• Usuários Remotos Expõem Empresas a Ações Cibercriminosas

    De acordo com um levantamento feito com referência à segurança no acesso, foi constatado que metade das empresas com uma força de trabalho remota tiveram seus sites fortemente comprometidos em 2012; mais de um terço dela teve suas senhas quebradas, e muitas empresas, cujos usuários realizavam acesso remoto, foram vítimas de ataques do tipo SQL Injection. Conduzido pela especialista em segurança Webroot, o estudo indica que o roubo de dados é o principal objetivo dos novos tipos de ataques móveis. Os cenários incluem ameaças maliciosas que usam e-mail, SMS e browsers móveis para lançar um ataque, que acontece de maneira imperceptível e resulta no rouba de informações confidenciais.



    Os resultados do estudo apresentam ainda que 64% das empresas permitem o acesso remoto a servidores para 25% a até 100% dos funcionários; 90% das empresas concordam que o gerenciamento da segurança dos usuários remotos é extremamente desafiador; 71% dos profissionais de segurança da Web dizem que o gerenciamento de usuários remotos é um desafio cada vez maior e esse tipo de acesso também desencadeou uma onda de ataques de phishing em 2012.

    A proliferação de dispositivos móveis para uso comercial e a necessidade de garantir o acesso do usuário remoto, expõem redes corporativas às altas taxas de ameaças de malware, incluindo ataques de phishing, spyware, keyloggers e senhas crackeadas. Ao permitir que esses dispositivos possam acessar os recursos da empresa auxiliando a produtividade, o potencial para novas explorações acaba criando riscos de segurança cada vez maiores para a organização e para seus dados privados. Vale ressaltar que a permissão do acesso remoto a servidores corporativos requer políticas e controles sensíveis, visando garantir a segurança da rede.


    Saiba Mais:

    [1] Help Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=14800

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L