+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por xandaoeng Ver Post
    Parece que os problemas com essas cpes são infindáveis! Deve ser por isso que o preço delas subiu tanto lá no mercado livre! Justificar a dor de cabeça vendendo "tranquêra"! Rsrsrs
    Eu notei 2 coisas nessas cpes:
    1- depois de alguns dias funcionando o PoE delas abre o bico, faça um teste com uma fonte de 12v/2A de boa qualidade e a diferença no desempenho será considerável!
    2- a noite, quando a temperatura cai, elas não dão tanto problema de travamento, será que não seria o caso de uns dissipadores, no chipset e na etapa de RF...

    Aproveito para perguntar se alguém conhece ou usa esse "direct poe"
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...less-24ghz-_JM

    abs
    Essa questão de aquecimento pra mim é culpa do uso de potencia alta, pessoal acha que alta potencia fura parede ou resolve instalação mal-feita que não leva em conta zona de fresnel (Que em 2,4GHz é enorme), dá nisso, o chipset tem 12-18dBm apenas, o resto da potencia vem de amplificador, e amplificador gera mais consumo no VRM fora EMI rumo ao chipset.
    Se colocar o chipset pra processar muita coisa, tipo datarate auto, ack-time auto, ele tem que trocar muito mais packets-probe do que se tivesse configuração toda fixa (Tudo manual, afinal setup existe pra ser configurado, se fosse pra deixar tudo no default não precisaria setup, ia economizar servidor http no sistema operacional).


    Sobre esse link do ML, isso é tipo aquele fio por baixo de roteador Krazer, ligando o conector J4 até o jack RJ-45. Pode ser feito em absolutamente qualquer roteador, barato ou caro, não altera em nada durabilidade ou desempenho.

    No TP-Link e Intelbras o negativo do RJ-45 e do jack J4 (Femea do plug P4) é unido, o que há no positivo é um diodo pra impedir que vá energia do P4 pro cabo de rede, é só curto-circuita esse diodo, ou inverter ele, ou soldar por cima da placa um fio, leva 30 segundos pra abrir qualquer roteadorzinho barato e fazer isso.

    Não sei se precisa fonte 2A, os roteadores de mesa consomem uns 4W, a CPE uns 6W, então uma boa fonte 12V 1,5A serviria, muuuuito melhor que fonte de corrente alta é ter fonte de baixo ripple (Extremo da bobeira é fonte 12V 10A alimentando RB ou roteador comum, que consomem quando muito 10W, consumo baixo também faz fonte gerar ripple, o consumo ideal é de 30 a 70% da capacidade da fonte, acima ou abaixo disso gera ripple demais).

    Nos TP-Links como o da foto tem 2 diodos, algo tipo D5 e D6, ou D6 e D7, ficam logo na frente do jack J4, um vem do jack J4 e outro vem no RJ-45, é só seguir a trilha, bem simples curto-circuitar ou inverter ele.
    Sobre o fato desses AP's TP-Link virem com fonte 9V, mas essa gambiarra usar 12V: Tranquilo!
    O CI que atua como VRM é o MC34063, que é um conversor dc-dc step-down com entrada de 3 a 40V, na prática a tensão-limite nesses AP's é o capacitor de filtragem na entrada, de 16V 470uF geralmente. Capacitor de 16V não quer dizer funcionar direito com 16V, o ideal é uma margem de segurança bem grande, pra sistema 12V seria bom capacitor de 25V, então com o capacitor original esse AP deve dar pau em uns 5 ou 6 anos, pois a ESR e capacitancia desses capacitores sempre alimentados por 12V vai secando eles. Mas tá bom, CPE que passa 5 ou 6 anos sem queimar lan em tempestade acho que não é tão comum.

    (No caso de produto tipo os roteadores Intelbras que já tem fonte 12V isso daria uma durabilidade um pouco maior, fazer isso de ligar P4 com RJ45 num WRN-150 de R$ 60 é tranquilo, ajuda o cliente a não se embananar com muitos conectores (O AP só tem 1 (UMA) porta ethernet, e um jack J4, se o cliente conseguir errar ele merece apanhar muito, muito!). "Ah, mas vai ficar sem porta ethernet". Bom, é com pesar que informo que mais de 80% dos produtos com navegadores hoje não dependem mais de porta ethernet, são smartphones, tablets e notebooks. Tá raro achar usuário com desktop em casa que precisa ethernet)

