Página 5 de 10 PrimeiroPrimeiro 123456789 ... ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por wagnerb Ver Post
    Pedemesa,

    Desculpe-me, mas não entendi. Esse processamento é o do rádio em si?

    Porque naturalmente existem uns poucos chipsets de rádio que são usados nestes casos e entendo que deva existir um processamento padrão do sinal e seu encapsulamento dentro da camada física e da camada de transmissão (que por sinal é sempre a mesma) do 802.11x.

    Pelo pouco que conheço do quadro 802.11 o método CSMA/CA, em uso nos nossos casos, será muito utilizado pelo rádio do pop em si, já que as antenas nos clientes estarão direcionadas (foco) nas antenas de transmissão sem haver a percepção por outros rádios de cliente, assim esse método é mais eficaz do lado do pop.

    A capacidade de transmitir um sinal (lado pop) é constante e definida pela potencia do rádio e ganho da antena. Agora a capacidade de multiplexar a informação será dada pelo CSMA/CA.

    Se houver 10 clientes a 1Mbps tentando transmitir (aleatoriamente) o rádio não irá permitir a tomada da camada de enlace (camada física - MAC) de um segundo cliente caso ocorra colisão.

    Assim eu imagino, dentro do meu pouco conhecimento que isso irá retardar um pouco a transmissão do segundo cliente.

    Bom se houverem muitos clientes pendurados em uma mesma torre então a probabilidade dos mesmos transmitirem simultaneamente será muito maior e portanto vai ocorrer um maior número de colisões sendo percebido pelo radio do pop.

    Sobra uma pergunta que ainda não consigo enxergar.

    Quando o AP no cliente consegue estabelecer a camada física com a antena do pop significa dizer que ocorreu a construção de um "fio" entre o rádio do cliente com o rádio do pop. Assim no momento em que este rádio tenta transmitir ele tenta ver se existe alguem transmitindo, como ele não consegue "escutar" o sinal dos outros rádios da redondeza ele inicia o processo de transmissão. O pop por sua vez se estiver transmitindo para outro cliente ligado a ele não vai permitir a conexão (enlace) e não responde com o ACK.

    Dai procuro. Sendo assim qual a capacidade desses rádios de entender isso?

    Desculpe-me por esse testamento em forma de post. Hora dessas eu aprendo, rs.

    Abraços,
    Bom, em primeiro lugar não se desculpe, eu estou aqui pra ajudar no que puder, mas principalmente para aprender... e por isso posso falar bobagem as vezes... Alias falei bobagem no último post, queria escrever 2 coisa e escrevi metade de cada... ficou totalmente errado o que eu escrevi... e eu sim peço desculpas... hehe... por outro lado acho que entendi o que vc disse e acredito que esteja bem isso ai mesmo! Apenas gostaria de fazer algumas considerações pra deixar bem claro tanto pra vc como pra mim (como disse, sou um aprendiz...).
    Quando vc falou da capacidade de transmissão acho que talvez teve uma confusão... o CSMA/CA é um algorítmo de identificação e tentativa de correção de erros ou colisões... Multiplexação tem a ver com o OFDM do 802.11a e 802.11, ou CCK do 802.11b (claro que existem outros padrões de multiplexação)... O CSMA/CA atua na camada de enlace sim, e nas duas pontas, no pop e no cliente, embora, como vc falou, é provável que o pop use ele mais, mas o cliente tmb usa, por interferências e etc... sobre a capacidade de transmissão ainda, ela tmb é afetada por outros fatores além do ganho e da potência... mas dai sempre para baixo... para cima são estes dois, para baixo vem a interferência, cabos, conectores, enfim... por ai vai... tudo que atenua o sinal...

    Bom, sobre o processamento lá de cima... na verdade nem endendo se a questão do sinal em si vai gerar algum processamento, se o processar faz alguma coisa ou se tem um transmissor ao algo assim que faz esse trabalho... mas imagino que o CSMA/CA por exemplo já tenha que ter algum tipo de processamento e isso seja feito na CPU do rádio... Mas sobre o que queria dizer lá em cima é o seguinte... não é só essa a função do rádio, ele tem que encaminhar pacotes, bloquear alguns, em alguns casos rotear a conexão, em alguns casos controlar a banda, regras de firewall... e por ai vai... No caso se um rádio em bridge, que é o caso, ele ainda pode ter controle de banda, e firewall... mas nem por isso... acho que o rádio não aguenta o processamento pelo fato de que ele vai ter de receber muitos clientes ao mesmo tempo, mesmo em bridge, como por exemplo, um rádio está transmitindo, outro transmite, pow colisão, transmite denovo... ou, um rádio que não é da rede quer conectar, o pop diz, não pode, ñ pode, ñ pode... e isso toma tempo dele, processamento... Na verdade não sei exemplificar isso muito bem... mas o q quero dizer é que quanto maior o número de clientes, mais coisas o rádio vai ter de controlar/fazer ao mesmo tempo e isso é processamento do rádio... por menores que seja o processamento que um rádio conectado exija, este processamente existe e como ele não é infinito, conectando um rádio, mais outro, mais outro..., vai chegar aos 100% um zinwell (RTL8186) tem 120MHz, se não estou enganado (tenho essa lebrança, mas é quase um chute), e isso não é muita coisa... Tudo parte do princípio de que ele não foi feito para essa função de gerenciar muitos clientes... então o processador não precisa ser tão "potente"...

