• Opera para iPhone

    A empresa norueguesa Opera,que desenvolve o navegador Web de mesmo nome, acaba de afirmar que o seu software foi aprovado pela Apple para uso no iPhone. Isso faz do Opera, o primeiro navegador a concorrer diretamente com o Safari dentro de um dos produtos da empresa de Steve jobs. O Opera já é um navegador muito conhecido devido a sua capacidade de navegação rápida através da compressão de dados vindos da Internet antes de apresentá-los na tela do usuário. O Opera Mini 5 estará disponível a partir de quinta-feira para ser utilizado tanto no iPod Touch quanto no iPhone.

    Para quem não sabe, o navegador para dispositivos móveis, Opera Mini, já é encontrado nos smartphones da empresa RIM, em toda a série BlackBerry. Antes do anúncio realizado hoje, a empresa afirmou já ter mais de 50 milhões de usuários de seu navegador móvel. A empresa está anciosa com os resultados de seu navegador no iPhone, que podem ser uma boa fonte de receita com publicidade, e com o sistema de busca para os motores de busca que a empresa adiciona ao seu navegador.

    Tor Odland, um porta-voz da Opera, afirmou que "esta é certamente uma boa notícia para nós, e isso nos ajudará a expandir enormemente nos Estados Unidos". A empresa foi criada em 1995, e atualmente possui em seus quadros 800 funcionários. Odland completa que "nós basicamente estamos em qualquer outro dispositivo no mundo, e essa ação cobre um grande buraco nos Estados Unidos".

    A própria Apple já oferece muitos outros navegadores para seus usuários, como o Incognito, o Aquari, e o Shaking Web. São vários navegadores a disposição de seus clientes, além do tradicional (e poderoso) Safari, que é baseado no WebKit, como seu motor de HTML e JavaScript. Por sinal, eles não são completamente independentes no dispositivo. Sempre que o usuário precisa renderizar algum componente da Apple no iPhone, quem faz o serviço é o motor do Safari.

    Com a atual decisão da Apple, o Opera Mini passa a ser o primeiro navegador a poder utilizar seu próprio motor e componentes para processamento e renderização dentro do iPhone, não necessitando o uso do Safari. A aprovação veio apos meses de negociação entre as duas empresas. E, somente há algumas semanas atrás, que a Opera enviou uma aplicação formal para a Apple.

    Mesmo com as vendas aumentando, a Opera tem lutado muito para manter o lucro, uma vez que está sempre buscando acordos de distribuição de seu produto com os maiores fabricantes de telefonia móvel e computadores do mundo. Como muitos sabem, em dezembro de 2007, a Opera apresentou uma queixa antitruste para a Comissão Européia, questionando a prática da Microsoft, pela agregação de seu navegador Internet Explorer em seu sistema operacional Windows.

    Na época, a Comissão confirmou a queixa, e tanto a Opera, quanto a Microsoft, concordaram em distribuir seus navegadores rivais no Windows, a partir desse ano de 2010 na Europa. mas essa vitória jurídica não foi o suficiente para compensar os efeitos da queda da economia na Europa e na Ásia. Isso, associado aos crescentes custos operacionais, tem pesado e muito nos bolsos da Opera.

    Os lucros líquidos da empresa tem caído constantemente. O lucro da empresa caiu 88% no último trimestre de 2009, ficando em apenas 4 milhões de coroas (algo em torno de US$ 680 mil), quando um ano antes tinha 31,1 milhões de coroas. Em 2009, o lucro da empresa caiu 65%, para 30,9 milhões de coroas (kroner), assim como sua receita subiu 59%, para 184,9 milhões de coroas. As ações da empresa estão atualmente em alta, subindo hoje 3,6%.


    Links de Interesse:

    - Apple Approves Opera Browser for iPhone
    - Opera Mini 5 (for iPhone)
    - What Opera Mini and Safari Could Learn From Each Other


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L