• Evitando a Ameaça Indestrutível do USB

    No último dia 03 de outubro, dois pesquisadores de segurança liberaram na rede os códigos com os quais é possível criar um USB malicioso, capaz de infectar qualquer dispositivo. Pelo fato da infecção ocorrer através do firmware do USB, os softwares antivírus não conseguem detectar as ameaças. Nesse contexto, a equipe do Mashable procurou especialistas em segurança para entender o que seria possível fazer para se prevenir e a resposta recebida, foi: nada, atribuindo ao fato de que a resolução dessa questão passa pela reeducação dos usuários.





    Orientações da Symantec e McAfee

    Em virtude disso, as especialistas Symantec e McAfee têm quatro dicas: pedem que os usuários apenas introduzam dispositivos USB confiáveis em seu computador; não comprem ou usem dispositivos USB usados, nunca deixem seu computador ou aparelho móvel fora de seu campo de visão e evitem dispositivos USB que sejam brindes. Essas orientações, na verdade, já deveriam ter sido colocadas em práticas, há muito tempo, pelos usuários.

    Porém, uma vez que o computador tenha sido infectado, ainda há uma esperança. O USB pode colocar um arquivo malicioso inativo da máquina, mas, quando esse malware for ativado, o antivírus será ativado para bloqueá-lo. É como se o vírus permanecesse em período de incubação, sem conseguir manifestar uma doença.


    Saiba Mais:

    [1] Wired http://www.wired.com/2014/10/code-pu...le-usb-attack/
    Comentários 1 Comentário
    1. Avatar de JuHada
      JuHada -
      Interessante que tenham criado um antivírus tão difícil de detectar pelos antivírus. Será que o psafe consegue bloquear este malware quando ele é ativado? Tomara que sim.
    + Enviar Comentário


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L