• Facebook: Uso de Menssenger a Partir de Dispositivos Móveis Será Obrigatório

    De acordo com informações veiculadas pelo site TechCrunch, a popular rede social Facebook, passará a exigir o uso do seu aplicativo Facebook Messenger para que os seus usuários possam realizar trocas de mensagens, principalmente para quem usa smartphones e tablets. O site norte-americano, afirma que os usuários receberão uma notificação em breve sobre a necessidade de realizar download para enviar e receber mensagens instantâneas.


    A nova estratégia de aplicativos teria sido adotada pela rede social, com a intenção de aprimorar a experiência isolada de seus usuários em chats. O site também cita uma entrevista realizada com o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg no ano passado, em que ele reforçava a importância do aplicativo para promover tal experiência. Vale ressaltar que a rede social que adquiriu a empresa Whatsapp, liberou esta semana uma atualização em seu app para as plataformas Android e iPhone.

    Essa atualização, permite que os usuários façam ligações gratuitas através da internet (3G ou Wi-Fi) para seus contatos na rede social, em um processo parecido com o do Skype ou do Viber, mas sem realizar chamadas para fixo. Importante deixar claro que o recurso já existia anteriormente, mas não tinha uma visibilidade tão grande no aplicativo como é apresentado atualmente (através do ícone de telefone).


    Sucesso do WhatsApp pelo Mundo

    Que o WhatsApp é uma plataforma de mensagens que tem feito um sucesso enorme, não tem como duvidar disso. Nesse contexto, um mapa global divulgado pela OnDevice, em novembro de 2013, mostrou dados mais precisos do domínio da ferramenta na categoria de mensageiros instantâneos para equipamentos portáteis. Embora o uso de serviços dos considerados "mensageiros sociais" seja bastante fragmentado geograficamente (por causa da enorme oferta de sistemas), o WhatsApp permanece em destaque em grande parte dos locais em que atua.

    Esse levantamento foi feito envolvendo cerca de 3.759 usuários de sistemas Android e iOS nos Estados Unidos, no Brasil, na África do Sul, na Indonésia e na China. O WhatsApp, que não é disponibilizado na China, foi líder no Brasil, África do Sul e Indonésia, ficando em segundo lugar apenas nos Estados Unidos, mercado em que o sistema de mensagens do Facebook ainda é líder. Em território norte-americano, o WhatsApp é o app com maior popularidade entre jovens da faixa etária entre 16 a 24 anos.


    Utilização de Stickers e Emoticons em Conversas

    Além disso, o mesmo grupo é o único na região a apresentar um uso significativo do app SnapChat. No Brasil, a disputa foi vencida pelo WhatsApp por 72%, seguido do Facebook Messenger (com 49%) e pelo Skype (com 30%). Há também um outro ponto que foi avaliado pelos pesquisadores: o uso de emoticons e stickers: de maneira global, 40% dos entrevistados são adeptos a eles, número que no Brasil se apresenta muito mais abaixo, pois apenas 24% usam regularmente as "carinhas" em seus bate-papos. Quando o assunto é emoticons pagos, o número é ainda menor: apenas 12% dos entrevistados brasileiros já pagaram por pacotes com stickers ou emoticons.


    WhatsApp e Facebook: Fusão Desencadeia Aprendizados

    Na última semana de fevereiro, surgiu a surpreendente notícia de que o Facebook adquiriu o WhatsApp pela quantia de 19 bilhões de dólares. Uma das maiores aquisições realizadas pela maior rede social da atualidade, que também é proprietária do Instagram (comprado em 2012, por apenas 1 bilhão de dólares). As razões que levaram Mark Zuckerberg, um dos fundadores do Facebook a voltar sua atenção para o WhatsApp, estão relacionadas à popularidade do aplicativo, que tem 450 milhões de pessoas conectadas e também, por se tratar de uma plataforma móvel e eficiente de troca de mensagens de texto.

    Além disso, o público jovem do Facebook migrou para o WhatsApp, por causa da privacidade que o mesmo lhes proporciona. Mas, o que esta transação de bilhões de dólares pode trazer de ensinamentos para aplicarmos em nosso cotidiano? Por trás desses valores astronômicos, existem histórias de ousadia, superação e persistência que merecem ser evidenciadas e tidas como exemplo por todos nós.


    Surgimento do Facebook

    Começando pela história do próprio Facebook, que foi criado para conectar apenas alunos da Universidade de Harvard, nos dias de hoje, depois completar dez anos de existência, ele é a maior rede social da atualidade, faturando, anualmente, em torno de 7,8 bilhões de dólares. Dessa maneira, podemos tomar como grande exemplo a ousadia, o senso de inovação e a visão empreendedora de Mark Zuckerberg, Dustin Moskovitz, Chris Hughes e do brasileiro Eduardo Saverin.


    Mas, quem são esses quatro? Esses são os personagens centrais dessa história, os fundadores do Facebook. Esse quarteto mostrou ao mundo, o quanto é importante ter fé e confiança de que podemos alcançar nossos objetivos com êxito, desde que tenhamos foco e determinação.


    Mensageiro WhatsApp

    A partir de uma análise aprofundada feita em relação ao surgimento e desempenho do serviço de mensagens gratuitas WhatsApp, é possível perceber o quanto ele está intimamente ligado ao Facebook. Isso porquê um dos fundadores do aplicativo móvel, Brian Acton, no ano de 2009, tentou conquistar uma vaga para trabalhar na empresa de Mark Zuckerberg. No entanto, para sua "sorte", ele não foi admitido. Antes disso, Brian havia tentado uma oportunidade como programador no Twitter, o que também não deu certo.

    O mais impressionante de tudo isso, é que no mesmo ano em que foi dispensando pelas duas redes sociais, Brian criou um dos aplicativos de troca de mensagens instantâneas mais utilizados no mundo inteiro. Porém, esta história interessante não para por aí. É surpreendente e sensacional observar o quanto Brian Acton foi persistente, e teve como grande característica a resiliência, que o ajudou a ter perseverança e aguardar o momento certo em que os seus sonhos se tornassem realidade.

    Na atualidade, Mark e Brian são sócios, através da maior negociação do mercado tecnológico desde 2001, quando houve a fusão da AOL com a Time Warner, por mais de 150 bilhões de dólares. A partir de agora, os dois estarão engajados e comprometidos com os objetivos da empresa Facebook e de seus produtos.


    Saiba Mais:

    [1] TechCrunch http://techcrunch.com/2014/04/09/fac...r-the-highway/

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L