Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12
+ Responder ao Tópico



  1. Com 3 M. não vale a penas o seu cliente investir, se ele diluir todo o valor gasto com mão-de-obra, material, tempo, risco de ser notificado etc em 12 meses, é só encrenca. Eu tinha 5, e fiz isso para ajudar parentes e financeiramente só perdi, ganhei é muita experiência com isso, dei os roteadores e o penúltimo pifou na sexta-feira agora que não aceita nem entrar no firmware mesmo com reset. Eu falo com meus cliente, cada um é dono do seu dinheiro; despesa fica por conta e risco seu e a mão de obra será cobrada da mesma forma. Apenas 30% assumem esse risco.

  2. Microondas sofre com o tempo, TV via satelite tem sinal variando por isso, conforme o tempo abaixo da troposfera tem antena de banda KU que fica sem sinal, sinal cai de 70% pra 40% sem nem ter nuvem. Acima da troposfera existe o fenomeno de dutagem (Hoje tem mais gente usando radio a 146MHz mas parece que falam menos sobre isso), então o que passar das camadas mais baixas não terá problema acima, mas abaixo da troposfera tem o espalhamento por chuva que atinge em cheio 10 a 30GHz (Devido ao tamanho dos pingos coincidir com tamanho de onda), e sempre aprendi que ele comecaça a ser visíveil na banda L (1,4GHz), e que já abaixo de EHF (3-30GHz) começavam os efeitos causados pela cintilação na atmosfera (Mesmo apontado pro lado, tem atmosfera pra tras da antena que você apontou, a cintilação é menor pela distancia maior até o espaço, mas está lá em pequena escala). Nunca pude ler sobre isso por conta da mania besta de nomear as faixas genericamente, usam padrões de 100 anos atras, tipo "SHF, de 300MHz a 3GHz", oras... em 300MHz e em 3GHz o comportamento é completamente diferente. De 3 a 30GHz (EHF) a incomodo com chuva, sprays e aerosois é tanto que antena de TV via satelite precisa ganho enorme e amplificação logo no LNB/LNBF porque sinal -75 já não serve pra quase nada nessa faixa, não dá pra perder nada em cabo. Peraí, 6GHz precisa mais que -75 quando virado pro espaço? Como a gente quer usar sinal -75 em 5GHz virado pro horizonte? (Afinal tem horizonte atras de toda antena) Não é a toa que 5GHz exige potencias tão maiores que 2,4GHz, em distancia longa a cintilação da atmosfera começa a incomodar mais que em 2,4GHz (E mesmo que a antena esteja virada 5º pra baixo existe reflexo no solo). E 2,4GHz também não permite sinais tão baixo, GPS tá feliz da vida com sinal -120, tem celular e modem 1800MHz estabelecendo tranquilo comunicação a -100dBm (Tudo bem que o SNR necessario é menor, mas a sensibilidade é muito maior e não é limite de componente, é que PODE usar sinal baixo nessa frequencia, sinal baixo assim em 3GHz tá todo misturado com ruído).

    Sobre a forma nos diagramas, não é circular porque o ganho varia, o circulo maior é o ganho maior da antena, você mede esse ganho e anota, depois você mede os ganhos (O nível de sinal) saindo desse angulo de maior ganho, quando o sinal cai pela metade (Isto é, tiver 3dBi a menos de ganho) você faz aquele segundo circulo, e usa esse angulo pra definir o nome comercial da antena. "Angulo a meia-potencia" é isso, o angulo em que a antena emite no MÍNIMO metade da potencia. É convenção comercial isso.

    Exemplo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         DB89-13-11C-beamwidth_1.gif
Visualizações:	418
Tamanho: 	28,1 KB
ID:      	54259
    A linha verde na horizontal está mais ou menos em 20°. São 20° pra direita, -20° pra esquerda, então temos antena com "40° a meia-potencia".
    Mas se pensar bem, METADE da potencia só? Quer dizer que vai ter o DOBRO do alcance nesses 4 ou 5º centrais? Quase isso, não o dobro mas uns 50% a mais é facil ter! E aí, informa o alcance no angulo de melhor ganho? O pessoal do marketing da UBNT já fez isso, "NanoStation, ATÉ 14Km de alcance"... só se for a 1Mbps por ter maxima sensibilidade e maior potencia, com 10% de perdas, em ambiente ideal, e com alinhamento 100% perfeito usando o angulo central. Se for pra beira dos 60º nominais dele teria meia-potencia e alcance não chegaria nem perto de 7Km.