  2. Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Essa questão de aquecimento pra mim é culpa do uso de potencia alta, pessoal acha que alta potencia fura parede ou resolve instalação mal-feita que não leva em conta zona de fresnel (Que em 2,4GHz é enorme), dá nisso, o chipset tem 12-18dBm apenas, o resto da potencia vem de amplificador, e amplificador gera mais consumo no VRM fora EMI rumo ao chipset.
    Se colocar o chipset pra processar muita coisa, tipo datarate auto, ack-time auto, ele tem que trocar muito mais packets-probe do que se tivesse configuração toda fixa (Tudo manual, afinal setup existe pra ser configurado, se fosse pra deixar tudo no default não precisaria setup, ia economizar servidor http no sistema operacional).
    Concordo em gênero, número e grau com o amigo rubem no que diz respeito as cpes da intelbras!
    Mas ainda questiono a acomodação da intelbras com relação a esses equipamentos, mesmo sendo equipamentos de baixo custo eles tem muitas falhas de projeto e de suporte também!
    Abra uma fonte de uma cpe dessas e você já começa a entender, não tem blinagem nenhuma (e o chopper dessas fontes chaveadas, aquele trafinho, trabalha a 500khz se não me engano), não tem um "choque" ou "indutor", nem antes e nem depois da retificação (dos diodos) pra evitar que o RF se propague, o capacitor é 470u/16V (já achei algumas com 470u/25v), é só travar uma ponta do Osciloscópio pra notar a disgrama que é!
    Essas "falhas de projeto da fonte" (e por isso falei da fonte de 2A de qualidade! não aquelas que usam um TL431 e um acoplador ótico que serve tão somente pra controlar o nível de oscilação do trafinho ou "chopper" e establizar a tensão na saída, mas as desenhadas, elaboradas, que controlam a corrente, a tensão, fazem um "phase shift" pra ajudar a diminuir o ripple, essas sim, pode usar a de 10A pra alimentar carga de 1A que o ripple é praticamente desconsiderável) somadas ao cabo de par metálicos exposto as interferências diversas (emissoras de rádio, tv, outros roteadores....) existentes no espectro (a maioria do pessoal usa cat5 sem blindagem, inclusive por recomendação do fabricante, e com pelo menos uns 15m) jogam um tanto de ruído lá dentro da CPE e esse ruído é também amplificado/processado pelo estágio de RF delas, esses estágios trabalham com transistores FETs (e trazendo aqui um comparativo, trabalho com manutenção de rádios da YAESU onde todos os estágios são blindados, aterrados, tem "choques" de RF ou indutores em todas as interconexões, isso sem contar no tanto de capacitor de desacoplamento, que ao invés de usar um de 1uF por exemplo, eles usam 10 de 100nF espalhados pela placa, pra desacoplar qualquer eventual ruído em pontos estratégicos) e quando possuem (nas primeiras wog212 não tinha blindagem nenhuma) uma blindagem, ela é mínima, só de um lado da placa e genérica pra o circuito todo, boa parte do aquecimento se deve a isso e ao fato de usar elas na potência mais alta possível, achando que alta potência fura parede, como o colega colocou anteriormente, essa potência não é totalmente dissipada pelas antenas e como o circuito não tem blindagem (suficiente) acaba se embananando e superaquecendo.
    Tenta fazer um link entre duas dessas cpes wog212 ou wom5000 (pode ser inclusive a wa5210g da tplink) usando a antena interna, e você verá um fenômeno sobrenatural! O melhor nível de sinal nunca vai ser com uma alinhada com a outra, e sim com uma de "banda" ou "de ladinho" pra outra!

    Quanto ao link do mercado livre, agradeço pela colocação, e conheço bem a gambiarra do fio por baixo do roteador pra ligar o +b nas portas rj45, pra te ser sincero nunca fiz dessa forma (sempre procurava as trilhas dos pinos 7 e 8, geralmente tinha um capacitor smd entre elas e o terra, dali eu fazia o jumpre pro jack p4), sempre optei pelos roteadores que tinham o diodo invertido, e colocava no lugar dele um indutor, rompia a trilha que alimentava o router (a do regulador) e colocava ali dois ou três diodos 1N4007 em série (cada diodo dá uma queda de 0,6V) e ao invés dos 9V do router eu entregava lá 10.2V, e mesmo assim trocava aquele capacitor (de antes do regulador só) de 470uF/16V pra 470uF ou mesmo 1000uF/25V e nunca tive problemas, tenho desses com uns 4 ou 5 anos rodando já, inclusive DIR-600 com DD-WRT.... Achei que alguma coisa tinha evoluído por isso fiquei interessado no "produito"! rsrsrsrs


    Sem mais!
    deixo meu 73 aos colegas!
    Última edição por xandaoeng; 26-05-2015 às 15:42. Razão: nao salvou a anterior



  3. Acho que nunca abri a fonte dos WOG212, botei todas em clientes e não lembro de problema nelas, da WA5210G eu até tenho queimada por aqui mas foi tudo por raio (E só não voltaram pro uso pela demora pra chegar componente).

