Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12
+ Responder ao Tópico



  1. #21

    Padrão A questao é muito delicada mesmo

    Infelizmente a gente também nunca sabe quando um político vai fazer algo de verdade. O duro é que agora muitos estã prometendo internet grátis e não tem como sabermos quem realmente vai fazer isso.

    Preciso investir em infra-estrutura em um dos provedores que trabalho e vamos ter que esperar, porque o pessoal esta prometendo muita coisa, o que inviabilizaria maiores investimentos de nossa parte. E, por outro lado, se eles não fizerem o que estão prometendo, nós teremos perdido uma boa oportunidade de expandir negócios.

    Uma decisão difícil. Aumentar o link com a operadora e "ganhar" um contrato de 36 meses ou esperar a decisão de um político sair do papel? rss

    Carlos

  2. #22

    Padrão

    Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Não é bem assim.
    Na verdade existe uma série de serviços que por lei são atribuições da autoridade constituida. Sáude, educação, saneamento, segurança e por aí vai.
    Agora, internet não é serviço essencial e portanto não cabe ao poder público intrometer-se no ramo, até porque existe uma regulamentação para o serviço e este é encarado pela própria Anatel, como de iniciativa privada.

    No entando, por alguma política de governo, medidas podem ser tomadas para facilitar o acesso de usuários. Mas estas medidas deveriam necessariamente passar pela iniciativa privada, dentro de alguns paramentros que poderiam ser definidos.
    Usar este instrumento com finalidade populista é pura demagogia.
    E concordo com outros que citaram que serviço público deixa a desejar, mas que atrapalha, atrapalha.

    A analogia com a Microsoft não é válida, porque ela e os desenvolvedores Linux estão todos na iniciativa privada.
    Veja o exemplo da Petrobrás, é outra visão do mesmo problema. Apesar do governo ser dono da metade da Petrobrás, eu não acho justo colocar no orçamento da União, verbas para expansão já que ela é uma empresa de iniciativa privada. E segundo as notícias supostamente a maior parte dos investimentos do PAC serão absorvidos pelo setor petroleiro.
    Cada um no seu galho é mais justo.
    Temo que esse tópico esteja caminhando para uma discussão que vai de nada pra lugar nenhum, portanto essa deverá ser minha última participação, a não ser que ocorra algum fato superveniente.
    Então vamos lá: Saúde, educação e segurança são obrigações constitucionais do Poder Público, cada qual em sua esfera, isso que dizer que se o Estado não as prover o administrador responsável incorrera em crime. Porém pelo fato de outros serviços não serem obrigações constitucionais não significa que o poder público não possa atuar no lugar da iniciativa privada, quando a situação assim o exigir. E havemos de considerar que muitos provedores de acesso prestam serviços de qualidade no mínimo duvidosa.
    O que parece haver nos posts que condenam o exercicio da atividade em questão pelas prefeituras é o preconceito contra o serviço público. Senão vejamos: Se uma pessoa, com capital financeiro, resolve, num ato de filantropia, constituir uma empresa sem fins lucrativos com a finalidade de fornecer acesso gratuito a internet em um município qualquer. Aí pode? Afinal trata-se de uma empresa privada. Ou os senhores tambem não iriam execrar tal empresário filantropo? O que eu vejo é basicamente uma demonstração de desespero por parte de muitos dos colegas, com medo de concorrencia das prefeituras. Volto a frizar: serviço de qualidade e com alta confiabilidade continuará sendo prestado pelo particulares.
    Com relação a comparação que fiz com a Microsoft, sua resposta confirma o que afirmei anteriormente: o problema, segundo os colegas, não é a gratuidade do serviço, mas tal serviço ser prestado pelas prefeituras.
    Com relação a Petrobrás, a Petrobrás não é uma empresa privada, é uma empresa de economia mista. Empresas de economia mista são pessoas jurídicas de direito privado e não se beneficiam de isenções fiscais ou de foro privilegiado. O Estado poderá ter uma participação majoritária ou minoritária; entretanto, mais da metade das ações com direito a voto devem pertencer ao Estado.
    As empresas de economia mista são S/As, e seus funcionários são regidos pela CLT e não são servidores públicos.
    São diferentes das Empresas Públicas, pois nestas o capital é 100% público. São diferentes tambem também das S/As em que o governo tem participação minoritária, pois nestas o controle da atividade é privado.
    Então o governo federal pode sim, consignar dotações orçamentárias para investimento na Petrobrás.
    Finalizando: são raros os casos, principalmente em municípios de pequeno porte, em que os provedores conseguem atingir 100% de cobertura, ou seja o cidadão que tiver um computador, mas morar em uma área da cidade onde não tenha visada para alguma torre do provedor (isso quando há mais de uma) estará condenado a exclusão digital, porque a empresa não vai investir em uma repetidora se o retorno do investimento for pequeno. Esse tipo de problema não poderá ocorrer no caso a prefeitura estar fornecendo o acesso, pois não há o objetivo de retorno financeiro e sim o da Inclusão Digital e social do cidadão.
    Última edição por GilneI; 12-09-2008 às 20:19.



