• Malware para Android com Preços Atrativos no Mercado Cybercriminoso

    O custo para adquirir ferramentas que viabilizam a ocorrência dos crimes cibernéticos, está cada vez mais baixo no mercado clandestino. Para que todos tenham uma idéia sobre isso, adquirir um conjunto de kits de malware, que são usados desde o acesso a dispositivos Android à invasão de websites corporativos, os cybercriminosos desembolsam um valor inferior a US$ 4,2 mil, o que seria, aproximadamente, R$ 9 mil. Além disso, este valor destoa ainda mais quando se faz uma comparação em relação aos danos provocados por eles, já que o custo de uma violação pode ser muito maior do que US$ 3,5 mihões, correspondendo a cerca de R$ 9 milhões.




    Neutrino Bot: Criação de Botnet Nociva a Sites Corporativos

    Como exemplo, é possível mencionar o Neutrino Bot. Trata-se de um kit de malware que permite infectar um grande número de computadores, e criar uma botnet para derrubar websites corporativos por ataques de negação de serviço (DDoS). Esse kit de malware, que é bastante utilizado em ataques contra bancos e outras instituições financeiras, empresas de serviços públicos e sistemas críticos de governo, pode ser encontrado por menos de US$ 200.


    "Betabot" para Acesso Remoto e "Jolly Roger" para Roubo de Credenciais

    Na sequência das transações do mercado negro, existe o Betabot, um kit de Trojan para acesso remoto. Ele é facilmente adquirido por US$ 500. Usando as funcionalidades dessa ferramenta nefasta, os cybercriminosos conseguem também infectar um grande número de computadores para realizar ataques DDoS, e dessa forma, roubar dados sensíveis como senhas e credenciais de acesso. Vale ressaltar que por US$ 500, é possível ainda adquirir o Jolly Roger, um potente malware especializado em roubo de credenciais. Esta ferramenta também é muito utilizada em ataques contra empresas e órgãos de governo, em diversas partes do mundo.


    Saiba Mais:

    [1] Trustwave https://www.trustwave.com/Resources/...st-as-Malware/

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L