Resultados da Enquete: Meu provedor tem:

Votantes
25. Você não pode votar nesta enquete
  • 100 % IPs VÁLIDOS

    5 20,00%
  • 100% IPs INVÁLIDOS (rede 192, 10 e 172) fazendo NAT

    8 32,00%
  • Mais de 75% com IPs VÁLIDOS e o resto INVÁLIDOS

    2 8,00%
  • Mais de 75% com IPs INVÁLIDOS e o resto VÁLIDOS

    10 40,00%
+ Responder ao Tópico



  1. Vou deixar aqui minha opiniao sobre 2 assuntos:

    - Existe IPS INVALIDOS ?

    No meu entender não, e inclusive fui advertido em uma licitaçao, de que o termo IP INVALIDO nao existe, todos os ips são validos, até mesmo aqueles que estao atras de NAT sao ips válidos (dentro de sua rede interna), o termo correto é IPS PÚBLICOS (VALIDOS) e IPS PRIVADOS (INVALIDOS).

    Segundo a WIKIPEDIA....

    Redes privadas
    Dos mais de 4 bilhões de endereços disponíveis, três faixas são reservadas para redes privadas. Estas faixas não podem ser roteadas para fora da rede privada - não podem se comunicar diretamente com redes públicas. Dentro das classes A, B e C foram reservadas redes (normalizados pela RFC 1918) que são conhecidas como endereços de rede privados. A seguir são apresentados as três faixas reservadas para redes privadas:



    Classe A 10.0.0.0 – 10.255.255.255 10.0.0.0/8 128 16.777.216 16.777.214
    Classe B 172.16.0.0 – 172.31.255.255 172.16.0.0/12 16.384 1 .048.576 65 534
    Classe C 192.168.0.0 – 192.168.255.255 192.168.0.0/16 2.097.150 65.535 254




    Não quero criar polemica, apenas alertá-los que o termo IP INVALIDO em contratos nao tem valor nenhum.


    ------------------------------------------------
    Quanto ao tema do tópico, na minha opinao deve-se ter sim os logs, imaginem aquele cidadão todo educado e gentil e quando esta na internet revela seu carater de pedofilia, os logs servem pra esse tipo de coisa, inclusive isso parece ser uma tendencia mundial conforme noticia abaixo:


    Armazenamento de logs de acesso pode virar lei nos EUA

    A questão da legalidade e obrigatoriedade do armazenamento dos logs de acesso não afeta somente ao Brasil, mas a todos os países do mundo que utilizam a Internet, a prova mais recente disto é a proposta de lei apresentada ao congresso americano para que todos que ofereçam acesso à internet mantenham os logs de acesso e informações que possibilitem a identificação dos usuários. As propostas (S.436 e H.R.1076 )apresentadas foram denominadas “Internet Safety Act” e prevem pena de prisão de até dez anos e multa a quem tenha motivo para acreditar quem favoreça o acesso ou o armazenamento de conteúdo de pedofilia e necessidade do armazenamento dos logs de acesso pelos provedores de comunicação eletrônica ou provedores de serviços online que permitam a identificação de um determinado usuário quando utiliza uma rede de acesso para utilizar um serviço online, por pelo menos dois anos.

    fonte completa
    http://www.infolei.com.br/armazename...r-lei-nos-eua/

    Abraços
    Jodrix

  2. Srs donos de provedores já pensaram em divulgar aos seus clientes que serão armazenados logs sobre o que eles acessam? Se a desculpa é a pedofilia então vamos monitorar também as conversas de chats? A identificação de usuários deve ser feita através do documento de identificação, esse tipo de monitoramento é invasão de privacidade. O governo quer apenas controle da internet assim como controla rádios e tvs e no final sobrará apenas o toque de recolher!!



  3. mais uma vêz , não é questão de governo, mas sim de justiça.