    Não sei se estou confundindo com as antenas da CPE Elsys 2N, mas lembro de ver antena em pcba cobreada comum de fibra servindo de refletor, aquilo dá uma atenuada de 10-15dBm, ai a latinha sobre a etapa de RF atenua mais 15-20dBm, e ao todo você tem atenuação só de 25-35dBm entre antena e etapa de RF, quem usa potencia em 20dBm terá 32dBm EIRP, com pouca atenuação vai ter ao redor do chipset no ar ainda muito sinal, bota 20dBm de perda em poucos centimetros de ar e você tem ao todo no maximo uns 50dBm de atenuação, com 32dBm EIRP isso significa chipset recebendo a -20dBm o que transmitiu, meio difícil esperar muito desempenho disso.

    Só usar potencia baixa nesse caso não sei se resolve tudo, também precisar usar um datarate baixo que suporte um bit error rate grande, e ainda assim talvez tenha só 99,9% de trafego (1 pacote perdido a cada 100).

    Usando assim (Com config. modesta) e sem esperar grandes desempenhos, eu sempre fui feliz com essas CPE's (Fonte eu sempre usei as mais em conta, 12V 1A de R$ 15, só em cliente com estabilizador ou nobreak (Que quando fecham reles pra supostamente "estabilizar" algo (Com 10ms de atraso, tempo que a eletricidade percorre quilometros)) que preciso alterar fonte colocando capacitor maior na saída (Aí aproveito e faço um filtro LC, com cap. de 1000uF pra cima, diodo e bobina).

    Alias, essa questão da tensão do capacitor nem me incomoda mais tanto, passei os anos 90 ouvindo que pra 12V não pode usar cap. de 16V (E vendo muito cap. 16V estufado quando era usado com 12V), mas na época os capacitores eram muito piores, na época se media capacitancia tipo 1000uF a 80Hz, e a 800Hz baixava pra 400uF. Agora capacitor de baixa impedância tem valor nominal ainda a 120Hz, mas tem as melhores características de baixa impedância no datasheet justo a 100KHz.

    Agora minha preocupação não é mais em cap. de tensão muito maior, agora é a sobrevivência a 105°C. Os baratos ainda tem só 1000h a 105°C, esses vão durar bem menos (E ter ripple maior, já que tem impedancia/ESR maior) que os que prometer 5000h a 105°C, e a diferença de preço pra reparo é mínima no todo do trabalho (10 comuns por US$ 0,99, 10 bons por US$ 1,99), a diferença de ripple no osciloscópio entre cap. de 0,1 ohm é enorme comparado aos de 0,03 ohm, se a gente não pode acrescentar blindagem, filtro LC, ou mecher no software, nos capacitores dá pra caprichar, e tenho visto muita melhoria com comp. bons.
    (Panasonic, Rubycon, Nichicom/Chemicon, Sanyo...)

  4. Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Usando assim (Com config. modesta) e sem esperar grandes desempenhos, eu sempre fui feliz com essas CPE's (Fonte eu sempre usei as mais em conta, 12V 1A de R$ 15, só em cliente com estabilizador ou nobreak (Que quando fecham reles pra supostamente "estabilizar" algo (Com 10ms de atraso, tempo que a eletricidade percorre quilometros)) que preciso alterar fonte colocando capacitor maior na saída (Aí aproveito e faço um filtro LC, com cap. de 1000uF pra cima, diodo e bobina).
    Eu até hoje só tive sucesso usando essas cpes como cliente/bridge!
    Já até fiz uns testes com uma setorial da ideal, onde eu saquei a placa de uma wa5210g (tplink) e preguei ela na traseira do painel, dentro de uma caixa de "aluzinco" (feita no funileiro), aproveitei o conector N de um bullet e fiz as devidas (gambiarras) adaptações pra ligar no painel! funciona infinitamente melhor, aliás, funciona! rsrsrsrsrs só que dá um trabalho danado pra fazer...

    Ps. Esse drama dos capacitores de 85 ou 105 graus eu comecei a experimentar com CISCO, e depois com os DLINK, há uns anos atrás... porta travando, lentidão, reiniciando sozinhos, principalmente os CISCO ISR que perdiam a conexão da porta CONSOLE....



  5. Boa Tarde a todos, estou com o mesmo problema, quero colocar a firmware da tp link no wog 212, alguem pode nos ajudar ?






Tópicos Similares

  1. IntelBras WOG 212 não conecta
    Por angelangra no fórum Redes
    Respostas: 4
    Último Post: 19-07-2013, 08:15
  2. Respostas: 8
    Último Post: 13-11-2012, 23:53
  3. Respostas: 1
    Último Post: 06-10-2012, 12:43
  4. duvida sobre Intelbras wog 212 12dbi
    Por johnfjb no fórum Redes
    Respostas: 0
    Último Post: 28-09-2012, 15:47
  5. Respostas: 9
    Último Post: 22-08-2011, 17:06

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L