• Funcionários Desonestos, Malware e Privilégios Administrativos

    Enquanto os profissionais de segurança de TI reconhecem a ameaça representada pelos colaboradores involuntários, muitos ainda admitem a permissão de privilégios administrativos, fazendo com que as organizações estejam cada vez mais vulneráveis ​​a ataques de malware e de software não autorizado, de acordo com um levantamento feito pela Avecto. O estudo, conduzido pelo Infosecurity Europe, em Londres, Reino Unido, entrevistou mais de 500 pessoas envolvidas em processos de tomada de decisões profissionais de Segurança da Informação.



    Ele revela até que ponto as organizações permitem que os funcionários tenham o total controle sobre seus desktops, implementando controles adequados para se defender contra o uso indevido, acidental ou deliberado de privilégios. Enquanto 41 por cento dos entrevistados citam funcionários desonestos como a maior ameaça à sua organização, mais de 30 por cento dos inquiridos admitem não ter uma política em vigor para gerenciar o acesso de administrador.

    Isto é particularmente problemático, considerando o aumento de incidentes de segurança causados ​​por empregados desonestos com privilégios de administrador, como o vazamento de dados prejudicial e o risco a reputação.

    Outros 31 por cento dos inquiridos relataram façanhas de malware e os ciber-ataques direcionados, como as suas ameaças de segurança mais prevalentes, com um adicional de 8 por cento considerando software não autorizado como um perigo organizacional. Estas preocupações são agravadas pelas estatísticas que mostram os usuários com direitos de administrador, sendo estes bem mais propensos a causar uma infecção na rede, o que resultaria do uso de aplicativos não autorizados introduzidos em sistemas corporativos.


    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=15017

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L