  2. Citação Postado originalmente por jociano Ver Post
    O bem da verdade é que com WI-FI comum não dá para operar milagre não, ou coloca mais rádios com menos gente, ou ficará muito dificil oferecer bandas maiores com Wi-FI, tem muita promessa dos fabricantes ai, alguns testes realizados, agora é só aguardar esse equipamentos aparecerem na área para podermos ver na prática se realmente vão nos ajudar a ter uma largura de banda maior e por consequencia oferecer planos maiores ao nossos clientes. Abraços!!!
    Jociano, quais são essas promessas?

    O problema da banda não está associado a quantidade de clientes sendo processado pelo cartão?

    Abraços,



  3. Jociano, quais são essas promessas?
    Wagnerb, temos á Ubiquiti com a linha AirMax, temos tambem uma fabricante que não me recordo o nome agora que promete pelo menos 200 usuários por setor com 2Mbps cada e etc...

    O problema da banda não está associado a quantidade de clientes sendo processado pelo cartão?
    Wagnerb, o processamento está sendo associado ao trafego que aquele cartão aguenta em si e não somente por conta de N usuários conectados nele, pois você poderia ai ter alguns vários clientes com 24kbps e alguns poucos com 1Mbps, entendeu? Uma coisa que ainda não consegui indentificar foi se esses cartões tem limite de MAC´S, assim como os Switchs!


    Abraços!

  4. Citação Postado originalmente por jociano Ver Post
    Wagnerb, temos á Ubiquiti com a linha AirMax, temos tambem uma fabricante que não me recordo o nome agora que promete pelo menos 200 usuários por setor com 2Mbps cada e etc...

    Wagnerb, o processamento está sendo associado ao trafego que aquele cartão aguenta em si e não somente por conta de N usuários conectados nele, pois você poderia ai ter alguns vários clientes com 24kbps e alguns poucos com 1Mbps, entendeu? Uma coisa que ainda não consegui indentificar foi se esses cartões tem limite de MAC´S, assim como os Switchs!

    Abraços!
    Beleza Jociano.

    Já vi alguma coisa da Ubiquiti da lina AirMax e acredito ser o estado da arte nesse aspecto.

    Agora, eu não consigo entender o tráfego que um cartão aguenta porque para mim olhando o frame 802.11x vejo que independente da quantidade, a capacidade de um cliente transmitir está associado a banda que foi vendida simplesmente.

    O que eu quero dizer:

    Por exemplo, 1 Mbps significa que o cliente pode trafegar (em um sentido) 1.024.000 bits/segundo isto significa que no momento em que ele montar um pacote para transmitir ele encapsula os dados no frame 802.11x e com isto ele envia no 802.11 algo como 56 quadros para o destino.

    O tempo que um quadro desses é processado pelo rádio, imaginando que não ocorra nenhuma colisão, é conhecido como latencia. Por sua vez o rádio desencapsula os dados do frame 802.11x (que pode ser puramente o TCP/IP ou o PPPoE) e passa para um outro dispositivo fazer a sua parte (uma RB simplesmente ela irá pegar esses dados e fazer o que está escrito - rotear ou jogar em uma das ethernets - depende de como vai estar configurado).

    Agora o rádio (XR2, R52, etc.) simplesmente modula em OFDM ou TDMA e joga pro meio físico que no nosso caso é o ar, então fica ai a minha dúvida.

    Independente da banda que estamos ofertando como podemos mensurar a capacidade de um determinado módulo de rádio?

    Até esse momento eu notei que só a experiencia pessoal é que pode determinar isto.

    Uma outra coisa que eu nao consegui encontrar foi um arquivo com maiores detalhes sobre esses cartões que não sejam os datasheets padrão.

    Valeu pela sua atenção.

