Página 3 de 3 PrimeiroPrimeiro 123
+ Responder ao Tópico



  1. Marcelo,

    Esse tipo de discussão é boa por que o assunto é polêmico. No meu primeiro post não neguei a interferência, mas disse que não teria problemas na faixa de microondas (5.8 GHz). Assim como o cara do outro post não teve nenhum problema na subestação (islan). E "sem aterrar" ou "colocar filtros" como você sugeriu. Acredito que esteja com problemas de interferência no seu sistema, mas você não falou a frequencia. Todos os seus exemplos foram bons mas foram na faixa de HF, abaixo de 30 MHz, que não é o caso.
    Se você tá recebendo interferência em microondas ou mesmo em UHF vinda de uma linha de transmissão feita para transmitir 50 ou 60 Hz, tem alguma coisa muito errada (harmônica). Nenhuma concessionária permite um harmônico desse em seu sistema. Seria muita potência reativa ($$$), não acha?. De onde vem isso? Da linha é que não é. Não se esqueça dos capacitores pra corrigir fator de potência e dos filtros ativos que são comumente usados pelas concessionárias. Sobre a compatibilidade, qualquer equipamento hoje em dia é submetido a testes de compatibilidade, não só os que mencionei no último post. Só quero deixar claro que meus posts são de cunho técnico e não pessoal.

    Boa sorte nos trabalhos.
    Sds,


    Citação Postado originalmente por MarceloGOIAS Ver Post
    Bem,

    eu poderia passar horas enumerando problemas de interferências eletromagnéticas. Mas, no momento estou sem tempo para produzir um texto. Assim que possível prometo postar no forum um material próprio descrevendo a problemática. A solucionática nem sempre é possível.

    Atualmente estou tendo sérios problemas com a prefeitura de uma cidade que não quer liberar um alvará de uma estação de telecomunicação próxima a uma linha de alta tensão. Inclusive uma empresa de telefonia celular teve de remanejar sua estação para um outro local. Não tiro a razão dessa prefeitura, pois nas medições que fiz há uma concentração eletromagnética muito alta, pois haveria uma exposição a campos elétricos e eletromagnéticos à população em geral em ordem crescente. A área de engenharia dessa prefeitura afirma não ser possível liberar a construção do sistema por causa do provável aumento do efeito por metro quadrado. Para liberar terei de elaborar inúmeros laudos e pôr, caso insista, minha reputação em risco, pois o espectro não é nada favorável. Ao que tudo indica há "vazamento" na rede de alta tensão da companhia elétrica. Provavelmente teremos de levar essa estação para um outro local, como fez a empresa de telefonia móvel.

    Quanto às antenas e equipamentos que funcionam diretamente em postes da rede elétrica em grande parte esses equipamentos são preparados com circuitos de "compatibilidade eletromagnética", evitando assim, ou amenizando, possíveis anomalias.

    Para começar deem uma olhadinha no material que eu relaciono a seguir. São descritos interferências da rede elétrica em sistemas eletrônicos e de telecomunicações com osciladores que trabalham nas frequências de alguns KHz a vários GHz.

    1) http://www.sms.com.br/respostas-sms/...dos/ruidos.asp

    2) http://www.arrl.org/news/stories/200...and-HF-web.mpg

    3) Ondas Curtas - Tipos de interferencia que afetam a recepcao

    4) http://www.profibus.org.br/artigos/E...omagnetica.pdf

    O que afirmo não se trata de retórica ou falácia. A prática diz que tais problemas existem. Pois, falar e não provar é fácil.
    Última edição por motacosta; 22-09-2009 às 20:57.

  2. Bem,

    se é realmente apenas polêmica perdi o interesse. Mas, vamos a mais coisas insignificantes então para não deixá-lo sem resposta.

    Começo afirmando que, pelo visto, você não leu tudo: me referi de KHz a vários GHz. Não viu microondas ainda? Nos exemplos há várias frequências. As antenas fabricadas são de 1/4, 1/2 ou de onda inteira? 5.8GHz pode ser dividido em até 4 vezes, logo 900MHz não ficará tão longe assim. Além disso, em frequências livres há equipamentos das mais diversas "qualidades". Em vez de trabalharem apenas em 5.7/5.8GHz podem estar sujando espectro bem abaixo.

    Além disso o problema não é no meu sistema. É na alta tensão. As exigências são também da prefeitura, não são minhas. Talvez até possa compatibilizar tudo, mas se disserem não o que vou poder fazer? Desde quando não há problemas em concessionárias de energia? Arco-elétrico não são tão raros. Não vejo como aplicar banco de capacitores no meu exemplo. Reatância? Onde? A torre nem está funcionando e o consumo não exigirá capacitores.

    O que tenho visto atualmente é o espectro radio-elétrico cada vez mais poluído. Aumentar os riscos só piora as coisas. Já percebeu como as prefeituras e órgãos públicos ligados ao meio ambiente estão cada vez mais exigentes na liberação de estações de radiocomunicação?