  3. #23

    Padrão

    As prefeituras nem precisam de licensa scm porque eles podem operar na faixa de 4.9 frequencia destinada justamente para prefeituras e orgÃos de seguranÇa por exemplo.

  4. #24

    Padrão

    Citação Postado originalmente por luisteba Ver Post
    As prefeituras nem precisam de licensa scm porque eles podem operar na faixa de 4.9 frequencia destinada justamente para prefeituras e orgÃos de seguranÇa por exemplo.
    Mas aí vai haver incompatibilidades com as config dos usuários. Afinal todo mundo está em 2.4 ou 5.8.

    Mas depois que vi uma candidata a prefeita de São Paulo, ontem, fazer abertamente esta promessa numa propaganda na TV, já não duvido de mais nada.
    Mas ainda acho que ela não tem a menor idéia do que é distribuir sinal de internet.



  5. #25

    Padrão

    Solução própria

    É preciso obter na Anatel uma licença de Serviço de Rede Privado, na submodalidade Serviço Limitado Privado (SLP), considerado de interesse restrito. Esta opção é bastante recente. As normas foram aprovadas pela Anatel em março de 2007, especificamente para atender às demandas da municipalidade por serviços relativos a educação, cultura e informação via acesso a um portal da prefeitura.

    Esta alternativa surgiu dos estudos e análises técnicas feitas por especialistas da Anatel. Eles constataram que, em função do avanço da tecnologia sem fio, muitas prefeituras já vêm instalando sistemas de telecomunicação em freqüência de radiação restrita, ou seja, dentro de limites preestabelecidos, para oferecer a seus cidadãos não somente acesso à Internet, mas também a uma série de serviços municipais antes disponíveis apenas com a presença física.

    Agora, os serviços da prefeitura classificados como de uso próprio, e destinados à comunidade, podem ser utilizados tanto nos canais tradicionais – guichês, telefones, centros de atendimento, terminais de auto-atendimento, bibliotecas, telecentros, etc. – quanto via acesso remoto em computadores individuais. A licença do Serviço Limitado Privado (SLP) custa R$ 400 e tem algumas restrições: está condicionada à gratuidade do acesso e é válida apenas para os serviços da prefeitura e dentro do território municipal.

    Para mais informações sobre o SLP, consulte a Norma 13/97, do Ministério das Comunicações, e as Resoluções 365, 387 e 461 no portal da Anatel em Informações Técnicas > Biblioteca > Resoluções.

    Freqüências e licenças

    A prefeitura também precisa optar se irá usar sistemas de tecnologia baseados em faixas de radiofreqüência licenciadas, ou seja, vendidas pela Anatel a empresas privadas por meio de licitação, ou não-licencidadas,isto é, aquelas que não sofrem fiscalização direta deste órgão regulador na prestação de serviços ao usuário.