    Abraços,



  5. Citação Postado originalmente por pedemesa Ver Post
    Bom, em primeiro lugar não se desculpe, eu estou aqui pra ajudar no que puder, mas principalmente para aprender... e por isso posso falar bobagem as vezes... Alias falei bobagem no último post, queria escrever 2 coisa e escrevi metade de cada... ficou totalmente errado o que eu escrevi... e eu sim peço desculpas... hehe... por outro lado acho que entendi o que vc disse e acredito que esteja bem isso ai mesmo! Apenas gostaria de fazer algumas considerações pra deixar bem claro tanto pra vc como pra mim (como disse, sou um aprendiz...).
    Quando vc falou da capacidade de transmissão acho que talvez teve uma confusão... o CSMA/CA é um algorítmo de identificação e tentativa de correção de erros ou colisões... Multiplexação tem a ver com o OFDM do 802.11a e 802.11, ou CCK do 802.11b (claro que existem outros padrões de multiplexação)... O CSMA/CA atua na camada de enlace sim, e nas duas pontas, no pop e no cliente, embora, como vc falou, é provável que o pop use ele mais, mas o cliente tmb usa, por interferências e etc... sobre a capacidade de transmissão ainda, ela tmb é afetada por outros fatores além do ganho e da potência... mas dai sempre para baixo... para cima são estes dois, para baixo vem a interferência, cabos, conectores, enfim... por ai vai... tudo que atenua o sinal...

    Bom, sobre o processamento lá de cima... na verdade nem endendo se a questão do sinal em si vai gerar algum processamento, se o processar faz alguma coisa ou se tem um transmissor ao algo assim que faz esse trabalho... mas imagino que o CSMA/CA por exemplo já tenha que ter algum tipo de processamento e isso seja feito na CPU do rádio... Mas sobre o que queria dizer lá em cima é o seguinte... não é só essa a função do rádio, ele tem que encaminhar pacotes, bloquear alguns, em alguns casos rotear a conexão, em alguns casos controlar a banda, regras de firewall... e por ai vai... No caso se um rádio em bridge, que é o caso, ele ainda pode ter controle de banda, e firewall... mas nem por isso... acho que o rádio não aguenta o processamento pelo fato de que ele vai ter de receber muitos clientes ao mesmo tempo, mesmo em bridge, como por exemplo, um rádio está transmitindo, outro transmite, pow colisão, transmite denovo... ou, um rádio que não é da rede quer conectar, o pop diz, não pode, ñ pode, ñ pode... e isso toma tempo dele, processamento... Na verdade não sei exemplificar isso muito bem... mas o q quero dizer é que quanto maior o número de clientes, mais coisas o rádio vai ter de controlar/fazer ao mesmo tempo e isso é processamento do rádio... por menores que seja o processamento que um rádio conectado exija, este processamente existe e como ele não é infinito, conectando um rádio, mais outro, mais outro..., vai chegar aos 100% um zinwell (RTL8186) tem 120MHz, se não estou enganado (tenho essa lebrança, mas é quase um chute), e isso não é muita coisa... Tudo parte do princípio de que ele não foi feito para essa função de gerenciar muitos clientes... então o processador não precisa ser tão "potente"...
    Beleza Pedemesa . Com certeza somos todos aprendizes nessa vida e aqui no forum.

    Quando falei do CSMA/CA eu queria dizer que se houverem muitas colisões a capacidade de transmissão fica comprometida devido a perda de tempo para poder se iniciar uma transmissão qualquer.

    Olhando pelo lado do cliente eu não havia pensado na interferencia de outras fontes, até pensando em uma situação ideal mesmo. Falha nossa!

    Com relação a multiplexação é isto mesmo o OFDM é o cara, mas eu queria dizer que o rádio quando recebe um pedido de conexão de um cliente, uma vez que a camada física (PHY) já esta estabelecida no 802.11, ele pode ou não aceitar dependendo do momento.

    Bom, eu acho que o processar pacotes e rotea-los fica a cargo de outra parte e com certeza quando o rádio receber o pacote ele passa para outra parte do circuito fazer esse processamento e - no meu entender - o rádio fica pronto para receber novos pacotes.

    To começando a gostar desse tópico e vou escrever algo que eu penso pro pessoal ajudar a compor uma resposta das boas.

    Um abraço,






Tópicos Similares

  1. Respostas: 1
    Último Post: 16-12-2015, 18:22
  2. Qual a capacidade de um POP com nv2???
    Por jcmaster85 no fórum Redes
    Respostas: 8
    Último Post: 05-06-2015, 10:42
  3. Respostas: 1
    Último Post: 08-06-2006, 20:54
  4. Respostas: 2
    Último Post: 12-01-2005, 22:14
  5. Mais de um radio na maquina
    Por Bronius no fórum Redes
    Respostas: 2
    Último Post: 13-07-2004, 09:10

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L