• 11 Presos de Quadrilha Prolífica de Ransomware

    A polícia espanhola, em estreita colaboração com o Centro Europeu de Cibercrime (EC3) na Europol, desmantelou a maior e mais complexa rede de cibercrime dedicado a propagação de práticas de ransomware (Reveton). Nesse contexto, estima-se que os cibercriminosos tenham afetado dezenas de milhares de computadores em todo o mundo, trazendo lucros de mais de um milhão de euros por ano.


    Operação "Ransom" e Prisões de Cibercriminosos

    A operação para desbaratar a quadrilha, resultou em 11 prisões - a primeira delas foi de um jovem de nacionalidade russa, que em outra notícia veiculada aqui no site, seria o criador do trojan BKA. O rapaz era responsável pela criação, pelo desenvolvimento e distribuição internacional das várias versões do malware em questão. A polícia conseguiu prendê-lo no Oriente Médio, mais especificamente em Dubai, capital dos Emirados Árabes e um dos maiores centros financeiros e petrolíferos do mundo. Após ser detido, o jovem aguarda que seja homologado o seu processo de extradição.



    Na sequência de organizações cibercriminosas desbaratadas, uma das maiores células ligadas ao mundo dos crimes financeiros foi desarticulada em Costa del Sol. A polícia espanhola também prendeu outras 10 pessoas ligadas à esta célula, especialista em fraudes financeiras. Dentre seus componentes, estão seis russos, dois ucranianos e dois georgianos, todos com com residência fixada na Espanha. Por causa disso, seis instalações foram revistadas na província de Málaga, onde o equipamento utilizado para as atividades criminosas foram confiscados.


    Cibercriminosos Investem Contra Sistema Financeiro

    Além do equipamento, os investigadores apreenderam cartões de crédito utilizados ​​para sacar o dinheiro que as vítimas pagavam através dos sistemas Ukash, Paysafecard e MoneyPak (vouchers), bem como cerca de 200 cartões de crédito que foram utilizados ​​para retirar € 26 000 em dinheiro antes das prisões serem efetuadas.

    Esta célula, cuja especialidade era a realização de crimes contra o sistema financeiro, obtinha o retorno de suas más investidas na forma de dinheiro eletrônico. Para isso, eles utilizavam ambos os sistemas virtuais para lavagem de dinheiro e outros sistemas tradicionais que utilizam vários portais de jogos online, gateways de pagamento eletrônico ou moedas virtuais. Eles também usavam cartões de crédito comprometidos para extrair dinheiro das contas das vítimas através das práticas de ransomware, atividades estas que eram realizadas em caixas automáticos na Espanha.

    Mesmo que a prática venha tornando-se popular, há ainda algumas pessoas que não sabem do que se trata o ransomware: ele é um tipo de malware que bloqueia o computador, acusando as vítimas de terem visitado sites ilegais que contenham pornografia infantil ou tenham realizado o compartilhamento de arquivos, e assim, solicita o pagamento de uma espécie de "multa" para desbloquear a máquina do usuário que caiu no golpe. Desde que essa praga foi detectada em maio de 2011, houve mais de 1.200 casos notificados só na Espanha. Porém, o número de vítimas deve ser muito maior do que se possa imaginar.


    Saiba Mais:

    [1] Net Security - Malware News http://www.net-security.org/malware_news.php?id=2413

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L