• Adoção de Sistemas Linux Compõe Prioridades para 2015

    O ano de 2015 começou com grande parte das empresas estruturando suas metas e estratégias relacionadas à área de TI. Neste contexto, um levantamento realizado pela Red Hat, fornecedora de soluções de software de código aberto, com mais de 100 empresas de variados portes, mostrando que haverá uma demanda crescente pela adoção de sistemas Linux. No mundo corporativo, a plataforma OpenStack, de acordo com a pesquisa realizada, está sendo bastante cotada. Para aqueles que fazem as suas apostas em cloud computing (computação em nuvem), a preferência será predominantemente por sistemas privados ou híbridos. De acordo com a Red Hat, a nuvem pública não desponta entre as prioridades para o ano vigente.


    Crise Econômica e Estimativas Orçamentárias

    Mesmo com os reflexos gritantes da crise econômica, que ainda assombra a Europa e as economias emergentes, a previsão é de que os orçamentos destinados à área de TI cresçam ou fiquem no mesmo patamar de 2014. Além disso, a pesquisa mostrou ainda a existência de um interesse crescente em containers. A partir do estudo realizado, um dos dados mais relevantes está relacionado à parte orçamentária. Na opinião de mais de 80% dos inquiridos, existe um otimismo com relação às verbas para 2015, sendo que 40% deles planejam um aumento, e 44% fazem uma estimativa de que o orçamento continuará da mesma forma. Segundo os resultados da pesquisa, os participantes pretendem aplicar esse orçamento em diversas iniciativas de TI em 2015. A lista inclui mobilidade e aplicativos móveis (69%); Big Data (68%); relacionamento com clientes (53%); computação em nuvem privada (46%) e DevOps (45%).



    Adoção de Sistemas Linux Deve Aumentar

    Além de tudo, as empresas ouvidas também mostraram otimismo no que diz respeito à crescente adoção ou migração de servidores para sistemas Linux neste ano de 2015. Para quase 89%, a intenção é usar o sistema operacional aberto para novos aplicativos ou serviços, ou mesmo implantações Greenfield. E 41% dos entrevistados está planejando uma migração para Linux com 26% desejando migrar de Windows para Linux e 15% de UNIX para Linux.

    Conforme declarou Paul Cormier, presidente de Produtos e Tecnologias da Red Hat, foi feita uma análise anterior a essa pesquisa sobre a estratégia de nuvem de uma organização. Segundo o executivo, a adoção de cloud computing poderia ser a decisão mais difícil que precisaria ser tomará nesta década. Mesmo que as soluções na nuvem tenham se tornado, de fato, uma realidade corporativa, mais 30% dos participantes da pesquisa relataram que suas organizações ainda estão em fase de determinação de suas estratégias de nuvem neste início do ano de 2015. Das organizações que já estão adotando a computação em nuvem, as estratégias prioritárias de implantação da mesma estão concentradas em estruturas privadas com 27% ou híbridas com 26%. A pública, que corresponde a 15%, é a que tem menos adeptos.

    Ao serem perguntados sobre os principais benefícios trazidos pela computação em nuvem, a maioria dos participantes da pesquisa citou a economia de custos (59%). Em seguida vêm a questão da escalabilidade (55%); acessibilidade (que inclui mobilidade e continuidade dos negócios com 53% dos inquiridos). Além disso, foi citada a questão da velocidade de implantação (50%) e a capacidade de substituir a tecnologia legada no local (48%).


    Utilização do Linux em Ambientes Corporativos Demonstra Superioridade em Relação aos Ambientes Domésticos

    Apesar do Windows ainda ser o sistema mais utilizado por grande parte dos usuários domésticos e em ambientes organizacionais, mesmo aqueles que nunca tiveram nenhum tipo de contato com Linux sabem que esse sistema operacional ganha novos adeptos a cada dia. Quem acompanha as notícias da área tecnológica, em específico o que está relacionado ao uso de sistemas operacionais, sabe que a maioria desses novos usuários são empresas dos mais variados portes. Portanto, é possível perceber que número de empresas que vem adotando o uso do Linux é cada vez maior.