    Para cada serviço de telecomunicações, a Anatel destina uma determinada faixa de freqüência.
    Alguns serviços e suas respectivas faixas de freqüência precisam obrigatoriamente de licença da Anatel. Outros, que utilizam equipamentos de radiação restrita, ou seja, dentro de limites preestabelecidos, dispensam esta formalidade.

    Entretanto, mesmo para as faixas de freqüência não-licenciadas, é indispensável que os equipamentos empregados tenham um certificado de homologação da Anatel. Isto é necessário para assegurar que tais equipamentos estão de acordo com as regras internacionais para o oferecimento de serviços à população.

    Para mais informações sobre os equipamentos de radiocomunicação de radiação restrita, consulte a
    Resolução 365/2004 no portal da Anatel em Informações Técnicas > Biblioteca > Resoluções.

    No caso das tecnologias sem fio para banda larga, o quadro de freqüências e licenças é o seguinte:

    Serviço/Tecnologia Faixas de freqüência Licença da Anatel Wi-Fi 2,4 GHz
    5,0 GHz
    Não, exceto para localidades com população superior a 500 mil habitantes. Não Mesh 2,4 GHz
    5,0 GHz
    Não, exceto para localidades com população superior a 500 mil habitantes. Não WiMAX ¹ 2,5 GHZ
    3,5 GHz
    10,5 GHz
    Sim
    Sim (2)
    Sim (2)
    3G 1,9
    2,1 GHz
    Sim, exclusivamente para as operadoras de telefonia móvel, e ainda em licitação pela Anatel.

  6. #26

    Padrão

    eu nem ligo muito por que esses caras não cumprem o que dizem mesmo



  7. #27

    Padrão

    Citação Postado originalmente por parreira13 Ver Post
    eu nem ligo muito por que esses caras não cumprem o que dizem mesmo

    pode ate ser, vamos ver agora no que da, pois agora sim, vamos ver um projeto deses em uma cidade que e o principal mercado do pais, se nao der nada la, podemos ir fechando as portas...


    Folha Online - Brasil - Projeto de internet de Marta gera dúvida - 16/09/2008

  8. #28

    Padrão

    Citação Postado originalmente por luisteba Ver Post
    Solução própria



    Para mais informações sobre os equipamentos de radiocomunicação de radiação restrita, consulte a
    Resolução 365/2004 no portal da Anatel em Informações Técnicas > Biblioteca > Resoluções.

    No caso das tecnologias sem fio para banda larga, o quadro de freqüências e licenças é o seguinte:

    Serviço/Tecnologia Faixas de freqüência Licença da Anatel Wi-Fi 2,4 GHz
    5,0 GHz
    Não, exceto para localidades com população superior a 500 mil habitantes. Não Mesh 2,4 GHz
    5,0 GHz
    Não, exceto para localidades com população superior a 500 mil habitantes. Não WiMAX ¹ 2,5 GHZ
    3,5 GHz
    10,5 GHz
    Sim
    Sim (2)
    Sim (2)
    3G 1,9
    2,1 GHz
    Sim, exclusivamente para as operadoras de telefonia móvel, e ainda em licitação pela Anatel.
    Companheiro, esta distribuição de atribuições de frequencias me interessou saber mais de perto. Especialmente com respeito as utilizadas pelas Teles, nossas grandes concorrentes.



  9. #29

    Padrão

    Citação Postado originalmente por luisteba Ver Post
    As prefeituras nem precisam de licensa scm porque eles podem operar na faixa de 4.9 frequencia destinada justamente para prefeituras e orgÃos de seguranÇa por exemplo.
    Você tem certeza disso que está falando? 4,9 Ghz? A um tempo prescisei dessa informação e ninguém teve certeza, por favor comente mais sobre isso.