    O objetivo é reunir provas em casos de crimes cibernéticos.
    O mesmo ocorre nos casos de telefonia. Quantas vêzes vemos gravações incriminando toda uma quadrilha?
    E como guardiães que seremos deste tipo de informação, a legislação deverá até conter elementos para quem fizer uso não autorizado destas informações.
    O que não podemos é com a excessiva preocupação com o sigilo, permitirmos que a internet seja escudo protetor para todo tipo de pilantragem.
    Que virá um controle é inegável, agora o que precisamos é lutar para que seja o menos traumático possível para as empresas que proveem o acesso. Alguns aspectos técnicos terão que ser levados em consideração é a questão dos IPs. E como IPs privados são reconhecidos por convenções, creio que serão mesmo utilizados estes na maioria dos casos. Mas deveria haver uma padronização no tipo de arquivos a serem armazenados.Isso facilitaria o desenvolbimento da ferramenta. Fico imaginando se alguém usa DHCP, como ficaria este controle se num momento o IP privado está sendo utilizado por um assinante e poucas horas depois pode estar sendo utilizado por um pedófilo ou um traficante?
    As operadoras de ADSL por ex utilizam DHCP mas sempre fornecem IPs públicos. Desliga o modem e religa, ele pega outro ip público. Neste caso a informação relevante é: quem utiliza este IP durante determinado período. Esta é a informação importante para a investigação. Pois quando há o pedido de logs, a justiça já sabe que aquele ip foi rastreado e o destino dele. Só precisa saber de quem é ou a origem, permanentemente ou temporariamente.
    No caso de uso de Nat os logs terão que ser mais abrangentes, por isso uma padronização seria fundamental por parte do órgão regulador. Talvêz até um módulo a parte que seria inserido nos servidores e inviolável no seu conteúdo por parte dos administradores da rede privada. Assim, o direito de privacidade continuaria e só sob ordem judicial a investigação se procederia e assim mesmo por peritos credenciados.

    Por analogia, alguns anos atrás começou a ser implantado o Sintegra com o objetivo de fiscalizar eletronicamente toda a vida de empresas. Hoje um fiscal não precisa ir em todas as empresas para exercer a fiscalização. Até o controle de estoques pode ser filtrado e rastreado item por item.

    É isso invasão de privacidade? Não, é um direito que o estado tem de cobrar e fiscalizar.
    Porque na internet deveria ser diferente?

  4. Informações do registro.br

    ipv4 /21 - 2048 R$ 1.700,00 anual
    ipv4 /20 - 4096 R$ 3.600,00 anual

    Além de tudo, você tem que justificar o uso.

    mais informações: Registro.br - Servi



  5. Gravar o que o cara acessa não pode.

    O que deve ser feito é:
    Gravar mac, ip, dia, mes, ano, hora e minutos que o clientes logou e a mesma coisa na hora que ele deslogou.

    Se gravar o que a pessoa esta acessando e o cliente souber que esta gravando o que ele faz na internet cabe até processo (me corrijam se eu estiver errado).

    Sobre as operadoras cobrarem muito caro pelos ips, fica mais em conta (se bem que esta dificil) comprar direto no registro.br.

    Pagamos num /21 (2mil ips) 1700,00 reais por ano (141 reias por mes mais ou menos).

    Pedimo e em 30 dias ja estavamos com os ips na mão, agora to esperando ativar o bgp com as operadoras pra usar esses nossos ips.

    Foi a melhor forma que encontramos pra se adequar melhor a essa lei.

    Abraços a todos.






Tópicos Similares

  1. Respostas: 4
    Último Post: 02-09-2015, 10:06
  2. Respostas: 8
    Último Post: 28-08-2013, 15:15
  3. Respostas: 4
    Último Post: 13-06-2012, 20:16
  4. Respostas: 9
    Último Post: 28-10-2006, 13:07
  5. Controle de banda para ips públicos...
    Por sarna no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 5
    Último Post: 24-11-2005, 17:45

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L