Página 3 de 4 PrimeiroPrimeiro 1234 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Agradeço telemetric, agregarei os comentarios

    Citação Postado originalmente por telmetrics Ver Post
    Olá @gabrielest !
    Ótimas colocações as suas quanto à rede, esses tipos de questões e que são levantadas na etapa de Network Design de uma rede TELCO bem estruturada. Seguem minhas considerações, mas claro, não refletem uma solução única e sim uma das opções.


    1-lendo alguns post recentes fiquei com algumas duvidas em relação a implantar ou não, no futuro, swith L3, visto que como estamos trabalhando com microcélular a rede cabeada acabará não sendo grande assim pois cada POP tera a sua, mas gostaria de ouvir opiniões.......

    R: A VANTAGEM do uso de SWL3 é que o processo de encaminhamento das L3PDU entre as interfaces e roteamento passam a ser processadas diretamente no hardware do dispositivo, conhecido como ASIC. Isso dá uma ganho muito grande na quantidade de pacotes processados á nível de L3. Outra vantagem é a quantidade de interfaces que um SW consolida. Com certeza para Pops de backbone de alta concentração de circuitos, sejameles de transporte ou acesso, sai muito mais barato ter um SWL3 fazendo roteamento e tendo módulos SFP, GBIC, XFP e suas variantes com capacidades de emulação de circuitos comutados ou multiplexados tipo CSOP e GPON do que por exemplo ter que comprar um equipamento roteador para dados, colocar interfaces adicionais de acordo com tecnologia e ter ainda outros equipamentos de TX(transmissão) adicionais como chassis OLT, DWDW, media converters e etc. Essas foram as vantagens.
    DESVANTAGENS: SWL3 sempre terão menos recursos no uso e implementação de protocolos e limitação do tamanho da tabela de roteamento comparado a roteadores. Em média suporte até 4k rotas em SWL3.

    2 - Acredito que trabalhando com POP's interligados em anel com o BackBone via OSPF seja uma boa opção para ter uma redundancia segura na rede correto?, o que acham??

    R: È uma boa opção considerando a simplicidade e facilidade de configuração. Porém em redes de telecomunicações é considerado Boas Práticas ter links de transporte atuando de modo transparente entre pops operando somente com comutação L2.Sendo o tráfego ip encapsulado e agregado nesses links de transporte e processados no core da rede L3, ou no roteador de borda da rede backbone. Vide conceitos de Metroethernet que compreenderá melhor.Mas considerando no geral, sua rede e solução estão corretas;

    Pode explicar melhor, ou indicar material, para eu entender corretamente o conceito?

    3 - No futuro, caso a rede cabeada cresca e acabem se encontrando Fisicamente entre elas qual seria a direção interessante a tomar...??

    R: Se sua rede cabeada apresentar um crescimento tão grande assim a ponto de a deixar a maioria do seus clientes passarem a utilizar um meio de acesso cabeado. Procure estudar e implantar soluções de REDE óptica passiva na sua rede de acesso ou lastmile(GEPON ou GPON);

    4- é interessante o uso de vlans visto que via OSPF vc acaba isolando as redes em cada router??
    R: O uso de subnets diferentes em uma rede não garante uma segmentação adequada da rede. O uso de VLANS é obrigatorio para que a segmentação occora de fato. No seu caso está funcionando corretamente devido ao uso dos Sw intelbras que colocam as portas 1-7 em VLANs diferente operando em modo acesso e utiliza a porta 8 operando em 802.1q com tags de vlan para a comunicação inter-vlan ou dos diferentes segmentos da rede associadas a cada subnet sua. Minha opinião é. Use VLAN sempre;

    A intenção dos switchs foi exatamente essa. Pode me indicar algum material conceitual bom a respeito??

    Espero ter ajudado

    Com certeza

    regards

    Rafael

  2. Bom dia @trober!

    Vamos a sua resposta. Tentarei ser o mais claro possível na explicação, mas é que para entender 100% a solução que foi por mim proposta teria que escrever um texto enorme aqui detalhando a diferença a nível de algoritmo entre um encaminhamento usando segmentação VLAN e o modo mais simples que é o usando SUBNETs diferentes e usando um roteador para quebrar os domínios de broadcast.