  10. #30

    Padrão

    Citação Postado originalmente por shawnsk8 Ver Post
    concordo plenamente tentar impedir que o governo inclua digitalmente essas pessos parece ate piada, pior foi quando tinham poucas lojas de computadores como a que eu trabalho e começaram a vender computadores em supermercados lojas de moveis tudo em 48000 X sem juros e com incentivo do governo que cobra menos impostos dessas lojas sobre a venda de computadores deviamos ter entrado na justiça pra impedir que as pessoas tenha melhores preços e mais facilidades na hora da compra. Chego a concordar com dono do topico em estar p da vida mais tentar impedir que pessoas tenha tal facilidade chega e ser engraçado fosse assim os donos de carro pipa tinha que brigar com a sabesp e com as prefeituras que colocaram agua encanada nas casas.

    É mas a prefeitura nao está dando agua de graça entendeu? isso é livre concorrencia, mas de graça cabe recurso sim, pois a prefeitura existe para atender a população em coisas importantes de verdade como a saude, por exemplo. E pelo que consta alem de perder receita (afeta a responsabilidade fiscal) eles estarão fornecendo um serviço que é atendido por empresas privadas..
    Seria o mesmo então que dar combustivel de graça a titulo de inclusão Geográfica né! Em analogia voce compra seu carro (computador) e não paga mais pelo combustível (navegando por conta do governo).
    Acha isso correto? sinceramente eu não!



  11. #31

    Padrão Vamos Às contas???

    Eu li, li denovo e o que eu vi é um certo desespero por parte dos que tem provedor e não sabem o que vai ser do dia de amanha, então resolvi fazer as contas.

    Vejam só:
    Na cidade que eu moro temos DOIS candidatos a prefeito que estão prometendo a tal INTERNET PARA TODOS, ou seja, internet para 500.000 habitantes. E um deles VAI ganhar pois eStão em 1º e 2º lugar nas pesquisas respectivamente.
    Imaginem se a Brasil Telecom, GVT, Claro 3G, Vivo Zap, Tim e os pequenos provedores agora vão perder essa montanha de clientes...
    Mas supomos que SIM! O prefeito quer dar internet de graça PARA TODOS como diz o slogan de campanha...

    Vamos ver se é possível?

    Se um cliente precisa de uma internet mínima com BANDA LARGA como prometeram os candidatos a prefeito então ele receberia um link de cerca de 150k NO MÍNIMO ok? Então a prefeitura teria que ter um backbone pra atender ele e dar uma porta PAGA com imposto do IPTU e nao do ICMS a um custo de R$20,00 ou acham que sai de graça?
    Quem tem link dedicado sabe que uma porta internacional nao sai por menos de R$1.000,00 o mega. Então mesmo com licitação e a prefeitura precisando de porta teria que pagar e não paga pouco. E pra chegar até essa porta teria que contratar um link com uma grande operadora como a Global Crossing ou Brasil Telecom ou GVT.

    Pois bem:

    1 cliente x150k = R$20,00
    1.000 x150k = R$20.000
    10.000 x150k = 200.000 Tudo isso em UM MÊS!

    OK estamos na zona de redução de preço e a prefeitura vai ter um custo de R$10,00 cada cliente.
    Sabendo-se que temos a manutenção das torres, funcionários, depreciação, troca deaparelhos que estragam ou queimam(NAS TORRES), servidores conta de luz geradores... e mais um monte de coisa necessária para o funcionamento decente sem quedas e somando tudo isso sabemos que NÃO DÁ para chegar em R$10,00. Ainda mais sabendo que em política sempre tem superfaturamento, desvio, 10%... (ABAFA!!!)

    Agora vamos continuar a mágica dos demagogos.

    50.0000 clientes a 150k a um custo de R$10,00 = R$500.000,00 por mes (tenho certeza que não dá menos que isso)

    Pô! Mas minha cidade tem DEZ VEZES ISSO!
    Tudo bem vamos lá!

