+ Responder ao Tópico



  1. Juridicamente é proibido o compartilhamento do tráfego, não do conteúdo, como voce mesmo dissse. Para isto existe um contrato entre as partes que proibe o compartilhamento. É uma maneira da operadora se ressarcir dos investimentos nos equipamentos e vias necessários para prestação do serviço. O usuário adsl não compra o direito de ser dono desta estrutura, portanto ele não pode revender o que não lhe pertence.
    Numa comparação com os provedores, como se sentem os donos de provedores que investem numa estrutura que está constantemente precisando de investimentos e entrega um ponto de acesso na casa de um cliente e este vai e revende este serviço? Logicamente que não vai gostar e vai cortar.

    No dedicado é diferente, o contrato já preve o compartilhamento.

    Agora tecnologicamente a diferença é mais gritante ainda. No adsl existe controle de conexões simultaneas e não tem garantia de banda.
    É por isso que o dedicado é mais caro. Ele está preparado para compartilhar.
    Não vou ser hipócrita em dizer que não uso o adsl. Hoje não tenho como sair disso. Preciso misturar dedicado com adsl. Mas sei que estou a qualquer momento podendo sofrer sanções por isso.
    Por isso investi em infraestrutura e este mês fico com mais um dedicado e saio do adsl. Espero ter um salto tecnológico.
    Como voce presta serviço à provedores, com certeza gostaria que todos eles trabalhassem só com dedicado. Seu trabalho seria menos penoso.

  2. Citação Postado originalmente por JorgeAldo Ver Post
    Vende-se um carro.

    Características : As vezes ele faz 80km/h.

    É assim que se vende internet no brasil.
    É bem assim mesmo. Às vezes faz 80, outras faz 10 outras faz 100. Vai depender da estrada ou do transito.

    E é aí que não podemos garantir 100%, pois tudo isso não depende só de nós. Tem uma rede externa que de uma forma ou de outra limita.
    Vou te dar um exemplo. Nas transmissões da Globo direto do Japão nesta catástrofe o reporter na maioria das vezes estava transmitindo via internet. E dava para notar perfeitamente a latencia presente na transmissão que cortava. Se a dona Globo passa por isso, quem sou eu para garantir qualquer coisa. Tenho que remar conforme a correnteza.
    Outro exemplo: ontem a noite quem estava na RedeTV pode ver a vergonha que era uma pessoa lá em Nova York participando do programa. Tudo entrecortado. Novamente, quem sou eu....

    Mas pensando por outro lado, será que a Globo ou a RedeTV não tem suporte técnico para analisar estes fiascos ao vivo? Ou recursos para ter seu próprio dedicado? Logico que tem.
    Ou a limitação não está dentro da rede deles mas nos gargalos para os links internacionais?

    Citação Postado originalmente por JorgeAldo Ver Post
    Entenda que isso é inaceitável. Uma coisa é o objeto "Direito de revenda" outra coisa é o objeto "Sem controle de conexoes simultâneas" e outra coisa ainda é o objeto "garantia de banda".

    Você não pode vender os tres objetos como se fossem só um, quando existe a real possibilidade de serem vendidos separadamente. Isso se chama venda casada.

    Fica parecendo que a operadora esta dizendo "olha, tudo bem que nossa infraestrutura é a infraestrutura das antigas estatais, que compramos sem pagar o real valor, mas nos não proibimos a revanda do velox para desestimular a concorrencia, e sim pq estamos preocupados com a qualidade. é isso, fazemos isso pelo seu benefício e não o nosso."

    Entenda que o argumento do "a infraestrutura e trololo" não tem cabimento.

    O que estou pleiteando aqui é o direito de revenda, não se esta pedindo nenhum condição especial sob os ADSL. Pode ser o ADSL normal que é vendido aos clientes comuns.

    Entende ?

    Perceba que se um cliente abre um emule, utorrent ou coisa que o valha, ele irá saturar o trafego do mesmissimo jeito que um revendedor faria, e o servidor que 'se desgasta' não vai diferenciar quem é quem, vai se desgastar igualmente do mesmo jeito.

    Entende ? Logo seu argumento quanto a proibição de revenda é baseado numa "moral" (Que nem moral é, já que seletivamente ignora a história das telecomunicacoes no brasil) e nao nos fatos propriamente.

    Bato o pé nesse ponto. Não há por que o vinculo obrigatorio entre link dedicado (com garantia de 99% do tempo e trololo) e revenda. Poderiam vender um velox diferenciado, com "direito de revenda" embutido, mas sem alterar em nada o resto.