    Caso alguém tenha interesse de entender 100% do "porque" cada coisa foi feita peço que me adicionem no skype que explico verbalmente, skype: rafaelthemistocles .

    Abaixo a minha opinião quanto ao uso de VLAN como proposta de solução que considero mais adequado levando em consideração a pergunta nº 4 do nosso amigo @gabrielest.

    E mais uma vez digo à todos. Não existe uma solução unicamente correta.

    Então vamos ao que interessa!!!!

    1) A primeira coisa em ter em mente quando discutimos "segmentação de rede" é que:

    * Roteadores atuam na camada de rede(L3): Portanto irão somente segmentar a camada de rede e quebrar o domínio de broadcast em parte menores. Os switches e demais equipamentos de comutação ethernet operando em L2, por exemplo os rádios dos clientes e demais equipamentos de cada POP conectados ao switch, continuarão a encaminhar e propagar tráfego de multicast e broadcast em todas suas portas físicas.

    * VLAN é um recurso de camada 2: São usadas como recurso para segmentar fisicamente redes na camada 2 e agrupar logicamente hosts independetemente de sua localidade geográfica, não tendo nenhuma relação com a camada 3, somente que por cada VLAN não encaminhar nenhum tipo de tráfego entre VLANS diferentes, é obrigatório o uso de uma sub-redes para cada VLAN e um roteador para a comunicação entre elas;

    2) No caso do nosso amigo gabrielest a segmentação está funcionando corretamente devido ao uso dos switches SF800v que automaticamente implementam VLAN independente de alguém configura-las e colocam as portas 1-7 em VLANs diferente operando em modo acesso e utiliza a porta 8 operando em 802.1q com tags de vlan para a comunicação inter-vlan ou dos diferentes segmentos da rede associadas a cada subnet;

    Se por exemplo o gabrielest não estivesse usando o SF800v (que como já disse anteriormente, ele automaticamente cria VLANS separadas nas portas 1-7), a segmentação não estaria operando corretamente, e como consequência teríamos:

    * As interfaces da Rb's conectadas ao switch do POP e sendo obrigadas processar o tráfego de broadcast e multicast na L1 e L2 para só depois descobrir em L3 que esse tráfego não é destinado a sua rede(propagadas pelo switch local ois não está usando VLAN) ;

    * Clientes de cada POP falando diretamente entre si utilizando a rede do provedor de serviço(SP) e gerando tráfego desnecessário entre os rádios e aumentos processamento de equipamentos POP;

    * Clientes conectados ao POP recebendo pacotes não solicitados via rede como por exemplo de recursos de gerenciamento dos equipamentos da rede(ex: webGUI das RBs, UBNT, CLI telnet ou SSH de switchs, SNMP e etc);

    Bem, tentei simplificar ao máximo a minha justificativo do porque só usar subnets associadas a portas do roteador não funciona complemente. Espero ter ajudado.
    Se restarem dúvidas estarei a disposição.

    Regards

    Rafael



  3. Existe alguma outra opção ao SF800v? E se a Intelbras descontinuar esse equipamento?

  4. Segue o que me pediu









Tópicos Similares

  1. Estruturação de Rede Interna com MK
    Por nandoinet no fórum Redes
    Respostas: 5
    Último Post: 02-08-2013, 16:03
  2. Dica de placa de rede wireless
    Por jotacekm no fórum Redes
    Respostas: 2
    Último Post: 19-03-2007, 20:57
  3. acessando ftp de outras sub-redes
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 10
    Último Post: 26-03-2003, 16:57
  4. problema de ip na rede
    Por pensador-ce no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 3
    Último Post: 23-12-2002, 09:38
  5. Dica na montagem de server.
    Por vandemberg no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 4
    Último Post: 20-12-2002, 17:48

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L