• Como os Pais Podem Manter seus Filhos Seguros na Internet?

    Na sociedade de hoje, as crianças estão, sem dúvida, mais tech-savvy do que nunca, com muito mais acesso a dispositivos móveis e uma verdadeira riqueza de informações ao seu alcance, juntamente com u'a maior compreensão da tecnologia e de qual maneira ela funciona. No entanto, as crianças não estarão cientes dos golpes que os cybercriminosos estão armando, especificamente para enganá-las. Há milhares de novos golpes sendo criados a cada dia, tendo como alvo vários dispositivos e plataformas que as crianças poderiam usar. Mas, por que os cybercriminosos fazem isso? A resposta é simples: essa questão é um negócio muito rentável.


    Estima-se, atualmente, que os consumidores britânicos perdem cerca de R$ 3,5 bilhões devido a golpes dos quais eles são vítimas a cada ano, o que corresponde a uma média de £ 70 para cada adulto vivo. Os cybercriminosos planejam cuidadosamente seus ataques, tentando ignorar a detecção de segurança e expandir a sua atividade maliciosa ao maior número de dispositivos possível. Os pais devem estar sempre atentos a esses ataques, devido a alta proporção dos mesmos, que são especificamente criados para enganar os seus filhos.


    A Sociedade e o Convívio com Ataques Cibernéticos

    As mídias sociais, o Facebook, em particular, são a forma mais fértil para encontrar vítimas futuras. Os golpes mais populares junto das crianças via Facebook é atraí-las com brindes em forma de gadgets, como iPads e iPhones. Esse golpe, geralmente, redireciona vítimas para testes falsos, onde os dados pessoais são extraídos e podem ser usados ​​para roubo de identidade e para as mais variadas práticas de fraude.

    O golpe mais popular a partir do Facebook, desde o lançamento da rede social, é aquele que convida os usuários a instalar aplicativos que lhes permitem saber quem visualizou seu perfil. Esse golpe é particularmente atraente para o público mais jovem, que pode ser mais inclinado a descobrir quem os bloqueou na rede, tais como adolescentes do Reino Unido que, de acordo com um relatório recente, são mais propensos a participar de serviços bem estabelecidos o como Facebook, do que os de outros países ocidentais, como os Estados Unidos. Créditos do Facebook Fake, pontos de jogo e hacks também são populares iscas para atrair crianças e adolescentes.


    Aumento do Malware Móvel

    Em dispositivos móveis, as ameaças podem vir através de aplicativos duvidosos, e os adolescentes acabam instalando sem ler cuidadosamente as permissões que os aplicativos buscam. Nesse contexto, um relatório recente sugere que 40 por cento das crianças já estão autorizados a usar smartphones ou tablets por uma hora ao dia; por isso, os pais devem ser extremamente diligentes para se certificar de que o acesso é seguro.

    Ao mesmo tempo, o malware móvel continua em ascensão, com uma das ameaças mais populares representada pela família de malware SMSPay. O malware é, por vezes, entregue como um aplicativo ou incorporado em um jogo "inocente", baixado a partir de terceiros; por exemplo, a especialista Bitdefender observou recentemente um arquivo malicioso semelhante em um jogo, que permite que as crianças possam cuidar de um animal de estimação virtual.


    Controlando para Garantir a Segurança

    A orientação que é dada aos pais que tem filhos que acessam constantemente a Internet, em específico às redes sociais, é que o software de controle parental pode ser excepcionalmente útil como uma ferramenta educacional para os jovens. Para muitas crianças, o controle parental impactou positivamente a sua percepção da Internet, tornando-se um ambiente mais seguro. Os pais que querem instalar o controle parental nos dispositivos das suas crianças, no entanto, primeiro devem explicar-lhes por que eles fizeram esta decisão, explicando o grande número de fraudes e de amostras de malware que são projetadas para atingir as crianças e os riscos associados.

    Com esta abordagem, as crianças devem ser capazes de perceber a Internet como estivessem sendo supervisionadas por um "cyber-babá", que vai cuidar deles on-line, monitorando suas atividades e protegendo contra as armadilhas da grande rede.

    Em idades mais avançadas, a instalação de software de controle parental nos dispositivos que as crianças usam para acessar a Internet, deve ser feita com o seu consentimento. Os pais devem dizer-lhes que era puramente uma decisão técnica - assim como a instalação de um sistema operacional atualizado seria - e claramente expor as razões por trás dessa medida de segurança, deixando claro que não tinham nada a ver com espionagem em si, ou falta de confiança em seus filhos. As crianças devem saber que ter a supervisão de um adulto, irá ajudá-las a enfrentar perigos reais a partir dos quais elas podem não ser capazes de superar sozinhas.


    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/article.php?id=2139&p=2

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L