Página 4 de 9 PrimeiroPrimeiro 12345678 ... ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #19
    Moderador Avatar de Magal
    Ingresso
    Mar 2007
    Localização
    Rio de Janeiro
    Posts
    2.043
    Posts de Blog
    118

    Padrão

    Correto! São coisas que as terceirizadas fazem quando não são fiscalizadas.

    Citação Postado originalmente por scraipt Ver Post
    aterramento separados evitando assim um retorno de energia nos equipamentos

    se a embratel ligou tudo junto igual o amigo ai disse "os tecnicos que instalaram são porcos"

  2. #20

    Thumbs up

    Não Pode haver diferença de potencia de aterramento, no para raios, na torre e nos equipamentos, pois se der um raio forte na torre ou no pára-raios com certeza vai danificar o equipamento!

    Resumindo, aterramento no chão obviamente, equipamentos ligados ao aterramento por um cabo separado e torre nos pé dela ligado ao aterramento !



  3. #21

    Padrão

    Citação Postado originalmente por scraipt Ver Post
    aterramento separados evitando assim um retorno de energia nos equipamentos

    se a embratel ligou tudo junto igual o amigo ai disse "os tecnicos que instalaram são porcos"
    Claro que não gente, potencial equalizado, são normas, mesmo que tenha hastes para cada aterramento, no final tudo deve ser interligado, isso não é porcaria.

    Magal, com respeito a seu profissionalismo, mais não concordo com aterramentos separados, conforme você citou. Já li e reli várias normas e sempre vejo que tudo deve ser equalizado para evitar DDP, e retorno por outros aterramentos que tiverem resistência diferente. Já que é fiscal, você deve ter conflitos com a SetiSite, que montou me link da Embratel aqui, foi fiscalizado pelo Engenheiro Marcelo, tudo interligado.

  4. #22

    Padrão

    Tudo bem até concordo com a diferença de potencial, mais no caso ai é 2 aterramentos para finalidades diferentes

    1 contra raios e descargas elétricas de alta voltagem, outra contra curto-circuito de equipamento eletronico ( DE BAIXA VOLTAGEM)..

    nesse caso "seja qual NORMA FOR" .. o aterramento é separado ! pode teimar... mais é !



  5. #23

    Padrão

    Citação Postado originalmente por scraipt Ver Post
    Tudo bem até concordo com a diferença de potencial, mais no caso ai é 2 aterramentos para finalidades diferentes

    1 contra raios e descargas elétricas de alta voltagem, outra contra curto-circuito de equipamento eletronico ( DE BAIXA VOLTAGEM)..

    nesse caso "seja qual NORMA FOR" .. o aterramento é separado ! pode teimar... mais é !

    Norma não é lei, ela existe por causa da segurança, a norma foi criada porque chegou-se a conclusão que é o melhor a ser feito, se está fora da norma está correndo risco. Eu acredito que exista casos onde não deve ser equalizado, mais ainda não vi, apenas uma única vez em um sistema antigo. Se você tiver dois aterramentos, e por azar o aterramento de baixa, como você disse estiver pior, você terá um retorno de descarga elétrica nele, e tudo que estiver neste aterramento sofrerá a descarga. Já se estiver equalizado no mesmo circuito, a descarga se anulará no aterramento, se o mesmo estiver eficiente. Não existe isolação eficiente contra um raio, por isso o melhor a se fazer e equalizar, assim a descarga descerá ao aterramento.

  6. #24

    Padrão

    Olha só,,, segundo o que eu aprendi no meu curso de Mecatrônica e um pouco em NR10 e também lendo e entendendo pelo menos 1% do que estava escrito na nova ABNT NBR5410:2004. Todo sistema de aterramento deve por norma fazer parte de uma única malha para evitar a DDP, porem como tudo tem um “porem” no caso do para raios ele pode ser separado sim e a norma aprova ele separado, fica a critério e gosto, pois se todo aterramento estiver eficiente, e deve estar, dificilmente haverá qualquer tipo de retorno pelo mesmo, mas se for junto ou separado tanto faz e tiver mal feito com certeza vai dar problemas e as desculpas de estarem juntos ou separados só serviram de muletas para por a culpa em alguém.

    Em minha opinião se o para raios estiver bem feito e o aterramento dos equipamentos também e estiverem com impedâncias iguais e dentro da norma podem ser sim separados sem causar qualquer problema e funcionaram tão bem quanto se estivessem juntos. Se estiver perto o ideal seria ficarem juntos e se estiver longe eu, por exemplo, não ligaria junto de forma alguma e deixaria o do para raio o mais longe possível.

    Agora tudo depende de como se classifica o bem feito de cada um, tipo assim tem local que apenas uma ou duas hastes são o suficiente para se obter uma impedância dentro da norma que se não me falha a memória é de até 10 ohms “sendo o ideal o quanto mais baixo” e sendo assim o engenheiro libera e assina em baixo, mas essas duas hastes podem ou não serem suficientes para suportar e absorver uma descarga atmosférica forte e ai sim vai sobrar energia que vai correr pra todo lado e como o pão cai sempre com a manteiga pra baixo pode ter certeza que vai queimar tudo que for equipamento caro e a lâmpada de 1 Real em cima da torre vai continuar acesa... rsrs

    Se falei algo errado me desculpem e vamos discutir e corrigir juntos