• Europol Analisa Atividades do Cybercrime

    O Centro Europeu de Combate ao Cybercrime (EC3) na Europol, publicou o seu Internet Organised Crime Threat Assessment (iOCTA) para 2014. O papel do relatório é manter os tomadores de decisões informadas sobre as ameaças que o cybercrime, que afetam os governos, as empresas e os cidadãos na União Europeia. De acordo com o EC3, a UE continuará a ser um dos principais alvos dos cybercriminosos, pois oferece inúmeras oportunidades. Além disso, os Estados membros da UE são relativamente ricos, pois eles têm uma grande quantidade de usuários de Internet, e as suas economias e sistemas de pagamento estão cada vez mais dependentes da Web.



    Uma das principais vantagens do cybercrime é que os autores não precisam estar fisicamente presente nos países visados​​. De fato, o relatório mostra que a maioria dos ataques são originários de países fora da jurisdição da UE, onde muito mais dinheiro pode ser feito através do crime on-line do que através de atividades legítimas. A natureza transnacional do crime cibernético cria desafios para a aplicação da lei, para proteger e analisar provas eletrônicas nos países de onde se originam os ataques, onde pode não haver ou instrumentos legais ineficazes em vigor ou capacidade insuficiente, disse o relatório.


    Saiba Mais:

    [1] Security Week http://www.securityweek.com/europol-...vices-industry

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L