Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #7
    Eng. Eletricista/Eletrôni Avatar de MarceloGOIAS
    Ingresso
    Feb 2007
    Localização
    Goiânia
    Posts
    2.120
    Posts de Blog
    2

    Padrão

    Boa tarde,

    realmente o ganho da antena ajuda a definir o ângulo de irradiação vertical. As antenas de menor ganho, omni de 8DBi por exemplo, tem uma irradiação vertical bem mais aberta do que uma antena omnidirecional de 15 DBi. Consequentemente, uma antena de 15DBi, por ter uma irradiação muito fechada ("levantando o sinal" no sentido horizontal) favorecer os usuários mais distantes em detrimento dos usuários mais próximos.

    A potência do rádio neste caso não interfere na verticalidade ou horizontalidade do sinal, mas em seu alcance e no nível do ruído. Quanto mais potentes os rádios em altas frequências (2.4GHz, por exemplo) mais alto será também o ruído. Por esse motivo, usar amplificadores pode ser um tiro pela culatra.

  2. #8
    Avatar de angelangra
    Ingresso
    Jul 2007
    Localização
    Angra dos Reis, Rio de Janeiro, Brazil, Brazil
    Posts
    368

    Padrão

    Citação Postado originalmente por MarceloGOIAS Ver Post
    Boa tarde,

    realmente o ganho da antena ajuda a definir o ângulo de irradiação vertical. As antenas de menor ganho, omni de 8DBi por exemplo, tem uma irradiação vertical bem mais aberta do que uma antena omnidirecional de 15 DBi. Consequentemente, uma antena de 15DBi, por ter uma irradiação muito fechada ("levantando o sinal" no sentido horizontal) favorecer os usuários mais distantes em detrimento dos usuários mais próximos.

    A potência do rádio neste caso não interfere na verticalidade ou horizontalidade do sinal, mas em seu alcance e no nível do ruído. Quanto mais potentes os rádios em altas frequências (2.4GHz, por exemplo) mais alto será também o ruído. Por esse motivo, usar amplificadores pode ser um tiro pela culatra.

    Nesse caso do ruido, ser colocar AP1 a 400mw e o AP2 a 400mw vou ter um nivel de ruido muito grande e isso?

    Caso eu colocar o AP2 a 250mw meu ruim diminuir?

    Em relação a mw quando maior o mw maior será a distancia que o sinal vai chegar?

    Abraço e desculpa usa o topico do amigo para tira uma duvida que me apareceu apos ler o mesmo.



  3. #9
    Eng. Eletricista/Eletrôni Avatar de MarceloGOIAS
    Ingresso
    Feb 2007
    Localização
    Goiânia
    Posts
    2.120
    Posts de Blog
    2

    Padrão

    Bom dia,

    quanto mais alta a frequência de trabalho, no caso 24xxMHz, mais alto é o ruído, ROE e interferências a serem gerados principalmente se aplicados ganhos de potência (medidos em mW, W, MW, etc) altos. Ou seja, um equipamento trabalhando a 2437MHz, por exemplo, gerará muito mais ruidos e interfências trabalhando com 1W do que o mesmo equipamento trabalhando com 65mW. O segredo é utilizar antenas de alto ganho, 30DBi por exemplo, em detrimento da potência do rádio. Um rádio de 100mW com uma antena de 30DBi ficará mais estável do que um rádio de 600mW com uma antena de 17DBi.

  4. #10

    Padrão

    Citação Postado originalmente por MarceloGOIAS Ver Post
    Bom dia,

    quanto mais alta a frequência de trabalho, no caso 24xxMHz, mais alto é o ruído, ROE e interferências a serem gerados principalmente se aplicados ganhos de potência (medidos em mW, W, MW, etc) altos. Ou seja, um equipamento trabalhando a 2437MHz, por exemplo, gerará muito mais ruidos e interfências trabalhando com 1W do que o mesmo equipamento trabalhando com 65mW. O segredo é utilizar antenas de alto ganho, 30DBi por exemplo, em detrimento da potência do rádio. Um rádio de 100mW com uma antena de 30DBi ficará mais estável do que um rádio de 600mW com uma antena de 17DBi.
    Muito clara sua explicação Marcelo.

    Agora, dentro de uma suposição:

    1 - Cartão engenius 600mw (que eu já sei pelos comentários anteriores que você não recomenda para distribuição), setado para o mínimo que parece ser 400mw.
    2 - Divisor para 4 antenas.

    Assim, teoricamente cada antena será alimentada por 100mw
    Mas o ruído gerado vai continuar, sem levar em conta o problema dos divisores, já que o ruído é gerado no cartão?

    Assim seria melhor ainda um cartão menos potente para cada antena?



  5. #11
    Eng. Eletricista/Eletrôni Avatar de MarceloGOIAS
    Ingresso
    Feb 2007
    Localização
    Goiânia
    Posts
    2.120
    Posts de Blog
    2

    Padrão

    1929,

    quando colocamos um divisor de frequência não é garantido que o sinal será dividido em partes iguais. Será garantido apenas que o sinal estará disponível a outros meios de saída ou de entrada. No caso a antena de maior ganho enviará o sinal a uma maior distância. O divisor de péssima qualidade também aumenta o nível de ruído além de aumentar a perda na qualidade e nível do sinal; ou seja, o sinal degrada um pouco em cada meio que ele tem de "passar" (cabos, conectores, divisores, etc).

    Também não considero nada correta a opção por uso de divisores (spliter), além de ser vetada pela Anatel em sistemas de rede sem fio (wireless).

  6. #12

    Padrão

    Citação Postado originalmente por MarceloGOIAS Ver Post
    1929,

    quando colocamos um divisor de frequência não é garantido que o sinal será dividido em partes iguais. Será garantido apenas que o sinal estará disponível a outros meios de saída ou de entrada. No caso a antena de maior ganho enviará o sinal a uma maior distância. O divisor de péssima qualidade também aumenta o nível de ruído além de aumentar a perda na qualidade e nível do sinal; ou seja, o sinal degrada um pouco em cada meio que ele tem de "passar" (cabos, conectores, divisores, etc).

    Também não considero nada correta a opção por uso de divisores (spliter), além de ser vetada pela Anatel em sistemas de rede sem fio (wireless).
    Vivendo e aprendendo!

    E também não sabia sobre o veto aos divisores. Procurei e não achei nada, mas se você diz é por é.
    Só não procurei em homologação. Mas vou procurar depois com calma. Deve ser por aí.