    Cidade rica, 30% tem computador em casa... e todo mundo vai largar as telecons pra ganhar net da "PREFA":

    150.000 hab a 150k no custo de 10 reais então: R$1.500.000,00
    mesmo que fosse R$3,00 o custo por pessoa, o que eu acho impossivel pois sai mais barato que pegar um onibus para ir e voltar do trabalho.
    E a prefeitura teria que gastar R$450.000,00 (QUATROCENTOS E CINQUENTA MIL REAIS POR MÊS) só pra dar NET pro povão! Isso daria em um ano a bagatela de R$5.400.000,00 (cinco milhões e quatrocentos mil reais).
    E nós só falamos de custo simples... Tem ainda o preço da implantacão das torres sendo que pela extensão da zona urbana teriamos que ter dezenas de repetidores.
    Pelo jeito eu não sei fazer contas ou nossos políticos é que não sabem administrar...
    Vou parar por aqui se não os donos de provedores vão começar a soltar foguete...
    Mas tem mais coisas...
    Dos 500.000 habitantes nem todo mundo quer navegar a 150k e com a chance de estar sendo fiscalizado pelo governo. Afinal, rede pública você não tem privacidade, você tem termos de uso... e Mesmo assim não poderia ver seu youtube nem ver videos de alta definição e muito menos baixar pirataria (não que eu apioie isso) mas acho que cada um é dono do nariz e tem direito de fazer o que quer desde que assuma a bronca!

    Então sendo assim, vou continuar com meu serviço vendendo links de 512k... sem bloqueio P2P... sem restrição e deixar quem está esperando pela milagrosa internet grátis da prefeitura ficar com o serviço...

    PS: Ainda bem que prefeitura não vai a falência!




    .
    Última edição por Junior51; 24-09-2008 às 04:41. Razão: Erros ortográficos.

  12. #32

    Padrão

    hehe .. Polêmico isso em !!

    LI essa noticia Folha Online - Brasil - Projeto de internet de Marta gera dúvida - 16/09/2008 R$ 64 milhões ... hehe

    Nessa historinha q net de graça pelo meu ponto de vista vendo as contas e a viabilidade, podemos ser a favor e ser contra tudo isso ae, basta vc saber quem quer "abraçar"...

    Vamos pensar pelo lado positivo, vamos ser otimistas ...

    Se for como o pessoal disse, serviço restrito, vamos ser bem sinceros, quem quer nvegar na internet sem entrar no orkut, msn, blogs, sexo, youtube... essas coisas (tenho uma lan house e n vejo outras telas o dia todo alem dessas citadas)... Axo q pensando pelo lado bom da coisa... O povo usa a net restrita gosta e pode ser um futuro cliente nosso !! Pq todo mundo sabe internet "vicia".. hehe

    A prefeitura, claro que em varias cidades a coisa 'funciona' mas pelo menos nas q eu conheço os prefeitos estão todos com processos e dividas com estado, pensa bem .. esses prefeitos não estão dando conta nem de dar o necessario ao povo, imagina só internet de graça !! hehe !! Pensa comigo, como alguem ja disseram anteriormente no tópico... Funcionário, Cliente fussando, link, geradores, sistemas, servidores, modens, sistemas inteiros.. É muita coisa pra prefeitura arcar... Sem contar que em somente cidades grandes tem técnicos que saiba fazer issu tudo ... Pensa na qualidade do serviço com uns jogando baixo 1000 usuários online simultaneo qto de link q n ia precisar ???

    Axo que pra funcionar o sistema é muita coisa envolvida, por isso falo eles estão prometendo coisas que nem sabe com funcionam, nem sabe oq é link nem muito menos a viabilidade da coisa...

    Axo que isso não passa de mais uma PROPOSTA de político vagabundo e corrupto !!

