• Cibercriminosos Geram Perdas Bilionárias ao Brasil e Reforçam Atenção da Polícia Federal

    Sabemos que pelo espaço cibernético, os mais variados tipos de informações são acessadas e compartilhadas em tempo real, e em uma velocidade cada vez maior. Se por um lado a Internet proporcionou grandes avanços e possibilitou o acesso a muito conteúdo interessante, ao mesmo tempo que facilitou a vida das pessoas, no âmbito criminal, o advento da Web trouxe uma lista extensa de problemas.



    Polícia Federal intensifica atividades no combate ao cibercrime, implementando ações e operações mais enérgicas, devido ao grande número de ocorrências que envolve as práticas nefastas no cenário cibernético


    As práticas de bankers, que envolvem desvios de dinheiro a partir de sites de bancos, interrupção de serviços provenientes de ataques DoS e DDoS, invasão de e-mails, divulgação de material de pornografia infantil são apenas algumas das ocorrências nefastas, que tem sido realizadas a qualquer hora. Basta que haja uma pessoa de má fé e sem o mínimo escrúpulo sentada atrás de uma tela de um computador, para que a atividade cibercriminosa seja desencadeada. A conexão à Internet favorece isso, esteja onde o indivíduo mal intencionada estiver.


    Internet Banking e a Lucratividade dos Cibercriminosos

    A partir do momento em que o acesso à Internet passou a ser comercializado no Brasil (isso remete a 1995), os cibercrimes mudaram de escala e de volume, mas a lucratividade ainda é o atrativo chave para os cibercriminosos. Sendo assim, foi feito um levantamento no mês passado, pela Norton da Symantec, apontando que os prejuízos com crimes cibernéticos somaram quase R$ 16 bilhões no Brasil no último ano. Na condição de uma das maiores experts em segurança de computadores e proteção de dados e software, a empresa ouviu 13 mil adultos, com idade entre 18 e 64 anos, em 24 países, totalizando 546 brasileiros entrevistados.

    Segundo essa pesquisa realizada, pôde ser calculado que praticamente 29 milhões de pessoas no Brasil foram vítimas de algum tipo de crime cibernético, e cada uma delas teve o prejuízo médio de R$ 560,00. O montante calculado pela empresa é mais de dez vezes superior ao prejuízo de R$ 1,5 bilhão registrado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em 2011 devido a esses crimes. Nesse cenário, houve um crescimento vertiginosos de 60% em relação às fraudes em serviços bancários via Web e celular, em transações de call center, transações envolvendo cartões de crédito e de débito registradas em 2010.

    Desse total avaliado, R$ 900 milhões foram perdidos em golpes aplicados por telefone e em pagamentos com cartão de débito e de crédito, que foram utilizados de forma presencial. As fraudes na Internet e no mobile banking, ações praticadas por crackers, foram avaliadas em R$ 300 milhões. Relacionado aos golpes com uso de cartões de crédito pela Internet, estima-se o mesmo valor (cerca de R$ 300 milhões). A Symantec calcula que as perdas com esses tipos de crimes atingiram um valor superior a R$ 800 milhões somente nos sete primeiros meses de 2012.


    Polícia Federal e Atenção às Ações Cibercriminosas

    A Polícia Federal (PF) está sempre atenta a tudo o que acontece no cenário cibernético, e por isso, desde o ano de 2003, existe uma unidade da PF que cuida da repressão aos crimes cibernéticos. Levando em consideração todos esses acontecimentos e pensando nos grandes eventos que o país vai sediar (como a Copa do Mundo e as Olimpíadas), as atividades policiais ganharam maior impulso este ano com a criação de um centro de segurança cibernética. Segundo declarações do delegado responsável, Carlos Eduardo Miguel Sobral, o grande desafio da PF é combater ataques que podem levar a um apagão de acesso à rede mundial de computadores no país, e para isso, os profissionais tem que estar bem preparados para enfrentar um possível revés.

    Mesmo com números e ocorrências desfavoráveis, o Brasil não tem histórico de ataques realizados por quadrilhas estrangeiras. Por aqui, os criminosos geralmente são de classe média alta e têm entre 25 e 35 anos. Sobral disse que "aqui no Brasil há essa característica de sofrer ataques apenas de quadrilhas internas, mas quando trata-se de um grande evento, esse cenário pode mudar". Mesmo assim, esperamos que não aconteça nada desse tipo, mas não é conveniente deixar de nos preparar para isso. O delegado também acrescentou o fato de que o Brasil, integra todas as redes de cooperação e troca de experiências internacionais de investigação.

    Ainda de acordo com as declarações de Carlos Sobral, "nosso país não deixa a desejar aos outros, nesse âmbito. Estamos alinhados com outros países, como a Inglaterra, o Japão e a Coréia, que detém a tecnologia nessa área." No ano de 2010, quatro operações da PF resultaram na prisão de 37 pessoas. Essas prisões ocorreram por um único motivo: fraudes cibernéticas. No período de 2011 a 2012, foram realizadas 12 ações com 140 prisões.


    Saiba Mais:

    [1] Agência Brasil http://agenciabrasil.ebc.com.br/noti...s-ciberneticos
    Comentários 1 Comentário
    1. Avatar de oracl3
      oracl3 -
      ahhh para de ladainha, o brasil é o pais mais merda da face da terra.

      o governo não tem nem datacenter próprio, enquanto lá fora os paises que investe em segurança ja usa cisco guard xt aqui no brasil os datacenter que hospeda os sites do governo ainda utiliza firewall pix que é utilizado apenas para bloqueio de portas

      vai ser inevitavel a derrubada dos servidores no brasil, já existe a comercialização de servidores para ataque DDoS

      O brasil com a conexão mais merda que existe não vai aguentar mesmo as quantidades de requisições que serão realizadas pelo mundo inteiro.

      mais facil o brasil pedir a ajuda do google para usar as centenas de servidores do google espalhados pelo mundo com o melhor balanceamento de carga criado até o momento.

      nem balanceamento de carga tem no site da receita federal.

      se o proprio site da receita federal não aguenta a quantidade de requisição no ultimo dia de declaração de imposto de renda.

      engraçado que a policia federal quer prender os jovens com uma capacidade acima do normal comparado a outras pessoas que entendem de tecnologia.

      que utilizam das tecnicas de engenharia social pois a maioria dos roubos são realizados por engenharia social

      Por que não prende os parlamentares do governo que roubam mais do que essa estatistica.

      todos devem ter visto na globo o comentario do deputado sei lá o que ganhar mais de 20 mil reais com aposentadoria por invalidez e dirije carro naturalmente e até trabalha.

      vai la investigar os parlamentares, te garanto que cada um não tenha no minimo um apartamento no valor da casa do milhão ou uma cobertura de luxo.

      engraçado que nós não vemos na tv a policia federal prendendo um palamentar e chegando chutando a porta.
    + Enviar Comentário


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L