    Se não o fazem, então indiretamente atestam que toda propaganda em torno do ADSL é enganosa.

    A coisa torna-se mais complicada ainda se olhada do seguinte ponto de vista :

    Sou gerente de redes, se eu quiser comprar um servidor, posso pesquisar todas as caracteristicas técnicas de um servidor, especifica-las etc. A informacao sobre o produto não pode me ser negada pelo vendedor. Muitos compram servidores sem saber todas as caracteristicas, mas não são impedidos disso pelo vendedor, e sim por não terem competencia tecnica para entende-las.

    Agora, eu, como gerente de rede, tambem posso entender todas as caracteristicas tecnicas de um link dedicado ou do ADSL. Gostaria de uma especificacao, com valor de contrato, detalhada, à respeito deles.
    Uai, não consigo encontrar, por que ? Por que o proprio vendedor do servico sonega essa informação.

    Assim o cliente compra "qualquer coisa".

    "Pague R$30 por mes e receba uma internet ai que eu nao sei direito como vai ser, as vezes pode até dar 2mb mas eu nao sei quando, nem como..."

    Nunca vi "qualquer coisa" ter proteção de qualquer tipo.

    Se o cara me vende "qualquer coisa", entao subentende-se que eu devo tirar o máximo proveito (ou seja, eu mesmo descobrir) do que estou comprando.

    Se ele me vendesse "1mb/sec max, com 10ms de latencia máxima, jitter de +/- 10% na latencia e banda comprometida de 100kbit/sec" ai, mesmo que me fosse possivel pegar mais que isso, eu deveria me comprometer a nao tentar pegar mais do que contratei.

    Mas, alegar que "proibimos o compartilhamento por que compromete os nossos servidores" sem dizer em que o compartilhamento prejudica, quais dos critérios técnicos que ele fere, etc, é se dar o direito de ter todas as informacoes e deixar o outro lado completamente às cegas.

    É muita boa fé acreditar em tais operadoras, viu ?
    Eu entendo perfeitamente o que voce quer expressar. Ter 3 tipos de serviços. E isto já existe
    - O dedicado sem limitação e com garantia de banda por x reais e com direito a partilhar
    - Ter um adsl por x/10 sem direito a partilhar
    - E ter algo semelhante ao adsl mas que por contrato permitisse o compartilhamento por x/2 por exemplo.
    E neste último exemplo é que entra o link dedicado frame relay que a operadora vende pela metado do preço de um dedicado 100%. Ele é simétrico como o dedicado e tem 50% de garantia de banda e permite o compartilhamento.
    E isto não é venda casada, mas características do serviço.

    "proibimos o compartilhamento por que compromete os nossos servidores", apesar de eu não escrever isto - neste aspecto é correto sim, já que uma rede está projetada em cima de uma demanda prevista. A operadora, bem ou mal, não vou entrar no mérito, quer se ressarcir do investimento. E por isso há esta limitação do compartilhamento. Pergunte para os provedores que voce dá manutenção se eles concordam que seus clientes compartilhem com os vizinhos suas instalações? Duvido. Eles querem e precisam se ressarcir dos custos , até para pagar o suporte que voce está prestando para eles. Senão, daqui a pouco um provedor está com 100 assinantes e estes 100 dividem com mais um vizinho. Serão 200 pendurados numa rede projeta para 100. E o provedor ficando sem poder economico para expandir sua rede. No caso dos provedores independentes isso é inaceitável.
    Porque seria aceitável com as grandes operadoras? Só porque elas são grandes podem assumir este ônus?
    Não estou de forma nenhum defendendo operadoras. Sei muito bem que elas não são santinhas. Estou até com uma demanda judicial pelo fato de terem dobrado o preço do meu link dedicado.
    Estou me atendo somente aos aspectos técnicos (baixa qualidade do adsl) e dos jurídicos, já que há contratos a serem observados. Inclusive o meu contrato de dedicado explicita sim os indices de qualidade. Não me venderam gato por lebre e nem comprei algo que me empurraram guela abaixo.
    E mesmo no adsl ninguém está sendo enganado, já que o contrato eletronico ( eles nunca mandam um contrato escrito) prevê está oscilação na rede. Ninguém é louco de garantir sempre 100%. Mesmo o dedicado garante 100% dentro da sua estrutura. Mas quando vai para a rede mundial ninguem mais garante nada.
    E a Anatel sabedora disso, não exige estes 100% para os usua´rios adsl.
    Tem-se criado um problemão em torno disso. Quem não tem aquele cliente viciado em reloginho que fica toda hora medindo e telefonando: minha internet medi agora e está dando 200 e tinha que ser 350? Vai explicar para o zé mané isso? Mas quando dá 500 ele não reclama. E o pior quando telefona para o 133 e bota a boca no mundo. E a operadora do outro lado, que por sua vêz não tem o preparo mínimo para analisar reclamações, entra na briga. Se ela fosse instruida a explicar isto para o cliente quanta tramitação sem necessidade seria abolida. E estaria ajudando a esclarecer o consumidor.