    Agora aqui n tem ninguem com essa proposta, mas se forem fazer e tercearizar o serviço, temos q saber 'rebolar' e abraçar a causa e fazer um contratozinho com eles de 4 anos e fexo... fome q n vamos passar !! hehehe !

    Abraço !!



  13. #33

    Padrão

    Na minha região temos o mesmo problema, porém eu acredito que os municipios não terão condições de prestar um serviço a altura que os provedores fornecem, o que realmente me preocupa são teles, com o 3g isto eu estou com medo por conhecer pouco ainda, mas qto ao acesso gratuito é como nosso amigo disse é uma idéia do governo federal e fomos olhar para o lado social é um direito de todos, concordo tbem q antes disso vem saude e educação mas o q podemos fazer? nada. por isto eu te digo tente melhorar ainda mais o seu atendimento ao cliente eu acredito q por ai q vamos ganhar esta briga as prefeituras vão simplesmente disponibilizar o acesso, e agora eu pergunto. um provedor por melhor q seja vc sempre tem que estar dando manutenção, e fazendo melhorias para q não pare, qtas vezes vc ja teve q sair de sua casa em finais de semana ou a noite pra colocar seu servidor no ar? e a prefeitura vai ter alguem pra fazer isto? eu duvido, por isto amigo ganhe seu cliente pela sua qualidade cliente satifeito não procura outra coisa pra c incomodar. abrços.

  14. #34

    Padrão

    Citação Postado originalmente por heltondorl Ver Post
    Na minha região temos o mesmo problema, porém eu acredito que os municipios não terão condições de prestar um serviço a altura que os provedores fornecem, o que realmente me preocupa são teles, com o 3g isto eu estou com medo por conhecer pouco ainda, mas qto ao acesso gratuito é como nosso amigo disse é uma idéia do governo federal e fomos olhar para o lado social é um direito de todos, concordo tbem q antes disso vem saude e educação mas o q podemos fazer? nada. por isto eu te digo tente melhorar ainda mais o seu atendimento ao cliente eu acredito q por ai q vamos ganhar esta briga as prefeituras vão simplesmente disponibilizar o acesso, e agora eu pergunto. um provedor por melhor q seja vc sempre tem que estar dando manutenção, e fazendo melhorias para q não pare, qtas vezes vc ja teve q sair de sua casa em finais de semana ou a noite pra colocar seu servidor no ar? e a prefeitura vai ter alguem pra fazer isto? eu duvido, por isto amigo ganhe seu cliente pela sua qualidade cliente satifeito não procura outra coisa pra c incomodar. abrços.
    Bom, quanto a sua colocação que todos têm direito a isso, eu particularmente não concordo.
    Educação, saúde e segurança são direitos básicos e nosso querido governo não dá, pois todos os dias, observamos que o país está praticamente numa guerra civil, dominado pelo tráfico, hospitais lotados e escolas depredadas. Então se não dá o que é de direito, como dará o supérfluo?
    Internet paga 25% de imposto, pois é supérfluo, então podemos classificar essa história de internet como medida eleitoreira... Mas isso não vem ao caso...
    Quanto à 3G fique tranqüilo... o problema deles não é a cobertura, mas sim o atendimento.
    O consumidor quer gente como ele falando no telefone... Quer alguém que resolva a sua solicitação e não um numero de chamado que nunca é finalizado... Quer ficar livre pra escolher a internet separada do fone residencial e da TV a cabo e dos minutos de celular...
    3G é pra quem usa pós-pago é não pré pago. Como 80% dos clientes das telecons usam pré-pago eu nem me preocupo, e mesmo assim eles inventam um monte de clausulas pra detonar o cliente...
    Então eles estão tão manjados que ninguém mais acredita na ladainha deles de que tudo é lindo como na propaganda...



