo da LPI é o segundo divisor de águas para se conseguir um bom emprego na área (o primeiro como já disse é o inglês). Claro que, se você se empolgar, vá até o nível 3. Nesse nível, apenas muito poucos profissionais conseguiram alcançar.

      Outro ponto interessante que sempre aconselho as pessoas que vão tirar suas certificações é: estude e faça a prova pelo material em inglês. Sabe por que? Entra ano sai ano, e os materiais de quaisquer cursos (LPI, Cisco, etc) são sempre muito mal traduzidos. E encontramos não somente traduções erradas, mas também traduções de palavras e/ou termos/expressões que nunca deveriam ser traduzidas. E quando estiver realmente atuando no mercado, seja aqui no Brasil ou no exterior (sim! ter domínio do inglês e em Linux pode te presentear com vagas de trabalho em empresas estrangeiras) você terá de conviver com os termos na língua original. É o que o mercado pede, e os próprios materiais de estudo avançado apresentarão 9e todos em inglês sem nenhuma tradução disponível ;-)

      E, finalmente, lembre-se: os termos de informática (e o próprio avanço na informática) não foram criados no Brasil, mas sim em países onde o idioma principal é o Inglês. E mesmo que tenham sido criados fora desses territórios, para se globalizar, precisaram estar no idioma "global".

      Espero ver você (e outros usuários de nossa comunidade) se dedicando à fundo neste mercado de trabalho, sendo bons profissionais, SEMPRE!
    + Enviar Comentário

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L