    Entretanto, há um paradoxo neste cenário: enquanto o Linux atinge percentuais de utilização cada vez maiores por parte da área corporativa, os usuários domésticos ainda oferecem uma certa resistência no que diz respeito ao uso do sistema. Claro que há sim, um considerável número de usuários domésticos que adotou o sistema e já está bastante familiarizado com ele; mas em comparação ao crescimento que vem ocorrendo nos cenários corporativos, esses números ainda são menores. Isso acontece porque a adoção do Linux pelas empresas se deve, de maneira elementar, aos seguintes motivos: custo/benefício e capacidade de operação. As empresas sempre estão em busca de formas de reduzir os custos. Com o Linux, isso torna-se perfeitamente possível, evitando gastos exorbitantes com a aquisição de licenças de software. Porém, é mais do que lógico que uma organização não vai adotar, de forma graciosa, um determinado sistema pelo simples fato dele ser de baixo custo. Antes de qualquer coisa, é preciso saber se o sistema em questão está apto para atender à todas as suas necessidades.


    Adaptação do Código do Linux às Necessidades do Utilizador

    Um ponto muito importante a ser destacado, é que qualquer pessoa pode fazer uma adaptação do código do Linux para adequá-lo às suas necessidades específicas, tendo como única condição liberar essa alteração para que toda a comunidade possa avaliar a nova implementação e tirar proveito desse avanço. Graças a essa troca permanente de informações que acontece em escala global, o Linux apresenta um código enxuto e mais seguro, com estabilidade, que assegura um desempenho bastante superior ao do seu concorrente Windows. Assim, haverá um melhor aproveitamento dos recursos do computador.


    Questões de Desempenho e Segurança Relacionada à Falhas e Intrusões

    Há ainda um outro motivo que justifica a crescente demanda pelo Linux: mesmo computadores que foram lançados já faz alguns anos, que até nem executariam as últimas versões de outros sistemas operacionais, apresentam com o Linux, um desempenho igual ou superior à equipamentos de última geração com os outros sistemas operacionais. Isso possibilita um melhor aproveitamento dos computadores e por um período de tempo maior, sem haver a necessidade de atualizações de alto custo em relação a esses equipamentos. Na sequência, destaca-se ainda outra característica do Linux, que é a segurança reforçada contra intrusões e vulnerabilidades, derivada da própria criação do sistema - embora hoje em dia os criminosos estejam muito mais espertos e conhecedores de métodos audaciosos e sofisticados de intrusão, conseguindo explorar falhas inimagináveis. Em contrapartida, outros sistemas dependem de aplicativos externos para garantir essa segurança. Por tais razões, um dos principais usos corporativos do Linux é como servidor de rede, já que seu código inclui toda a implementação necessária já integrada no sistema.


    Evolução do Linux Quanto ao Nível de Aceitação

    Existiu um período, até longo, em que os sistemas Linux sofriam uma certa discriminação pelo simples fato de algumas pessoas acharem a sua utilização um tanto complexa, achavam ainda que era preciso ter conhecimentos técnicos e que não possuía versões dos aplicativos mais conhecidos. Porém, estes entre outras argumentações não tem mais nenhum fundamento. Nos dias de hoje, o Linux já tem espaço quase que garantido entre as empresas através dos servidores. O sistema é detentor de todas as vantagens dos sistemas operacionais proprietários, além de muitas outras funcionalidades interessantes. Entre as desvantagens relacionadas ao sistema, está a falta de suporte de alguns fabricantes de software e hardware e o tempo reaprendendo a usar o computador. Os processos de migração para o linux hoje em dia, não chegam a ser causadores de transtornos, pelo fato de haver ótimos softwares, muitos deles já muito conhecidos e usados por uma enorme quantidade de pessoas como o Skype, Spotify, Firefox, Chrome, Adobe Reader, AVG, dentre outros. Em virtude de tudo o que podemos perceber, o mundo Linux não é mais um sistema caracterizado por limitações, e é exatamente por este motivo que vale a pena considerar a sua utilização em ambientes organizacionais, como empresas, governos e outros similares.


    Saiba Mais:

    [1] Investimentos e Notícias - Tecnologia http://www.investimentosenoticias.co...urce-para-2015

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L