• Epidemia de Malware Desconhecido em Redes Corporativas

    A Check Point publicou um relatório, que revelou os principais eventos de segurança que ocorreram e impactaram organizações em todo o mundo no ano de 2013. Este relatório é baseado na análise de eventos de segurança, monitorados a partir de mais de 10.000 organizações em todo o mundo, através de uma gama de setores da indústria. Houve uma enorme percepção de que as atividades de malware aumentaram em velocidade e quantidade.



    Nesse contexto, houve a constatação de que software malicioso foi baixado a cada dez minutos em 84% das organizações em análise. No ano passado, 58% das organizações, através das atividades de usuários experientes, fizeram download de malware a cada duas horas ou menos, em comparação com apenas 14% registrados no ano de 2012.


    Crescimento de Malware Desconhecido

    As espécies de malware mais inteligentes e mais resistentes, surgiram em 2013. Assim, 33% das organizações baixaram pelo menos um arquivo infectado com malware desconhecido, entre junho e dezembro de 2013. Dos tipos de arquivos infectados, 35% eram PDFs. Na sequência, novas ferramentas chamadas "Crypters" habilitaram criadores de malware para detecção e desvio de software anti- malware, para que as organizações sejam atingidas por 2 amostras de malware desconhecidas a cada hora - o que representa uma a cada 27 minutos.


    Infestações de Botnets

    As infecções via botnets continuaram a crescer, com uma série de infecções desencadeadas por um botnet a cada 24 horas. Em 2013, pelo menos um botnet foi detectado em 73% das organizações, registrando um aumento de 63% em 2012. Além disso, as organizações também lutam para conter essas pragas cibernéticas, devido a 77% dos bots estarem ativos por mais de quatro semanas. Além disso, os botnets se comunicavam com seus servidores de Comando e Controle a cada três minutos.


    Data Losses

    A Check Point descobriu que 88% das organizações, tinham experimentado pelo menos um evento de perda de dados em potencial, acima dos 54% que foram registrados no ano de 2012. Na verdade, em 33% das instituições financeiras pesquisadas pela Check Point, informações de cartão de crédito foram enviadas para fora da organização, enquanto 25% das instituições de healthcare e de seguros enviaram informações protegidas por HIPAA.


    Aplicações de Risco e Perigo para os Negócios

    O uso de aplicações de alto risco continua a estar em alta em 2013, com torrents, anonymizers, aplicações peer-to-peer (P2P) de compartilhamento de arquivos, todos sendo usados a cada nove minutos em um dia. O uso do compartilhamento de arquivos P2P aumentou para 75% em 2013, a partir dos 61% das empresas que fizeram essa utilização em 2012. Além disso, 56% das empresas executou aplicações de proxy anonymizer em 2013, com um aumento de 43% desde 2012.

    "Nosso 2014 Security Report revelou a infiltração e o nível de sofisticação dos tipos de malware em 2013. Encontramos organizações em situações de risco bem altas, tanto com as novas ameaças de hoje quanto com as antigas ameaças identificadas no Relatório de Segurança do ano passado", disse Amnon Bar-Lev, presidente da Check Point Software Technologies. "É claro que as organizações precisam de mais compreensão e proteções, para combater as ameaças que colocam em risco suas redes, com a segurança baseada na inteligência de ameaças em tempo real."

    Além de tudo isso, a Check Point Security Report 2014 é baseada em uma pesquisa colaborativa a partir de avaliações do Check Point Security Checkup, sensores Check Point Threat Emulation, Check Point ThreatCloud e Endpoint Security Report, e inclui uma análise de mais de 200.000 horas de tráfego de rede, que são monitoradas a partir de 996 organizações em todo o mundo e mais de 9.000 gateways de segurança implantados em várias indústrias.


    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/malware_news.php?id=2765

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L