    Talvêz, do seu ponto de vista, o que deveria ser quebrado é a relação comercial atualmente existente. Mas isso só pode ser feito via judicial. Mas quem vai bancar um custo destes? Não é como contestar um valor de contrato, como estou fazendo, mas sim contestar paradigmas que são amplamente aceitos. Isso é assunto que vai parar no Supremo. E ainda assim fica uma possível resposta da operadora: quer partilhar, compra dedicado ou frame relay. Quer para uso pessoal usa adsl.
    São tecnologias diferentes e consequentemente preços diferentes. Novamente não entro no mérito dos valores.

    Este trecho não entendi mesmo.
    Entende ? Logo seu argumento quanto a proibição de revenda é baseado numa "moral" (Que nem moral é, já que seletivamente ignora a história das telecomunicacoes no brasil) e nao nos fatos propriamente.

    Onde eu disse que ignoro a história das telecomunicações no Brasil?

    Mas volto a repetir: entendo o seu questionamento e se práticas precisam ser mudadas, que se mudem. Mas eu não tenho cacife para "peitar" isso na justiça. Só analisei do ponto de vista das diferenças técnicas entre os serviços e os contratos comerciais.
    Última edição por 1929; 08-04-2011 às 09:06.



  3. Citação Postado originalmente por JorgeAldo Ver Post
    Vende-se um carro.
    Características : As vezes ele faz 80km/h.
    É assim que se vende internet no brasil.
    Admita, você gostou das minhas analogias...

    Você me desculpa não ter detalhes, talvez naquele site ABUSAR - Associa, mas alguém entrou na justiça questionando essa proibição de compartilhamento, mas não acompanhei então ficou apenas a minha péssima memória. Provavelmente não deu em nada ou está correndo na vasta fila de recursos que a justiça proporciona.

    A brincadeira da água, quer dizer que as operadoras, com o argumento que for, diz que não posso dar nada para meu vizinho. Esse seria o questionamento principal?

  4. Citação Postado originalmente por JorgeAldo Ver Post

    O que eu quero é que eles sejam obrigados a vender ADSL com as mesmas caracteristicas que o ADSL residencial, apenas com o adicional do "direito de revenda" (do mesmo jeito que existe o ADSL comercial).
    Quero ver qual provedor independente vai concordar com que seu assinante compartilhe com a vizinhança o sinal que ele coloca na casa do cliente.
    Quem concordar com isso , que se manifeste.
    Pergunte aos provedores que voce dá suporte , se eles estariam de acordo com o compartilhamento sem o controle do provedor?
    Eu invisto em infra estrutura, em link , em suporte, em equipamentos, e daí meu assinante pega tudo prontinho e vai vender para seus visinhos?
    Paga para mim, 60,00 reais e repassa o sinal por 30,00 para 10 vizinhos e ainda vem reclamar se a velocidade não fica boa?
    E se eu disser para ele que minha rede não suporta esta sobrecarga e tal, eu estou admitindo que não tenho uma rede que presta?
    Para lá,.... é isso que eu quero entender se voce está apoiando?



  5. Curiosidade: quantos provedores que utilizam acessos banda-larga de foco residencial em desacordo com o contrato desses serviços, ao proverem serviços para clientes incluem cláusulas similares de proibição de compartilhamento ?






Tópicos Similares

  1. Balanceamento de Tráfego com ADSL (Velox - PPPoE)
    Por Kurn no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 20-05-2003, 10:46
  2. Problemas com ADSL no RedHat 9.0
    Por pyromaniac no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 16-04-2003, 23:45
  3. duvidas com adsl
    Por demiurgo no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 28-03-2003, 07:55
  4. GATEWAY COM ADSL
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 06-03-2003, 18:02
  5. PROBLEMAS COM ADSL
    Por Aquini no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 1
    Último Post: 21-12-2002, 03:22

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L