• Malware Information Sharing Platform 2.1

    Os desenvolvedores do Malware Infotmation Sharing Platform anunciaram a disponibilidade de sua versão 2.1, que traz aprimoramentos notáveis para auxiliar na simples utilização e em todos os processos de detcção. Um problema ocorrido no passado, foi relacionado a dificuldade para trocar informações sobre malwares e ataques com referência a um grupo de parceiros, ou em relação a um acordo bilateral. Ainda hoje, grande parte da troca de informações acontece a partir de relatórios estruturados, onde há uma enorme necessidade de copiar e colar as informações em seu próprio text-files que você, então, terá que analisar e exportar para sistemas (N) IDS, como diários de pesquisas, etc. Um grande desafio no domínio Cyber ​​Security é o compartilhamento de informações dentro e entre as organizações.


    Dessa forma, o sistema tem a intenção de facilitar o acesso a informações técnicas e não-técnicas de armazenamento sobre malwares e ataques, além de dados de instâncias externas também são importados em sua instância local; criação automática das relações entre malwares, eventos e atributos; armazenamento os dados em um formato estruturado (permitindo o uso automático do banco de dados para vários fins).

    Além disso, a facilidade na troca de informações que o utilitário possibilita, resulta em uma detecção mais rápida de ataques direcionados e melhora a taxa de detecção, enquanto reduz os falsos positivos. Ele também evita a inversão de malwares semelhantes, de uma maneira muito rápida, principalmente quando os profissionais já tem conhecimento de causa.


    Saiba Mais:

    [1] Hack Tools and Penetration Test http://hack-tools.blackploit.com/201...ring.html#more

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L