+ Responder ao Tópico



  1. Boas Pessoal.

    Segue minha experiência.

    Como todos já sabem wireless realmente está começando a ficar complicado, desde o inicio de meu provedor vendo fazendo diversas atualizações e modificações de configurações, como mudar os canais, diminuir potência, frequencia e tudo mais, uso 5.8 ubiquiti e com 700 clientes não tive problemas até o momento, realmente os chamados para suporte começaram a aumentar dem uns 2 meses para cá.... concluindo.. concorrente começou usar ubiquit... da-lhe 40mhz poluição e por ae vai,

    Pensando em um futuro, economico e digamos "amador" infelizmente a grana é curta, estou fazendo cabeamento UTP nos postes.

    Aqui no interior do Paraná, sendo a Copel a empresa, tem as mesma exigencias das outras... SCM, engenheiro, NR 10 e por todas as outras. O custo gira em torno de R$ 2.18 o poste, não encontrei nos contratos restrições com energia, tanto que a Copel permite através de contrato puxar a energia diretamente da BT, usando logicamente os medidores com tarifação fixa mensal.

    Uso cabos UTP cat 6 para uso externo da Telcon, são otimos aguentam a puxada devido ao fato do cat 6 e sua proteção/divisão interna, no momento tenho 4km de cabos passados, todos usando 220v e hermeticas nos postes a cada 2 ou 3 postes dependendo da distancia de cada poste, no caso da cidade atendida tem grande variação de quadra a quadra, uso switch gerenciavel em cada poste, somente a placa para evitar aquecimento, pacote de silica em cada caixa para evitar umidade excessiva.

    Um grande lance que percebi, para economizar a grana foi... como é que vou fazer para levar 4km de cabo, com 60 switch ??? em um lance de cabo soh???.. bom a energia vou segmentando a cada 15 switchs, mas que isso pode ocorrer travamento dos equipamentos pois a amperagem começa a sofrer por causa da bitola dos cabos usados para energia.... mas e a rede? ta ae o que acabei fazendo e com sucesso... a cada 15 hermeticas, nanobridge apontada para torre principal, segmentando por VLAN em um switch GERENCIAVEL, está 100% funcional, visto que ofereço 1MB maximo no cliente, com cache chegando a 10MB em alguns casos rápidos, uma bridge bem feita com a torre passa tranquilo 50MB ou mais com ubiquiti, como fica dedicada a cada enlace do cabeamento, o broadcast é pequeno e essa foi a melhor solução até o momento que encontrei, pois passar uma fibra para levar o link para cada enlace sai um pouco pesado e nas nanobridge ta indo 100%. Logicamente envolve uma manutenção fisica um pouco maior, mas para o momento foi o que resolveu.

    Agora com a economia gerada usando o cabeamento, estou conquistando muitos clientes novos a custo bem baixo, aumentando minha renda e assim agora vou começar a realizar testes com GPON parks, cianet e furukawa. A principio para levar a fibra para cada enlace da rede e futuramente substituir os clientes.

    Tem a solução da verticalsimples.com.br, bem interessante, mas fiz minha propria solução com mais de 60 clientes cabeados em menos de 15 dias e com muito sucesso e estabilidade.

    Se quiserem trocar uma ideia. fiquem a vontade.

    Experiência adquirimos compartilhando conhecimento.

    Abraços

  2. UsadosMAC

    Não sei dizer se tem esta informação em alguma resolução ou norma da anatel, porém sei que provedores SCM podem entregar IPTV, e IPTV passa pelo coaxial(como sinal de internet), sendo assim teoricamente é permitido.

    Agora conectar o cabo coaxial diretamente no televisor do cliente para passar canais abertos sem passar por IPTV talvez envolva licença de operadora de tv, mas é só se informar, quem realmente estiver interesse no assunto, procure pelos fabricantes dos equipamentos concerteza terão a informação mais fácil, eu conheço a TECSYS DO BRASIL INDUSTRIAL LTDA



  3. Andréhost, você conseguiu com a concessionária de energia a licença para usar 220V na rede?
    Aqui na região da AESSUL, nem pensar em jogar 220V .
    E eles tem razão. O perigo é muito grande. Quando há um sinistro envolvendo postes ou fiação da concessionária, eles desligam a energia. No caso da rede de telefonia ou de dados que passa mais abaixo, se houver um rompimento, vai ficar energizado com grandes riscos a população.

    Uma coisa que você falou e eu já estava pensando aqui, era fazer a rede hibrida.
    Só cabear nos pontos de mais adensamento de clientes. E fazer o ponto a ponto em 5.8. Só que encontrei um empecilho. A companhia não permite que nada fique fixado no poste, só o fixador do cabo de espinamento.
    Tudo o mais precisa estar fixado no cabo da cordoalha.
    Como fixar uma antena? impossível.

  4. 1929,
    há uma brecha ae, eles permitem somente o fixador do cabo né, entao, coloque um fixador "modificado" que vc solde um peuqeno pedaço de barra de aço na ponta dele de forma que de pra colocar a antena ali, um airgrid, nano seila, e uma caixa hermetica pendurada no cabo mesmo, ja vi TV acabo deste jeito....



  5. Mas não adianta. No manual técnico da empresa, diz que é vedado no projeto qualquer equipamento fixado nos postes. Os equipamentos precisam estar a pelo menos 60cm de distância do poste.






Tópicos Similares

  1. interferencia em rede cabeada
    Por arauadbr no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 13
    Último Post: 07-06-2016, 22:46
  2. Respostas: 17
    Último Post: 25-01-2014, 23:47
  3. Latência alta em rede cabeada
    Por Cybervix no fórum Redes
    Respostas: 17
    Último Post: 02-09-2009, 10:44
  4. Segurança, em Rede - "Cabeada ou Wirelles"
    Por LordNycon no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 27-04-2009, 08:53
  5. Respostas: 1
    Último Post: 24-06-2008, 16:00

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L