Ver Feed RSS

Tecnologia de Redes, Mobilidade e Inovação

Meu primeiro celular com Android - Parte I

Avalie este Post de Blog
Finalmente consegui. Como não sou um ser economicamente abastado, tive que esperar vencer o contrato de fidelidade com minha operadora de celular para negociar um novo contrato, com direito a um celular com Android.

Eu usava um smartphone Nokia E61, muito bom, robusto e com bateria de ótima duração (vejam abaixo meus comentários sobre os contras do meu Android).

De posse do meu brinquedo novo, quero escrever alguns posts sobre minha experiência com o equipamento e dar algumas dicas para os novos usuários de Android.

Hardware

O modelo é um Motorola MB200, com uma tela de boa resolução (320 x 480) e processador de 500Mhz (a menos de 6 anos atrás, o meu desktop era um Pentium MMX 400Mhz, agora tenho um celular de 500Mhz).

Ele possuí WiFi 802.11b/g (pena que ainda não é 802.11n), receptor de GPS, bussula eletrônica, câmera 5 megapixels (fotos e vídeo gravadora), acelerometro, teclado slider e memória de 32Gbytes.

A primeira coisa que notei é que o touch-screen não tem um tempo de resposta tão suave quanto o iPhone. Dependendo da situação, quando você arrasta o dedo na tela, pode levar um ou dois segundos para a imagem acompanhar. Neste caso vale uma nota importante: o Android é multi-tarefa enquanto o iPhone não.

Por ser multitarefa o Android permite com que você use os recursos de smartphone enquanto está baixando um arquivo ou que vc deixe o seu Skype ou Messenger online. O iPhone não permite isso. Por conseqüência é de se esperar que o iPhone tenha tempo para acompanhar o seu dedo na tela.

Sotfware

O telefone veio com sistema operacional Android 1.5. Não é dos mais novos e a Motorola - até onde entendo - ainda não deu nenhuma indicação se vai suportar o upgrade para as versões mais novas.

De qualquer maneira, até agora não encontrei grandes problemas com a versão 1.5. Apenas um ou dois aplicativos que tentei instalar exigiam a versão 2.0 ou superior, mas eram realmente dois aplicativos de pouca utilidade (um era um detector de metais). Eu estava instalando apenas por curiosidade e rapidamente consegui outros equivalentes que rodavam em 1.5.

Bateria

Minha grande decepção foi a duração da bateria. Pode ser que eu estivesse mal acostumado com meu Nokia E61. A bateria dele durava depois de uma carga completa, se eu usasse muito, pelo menos 2 dias. Com uso médio, chegava fácil a 4 dias. Além disso quando o marcador de bateria indicava carga baixa, eu tinha um par de horas ainda disponível.

Mas na vida nada é de graça, com processador de 500Mhz e uma enorme quantidade de recursos (fora os programas como Skype, Nimbus e cliente email Exchange, que consultam a rede de tempos em tempos) eu já devia saber. A bateria do Android não dura mais que 12 horas depois de uma boa carga. Quando o marcador indica carga baixa, não tenho mais que 20 minutos sem uso ou uns 5 falando ao telefone.

Por enquanto é isso. Nos próximos artigos vou comentar sobre como usar interface e botões e alguns programas interessantes que já baixei.
Categorias
Não Categorizado

Comentários

Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
  1. Avatar de Geeek
    Belo post, tenho um motorola I1 com Android o sistema dele é legal e bem dinamico, porem a bateria deixa a desejar e muito!
  2. Avatar de mktguaruja
    Eu to doido por um desses, mais como minha operadora é nextel ta os olhos da cara ainda. Quando cair um pouco o valor, eu vo cair na tentação.
  3. Avatar de arthemis
    Eu também saí de um Nokia E61 para um Android mas o meu é da LG. O quesito bateria é de chorar. Basta usar o WiFi ou Bluetooth para arriar. Estou achando meu telefone um pouco lento, também. E acho o fim da picada não poder atualizar o Sistema Operacional - Isso tem que mudar! Mas, tudo o que está começando tem uma grande trilha de desenvolvimento pela frente, e eu aposto que o Android vai se firmar como o melhor SO para celulares.
  4. Avatar de osmano807
    iPhone é multitarefa sim (pelo menos os novos firmwares).
    Estou em dúvida entre um iPhone 4 e um celular com Android, até agora estou inclinado pelo iPhone. No quesito programação, o Xcode parece bonito nas fotos, nunca usei ele a fundo, mas é promissor.
    Melhor uma plataforma admitida a ser um pouco fechada, do que um Android em que o fabricante bota um lock na memória contra firmware alternativo... (G2 doesn't have rootkit, it's just the same old NAND lock)
    Atualizado 12-10-2010 em 13:32 por osmano807
  5. Avatar de mlrodrig
    Citação Postado originalmente por osmano807
    iPhone é multitarefa sim (pelo menos os novos firmwares).
    Estou em dúvida entre um iPhone 4 e um celular com Android, até agora estou inclinado pelo iPhone. No quesito programação, o Xcode parece bonito nas fotos, nunca usei ele a fundo, mas é promissor.
    Melhor uma plataforma admitida a ser um pouco fechada, do que um Android em que o fabricante bota um lock na memória contra firmware alternativo... (G2 doesn't have rootkit, it's just the same old NAND lock)
    Osmano, pelo que sei, o conceito de multitarefa do iPhone 4 quer dizer que o programa fica em hibernação. Nas versões antigas, você saia de um programa, ele fechava, mas na versão atual (repito, pelo que entendi) o programa fica em espera, assim quando você volta ele esta no mesmo estado que você deixou. Mas ele não fica executando em background, ele congela. No caso do Android, os programas podem ficar executando.

    O problema disso (executando em background) é que eles consomem CPU (fica lento) e gasta mais bateria. Um dos meus programas favoritos é o TaskManager, que mostra quais programas estão executando e permite mata-los.
Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo

+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L