    Outro exemplo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Omni-Directional-Antenna-Radiation-Patterns.jpg
Visualizações:	244
Tamanho: 	331,4 KB
ID:      	54261
    Pintei e marquei o ponto em que o ganho cai 3dBi. Isso é uma omni em pé, vertical, essa é bem feita, o angulo de melhor ganho dos 2 lados é "caido" pra baixo por obviamente toda omni fica no alto. Eu diria que pra cima dos 90º o angulo de meia-potencia sobre 10º, e pra baixo de 90º (Linha do horizonte) desce uns 16º, dá pra dizer que essa antena tem 26º (Então deve ser uma omni de 7dBi ou algo assim, difícil ter angulo tão aberto com ganho grande).

    Enfim, esse diagrama de irradiação tem regra comercial apenas, se não tem linha de cor diferente se entende que os círculos internos, de fora pra dentro, são -5, -10, -20 e assim por diante, raramente se usa algo além de -50 ou -60 porque precisaria muito ganho pra ter sinal medível com tanta atenuação.

    Um exemplo que pode enganar:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         horizontal2.print.png
Visualizações:	71
Tamanho: 	10,1 KB
ID:      	54262
    Ela não tem a linha dos 3dBi, nem de -5, nem tem graduação, mas pela propria baixa definição você vê que o sinal abre 1 pixel pro lado com 3 pixels de distancia de 0dB, não dá pra ter certeza se ela seria uma antena comercialmente chamada de 2º ou de 4º, mas o que quero destacar é: "Posso usar os lobulos secundários dela? Ela parece uma omni tirando aquele bico em cima." Ela não é omni, olha o nível de sinal fora desse bico, está em -22 a -24. Ou seja, se isso for o diagrama de uma antena de grade de 24dBi, fora dos 2 ou 4º da frente, mas nuns 30º a partir da frente, ela terá entre 0 e 2dBi de ganho, e no resto ela será uma antena de -10dBi, ou seja, os valores escritos no diagrama são importantes.
    (E eu já ví hotel que usava antena de grade pra mandar sinal pros clientes nos quartos, 50m de largura e uma grade apontada no meio, na prática era uma antena de 2dBi (30º) porque no angulo de maior ganho (4º centrais) não tinha ninguém, o diagrama enganou quem fez a instalação)

    No caso de uns paineis com corte a laser e tal, tem diagramas esquisitos as vezes, opção do fabricante:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         azimuth9a.gif
Visualizações:	116
Tamanho: 	22,6 KB
ID:      	54263
    Tem 360º mas o 0º está numa posição incomum. A numeração está invertida, o 0 não está na borda do circulo, eles colocaram o GANHO nos circulos, então veja como o ganho varia conforme o angulo e o canal:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         azimuth9a.gif
Visualizações:	115
Tamanho: 	24,2 KB
ID:      	54264
    2 marcas discretas, mas.... PQP... 11dBi num ponto no canal 2, 17dBi noutro ponto no canal 4. Como que isso não altera o alcance de um cliente pra outro? São 6 dBi, um ter 100% de sinal e o outro tem 25% de sinal!!!! (3dBi cai 50%, mais 3dBi cai 50% de 50, ou 25% do total)
    Mas... a regra comercial é essa, define um mundo hipotético, mede o ganho maximo, vê até que angulo ele cai pela metade, e define esse angulo como o angulo comercial da antena.

    Por isso tem quem seja feliz com 3 ou 4 NS cobrindo 360º numa torre, quem tem 25% do sinal com uma BaseStation de 16dBi no canal errado pode ter 12,5% do sinal dum NS no canal certo, em distancia curta 3 ou 4dBi a mais de sinal não muda tanto as coisas.






Tópicos Similares

  1. Respostas: 15
    Último Post: 05-11-2015, 18:36
  2. Qual Antena Usar
    Por rodrigo_pagani no fórum Redes
    Respostas: 10
    Último Post: 02-10-2007, 14:17
  3. Respostas: 16
    Último Post: 28-01-2007, 13:57
  4. Quais equipamentos usar
    Por cunhajr no fórum Redes
    Respostas: 3
    Último Post: 27-02-2005, 20:21
  5. Quais equipamentos usar...
    Por mirror no fórum Redes
    Respostas: 7
    Último Post: 22-05-2004, 22:26

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L