• Encerrado Projeto Microsoft Courier

    A Microsoft confirmou ontem, dia 29, que seu projeto Courier foi cancelado. O projeto de tablet de duas telas com interface híbrida para toque e caneta, que seria o concorrente direto do iPad chegou a ser discutido muito antes que as primeiras imagens do produto viessem a tona na mídia. Mas da mesma maneira que nasceu, também morreu. Na verdade, o produto nunca foi oficialmente anunciado, e tudo o que sabia eram pequenos trechos de informações que costumavam vazar de forma constante da própria empresa de Redmond.

    Seu único anúncio oficial foi realmente sobre sua morte. E os comentários dos internautas tem tem sido muito negativos. O primeiro site a noticiar foi o Gizmodo. E os visitantes não "pouparam teclado" para reclamar sobre o cancelamento deste que poderia ser um produto concorrente ao mercado do iPad. O projeto Courier foi um conceito de tablet que deixou muitas pessoas interessadas. Os próprios vídeos do projeto mostravam uma interface de usuário rica em possibilidades de uso e manuseio do produto e de suas funcionalidades. Através de uma interface multi-touch, com possibilidade de entrada de dados via caneta especial, juntamente com gráficos atrativos e um formato de duas telas bastante "unusual".


    O conceito geral do projeto era que o Courier seria uma ferramenta abrangente e inovadora. mesmo não tendo acesso a lista de aplicativos que o dispositivo porventura poderia ter, os vídeos mostravam usuários navegando a Web e editando imagens, além da possibilidade de tiar fotografias com uma câmera embutida, dentre outras tarefas, todas integradas com o aparelho. Eles também mostravam formatos de revistas inovadores sendo vistos e manipulados, só para destacar tudo o que o produto poderia ter sido, utilizado, e servido.

    Além da aparente interface de usuário complexa (mas não necessariamente difícil de usar), o hardware em si também parecia ser desejável por muitos. Para ter toda aquela complexidade de funcionalidade, e riqueza de detalhamento nas funcionalidades dos aplicativos, tudo isso em cima de um Windows, o hardware teria de ser impressionante. Lembramos também que o Courier teria duas telas de 7 polegadas, e não apenas uma tela, como a maioria dos produtos pré e pós iPad que estão no mercado, o que lhe renderia a necessidade de um poderoso chip gráfico, além de uma perfeita separação de processos entre as CPUs e (por que não) as GPUs.

    O formato de livro em capa de couro também possuía claras implicações de proteção, já que ao fechado, uma tela se fecharia na outra evitando contato direto com suas superfícies enquanto fora de uso. Isso mostra que o dispositivo seria uma revista (ou um livro) em ambos os conceitos digital e analógico.

    Claro que seja possível que esse projeto até já tivesse se tornado um protótipo viável, já pronto para a linha de produção. E rumores inclusive apontam para essa possibilidade, informando que o pequeno possante estaria rodando Windows 7, no mesmo estilo que alguns tablets pré-iPad estariam rodando no mercado. O melhor de tudo era que, aparentemente, a empresa de Redmond estaria planejando lançar o Courier ainda este ano.

    E quanto a origem do projeto? Aparentemente o conceito do mesmo começou apenas como uma idéia de software, no melhor estilo "vamos reconstruir o OneNote do zero" e dar a forma (e uso) de um tablet a ele. E parece que a idéia teve tanto sucesso que o possível-futuro software iria ganhar um corpo de presente. Agora, fica a pergunta: por que a Microsoft desistira desse projeto tão inovador? Problemas na estabilidade do software como um todo? Ausência de um mínimo de funcionalidade real, a medida que outras empresas já estivessem bem a frente com seus protótipos na corrida contra o iPad? Ou será que simplesmente o projeto ganhou um novo rumo (e nome) e Redmond poderá nos surpreender com uma idéia mais inovadora ainda em um futuro próximo? Vamos aguardar para ver.

    Não acreditem que uma empresa como a Microsoft iria desistir tão facilmente de sua possível futura fatia de mercado que o iPad parece ter encontrado. Não é de seu feitio fugir de uma boa briga. É bem provável que tenhamos o prazer de ver um projeto bem mais ousado até o final deste ano tornando-se realidade para todos os seus clientes em potencial.


    Links de Interesse:

    - Courier no more, not that it ever really was: a post mortem

    Sobre o Autor: saryshagan


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L