  15. #35

    Padrão

    Citação Postado originalmente por Junior51 Ver Post
    Bom, quanto a sua colocação que todos têm direito a isso, eu particularmente não concordo.
    Educação, saúde e segurança são direitos básicos e nosso querido governo não dá, pois todos os dias, observamos que o país está praticamente numa guerra civil, dominado pelo tráfico, hospitais lotados e escolas depredadas. Então se não dá o que é de direito, como dará o supérfluo?
    Internet paga 25% de imposto, pois é supérfluo, então podemos classificar essa história de internet como medida eleitoreira... Mas isso não vem ao caso...
    Quanto à 3G fique tranqüilo... o problema deles não é a cobertura, mas sim o atendimento.
    O consumidor quer gente como ele falando no telefone... Quer alguém que resolva a sua solicitação e não um numero de chamado que nunca é finalizado... Quer ficar livre pra escolher a internet separada do fone residencial e da TV a cabo e dos minutos de celular...
    3G é pra quem usa pós-pago é não pré pago. Como 80% dos clientes das telecons usam pré-pago eu nem me preocupo, e mesmo assim eles inventam um monte de clausulas pra detonar o cliente...
    Então eles estão tão manjados que ninguém mais acredita na ladainha deles de que tudo é lindo como na propaganda...
    Obrigado, realmente eu não tinha olhado a coisa desta forma, vc tem toda razão, vlew.

  16. #36

    Padrão Defesa da Prefeitura

    Bom dia....
    Vejo a grande preocupação de vocês meus caros amigos....e entendo bem...mas vou tentar defender um ponto de vista de meu Município.
    Sou de uma cidade do PR, da equipe de Tecnologia da Informação, e uma de nossas ações estratégicas é ter a Internet Livre para a população...até ai é o que todos vocês conhecem e se preocupam, mas vamos esclarecer como isto irá funcionar aqui no meu Município:
    1. Esse projeto é de inclusão digital e social, não é promessa de campanha nem nada do gênero;
    2. Dentro deste contexto social, serão beneficiadas famílias exclusivamente de baixa renda (até 2 sal. mínimo) e que tenham crianças/adolescentes na escola;
    3. Para ter este acesso os cidadãos deverão estar praticamente em dia com suas obrigações e não poderão ter software pirata (isso porque queremos difundir o software livre em nosso município);
    4. Só terão acesso esses cidadãos exclusivos (velho esquema de cadastrar o mac do pc no servidor, fechando o acesso para os demais);
    5. Todos terão que participar de algum programa de inclusão social e digital extra (cursos, reuniões, palestras, para se manter com o acesso).

    Bom esses são somente alguns pontos sobre o uso da Internet livre, o que não é o ponto forte por parte de quem já presta esse serviço (clientes com até 2 sal. mínimos), e liberar o sinal para toda população é inviável pois a Prefeitura não conseguiria dar suporte aos usuários e também seria uma concorrência desleal.
    E um grande diferencial é que trabalharemos em parceria com as empresas do local (que vendem equipamentos de informática), cada vez que uma família adquirir um pc para entrar nesse programa, a empresa abaixa os preços e instala tudo no local, em contrapartida a Prefeitura dará incentivos fiscais a estas empresas, fazendo uma parceria socialmente justa onde todos ganham.

    No mais é isto, entrem em contato com o pessoal de TI de suas prefeituras, sentem conversem...estabeleçam padrões...e não entrem em choque, prefeitura tem objetivos claros....prestar serviços de qualidade para os cidadãos, sejam eles de saúde, educação....e também acesso a internet, pois quem não está no mundo digital hoje, acaba se tornando um exlcuído da sociedade....

    Abraços!!!



  17. #37

    Padrão

    Citação Postado originalmente por carlosprefeitura Ver Post
    5. Todos terão que participar de algum programa de inclusão social e digital extra (cursos, reuniões, palestras, para se manter com o acesso).
    Este parece ser um programa muito lógico. Sem demagogia.

    Acho até que vocês poderiam passar estas informações as autoridades superiores que estão fomentando o uso da internet.
    Pois eles lá só estão pensando em fins eleitoreiros para 2010.