    Caso o uso correto do espectro não seja bem implantado haverá "interferências" em todos os níveis, incluindo na rede elétrica. Os fios da alta tensão são como cabos irradiantes. Embora, à primeira vista, a irradiação vá apenas a alguns centímetros dos cabos esta produz interferências e malefícios. Quanto mais redes, mais interferências.

    Bem, como você deve ter fechado questão no seu ponto de vista e eu no meu parece mesmo não ter sentido a continuação dessa discussão. Boa sorte.



  3. Um ultimo adendo - Sobre falácias:

    Não entendi bem o que as prefeituras têm a ver com regualação de emissões eletromagnéticas e gerenciamento de espectro. Isso é papel da ANATEL. Embora algumas prefeituras queiram travar alguns projetos sob o pretexto neurótico de que ondas de rádio são cancerígenas (mentira).

    Não sugeri uso de capacitores no seu sistema, apenas afirmei que as concessionárias usam em todo lugar. E esses, por tabela, são filtros de possíveis harmônicos na rede elétrica.

    Outra coisa: Há uma inconsistência grave (falácia) em sua afirmação:

    "As antenas fabricadas são de 1/4, 1/2 ou de onda inteira? 5.8GHz pode ser dividido em até 4 vezes, logo 900MHz não ficará tão longe assim. Além disso, em frequências livres há equipamentos das mais diversas "qualidades". Em vez de trabalharem apenas em 5.7/5.8GHz podem estar sujando espectro bem abaixo."

    Motivo:

    Não existe "sub-harmônico" em rádio. Um transmissor com frequência X só pode gerar harmônicos múltiplos inteiros de X, ou seja, 2*X, 3*X, 4*X, etc. Em outras palavras, um sinal de rádio matematicamente nunca pode interferir (sujar) em frequências abaixo de sua menor frequência. Jamais um sinal em 5.8 GHZ vai interferir em um sinal de 900 MHz, mas o contrário poderia acontecer em um transmissor bem desregulado. Isso acontece por que a modulação está relacionada com um produto de sinais e não com uma divisão. Além do mais, o corte da antena (1/4 ou 1/2 de onda) não tem relação nenhuma com emissão de harmônicos e sim com o diagrama de radiação, ganho e impedância.


    Sds,


    Citação Postado originalmente por MarceloGOIAS Ver Post
    Bem,

    se é realmente apenas polêmica perdi o interesse. Mas, vamos a mais coisas insignificantes então para não deixá-lo sem resposta.

    Começo afirmando que, pelo visto, você não leu tudo: me referi de KHz a vários GHz. Não viu microondas ainda? Nos exemplos há várias frequências. As antenas fabricadas são de 1/4, 1/2 ou de onda inteira? 5.8GHz pode ser dividido em até 4 vezes, logo 900MHz não ficará tão longe assim. Além disso, em frequências livres há equipamentos das mais diversas "qualidades". Em vez de trabalharem apenas em 5.7/5.8GHz podem estar sujando espectro bem abaixo.

    Além disso o problema não é no meu sistema. É na alta tensão. As exigências são também da prefeitura, não são minhas. Talvez até possa compatibilizar tudo, mas se disserem não o que vou poder fazer? Desde quando não há problemas em concessionárias de energia? Arco-elétrico não são tão raros. Não vejo como aplicar banco de capacitores no meu exemplo. Reatância? Onde? A torre nem está funcionando e o consumo não exigirá capacitores.

    O que tenho visto atualmente é o espectro radio-elétrico cada vez mais poluído. Aumentar os riscos só piora as coisas. Já percebeu como as prefeituras e órgãos públicos ligados ao meio ambiente estão cada vez mais exigentes na liberação de estações de radiocomunicação?

    Caso o uso correto do espectro não seja bem implantado haverá "interferências" em todos os níveis, incluindo na rede elétrica. Os fios da alta tensão são como cabos irradiantes. Embora, à primeira vista, a irradiação vá apenas a alguns centímetros dos cabos esta produz interferências e malefícios. Quanto mais redes, mais interferências.

    Bem, como você deve ter fechado questão no seu ponto de vista e eu no meu parece mesmo não ter sentido a continuação dessa discussão. Boa sorte.
    Última edição por motacosta; 23-09-2009 às 10:27.






Tópicos Similares

  1. Respostas: 10
    Último Post: 02-04-2016, 20:02
  2. Antena para ambientes de muita interferencia
    Por warllock01 no fórum Redes
    Respostas: 8
    Último Post: 07-10-2011, 21:12
  3. Respostas: 6
    Último Post: 03-10-2011, 07:50
  4. Telhado de Zinco, gera muita interferencia?
    Por kowalczki no fórum Redes
    Respostas: 2
    Último Post: 20-08-2008, 16:11
  5. Gerenciamento de Energia
    Por guardian_metal no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 29-09-2003, 08:45

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L