+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Talking Duvidas sobre tx/rx rate

    Ola galerinha fera em mk sou novato na em mk to com algumas duvidas tenho uma com uma omnitik com sxt nv2 ativado notei que o tx/rx nao fica ocilando no cliente ate ai tudo bem agora tenho em outra torre minha uma outra omnitik sem nv2 so com protocolo normal to usando won5000 nos clientes setei msc7 baixo notei que na parte de rx no meu ap a velocidade fica oscilando entre 6 e o maximo mcs7 isso é normal porque com nv2 nao oscila assim valewww galera feras segue anexo abaixo blz to usando canal de 20
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Capturar.JPG
Visualizações:	326
Tamanho: 	40,2 KB
ID:      	56763...imagens.

  2. #2

    Padrão Re: Duvidas sobre tx/rx rate

    Mais uma coisa galera fui na casa de uma cliente e mudei coloquei o msc7 que ta configurado ele ta com sinal entre -62 aproximadamente e continua a oscilar entre 6m e a maxima mcs7 sera que ele oscila na hora que nao tem consumo de banda ou seja nao tem ninguem navengando to usando so won5000.



  3. #3

    Padrão Re: Duvidas sobre tx/rx rate

    Está oscilando porque tem sinal insuficiente.
    Quanto maior o datarate, maior o SNR necessario, e menor é a sensibilidade.
    Eu não usaria MCS7 (O mais alto em SISO) com sinal mais baixo que -60. O cliente com -73 então está péssimo!

    Seta o TX rate em MCS6, e os clientes com TX Rate de MCS2, e veja se estabiliza.
    Marca pra exibir o CCQ, se baseie no CCQ pra ver a qualidade de cada conexão. CCQ abaixo de 90% quer dizer que tem sinal FALTANDO pra o datarate escolhido (Então precisa melhorar o sinal, ou reduzir o datarate).

    Se vende pouca banda e quer alcance, testar MCS5 como TX Rate na torre. Cada MCS que você REDUZ a sensibilidade melhora uns 2 ou 3dB, e o SNR requerido diminui, ou seja, cada MCS a menos pode ter sinal mais baixo.

    Dá uma olhada no datasheet da Omnitik, nas sensibilidade de cada RX rate:
    http://i.mt.lv/routerboard/files/omnitik%20u-5hnd.pdf
    Ele não mostra a sensibilidade de todos os MCS, mas em MCS7 tem sensibilidade de -77. Agora você soma o SNR necessario pra MCS7:
    http://b2bchannelblog.com/wp-content.../SNR-table.jpg
    Wow! Segundo isso seriam 32dB, se pegar -77 + 32 = -45. Ou seja, precisaria sinal -45 pra ter estabilidade!
    Mas na verdade essa tabela cita canal de 40MHz, se usar 20MHz (que você está usando) o SNR requerido é de uns 25dB, e -77 + 25 = -62, ou seja, precisaria todos os clientes com sinal -62 pra ter um comunicação bidirecional estável.
    (Cada lado da conexão pode ter um TX Rate diferente, mas um lado informa pro outro (Ou DEVIA informar) que sinal está recebendo. As vezes isso falha, e a CPE responde de acordo com o sinal recebebido, suas CPE's estão respondendo em 6M, que é MCS0, isso quer dizer que elas estão recebendo um sinal muito ruim, muito baixo! Veja no datasheet que em MCS7 a potencia é de 19dBm, se baixar pra MCS5 a potencia deve subir pra uns 22dBm, irá ter sinal melhor nos clientes, que responderão provavelmente em MCS2 ou 3 (19M ou 26M) se não forem configuradas manualmente.

    Wifi trabalha com sinal ruim tipo -80, mas com sinal baixo tem que usar datarate baixo, você está usando o MAIOR datarate possível, então precisa o MAIOR sinal possível, precisaria ter todos os cliente entre uns -45 e -55 pra poder usar MCS7 sem instabilidades (Com CCQ acima de 95%).

    Lembra de ver sempre o CCQ, e dando um duplo clique em cada cliente aparece a aba SIGNAL, lá você deve ver o SNR real (Ou não!), e o mais importante, vai ver o P Thrgouhput, o pass trhoughput, ele mostra que banda realmente passaria, com sinal -73 em MCS7 é capaz de ter um pass throughput de menos de 1Mbps! (Enquanto quem tem sinal -58 deve ter pass thrgouhput de uns 10Mbps ou mais, tá na cara que há uma diferença abissal na qualidade das 2 conexões, melhor reduzir pra MCS6 ou mesmo MCS5 e passar o pass throughput desse sinal -73 pra também uns 8-10Mbps.

  4. #4

    Padrão Re: Duvidas sobre tx/rx rate

    desculpa mais não adianta setar mcs6 no ap e no cliente 2, todos vao ficar setado em 2, o mcs é para todos, a antena nao consegue manda mcs7 pra um cliente e mcs3 pra outro..

    amigo, o datarate com este protocolo vai ficar baixo, para economizar potencia, energia e outros fatores, quando for necessario a troca de dados ele troca a modulação, faz o teste de manda para este cliente e veja se o mcs aumenta, depois posta o resultado.



  5. #5

    Padrão Re: Duvidas sobre tx/rx rate

    Citação Postado originalmente por abalsanelli Ver Post
    desculpa mais não adianta setar mcs6 no ap e no cliente 2, todos vao ficar setado em 2, o mcs é para todos, a antena nao consegue manda mcs7 pra um cliente e mcs3 pra outro..

    amigo, o datarate com este protocolo vai ficar baixo, para economizar potencia, energia e outros fatores, quando for necessario a troca de dados ele troca a modulação, faz o teste de manda para este cliente e veja se o mcs aumenta, depois posta o resultado.
    Bom, existe uma lógica sim.
    90% dos provedores vendem planos assimétricos, ou seja, Download maior que o Upload.
    Tendo isso em mente, e analisando que quanto menor o MCS maior a estabilidade e menor o troughput.. porque não diminuir o MCS do upload do cliente se ele não vai usar tudo mesmo?
    Existem 2 MCS, o MCS de TX e RX, você pode ver na imagem.

    MCS da antena que envia sinal, provavelmente seu POP, deixa em um MCS alto que atenda sua necessidade de download.
    MCS do cliente você diminui.. vai vender 5Mb de upload pro cliente? Não.. então diminui, vai aumentar CCQ, não precisa de tanto SNR para ter um upload decente..

    Aqui uso da seguinte forma:
    Rocket M5 na torre com MCS7 (auto).
    Clientes com MCS2 ou MCS3 Fixo.

    Resultado: CCQ do cliente bem alto e maior estabilidade.
    Sendo que não prejudicou o download dele.. somente o upload, onde é cerca de 25% do valor do download em gráficos gerais.

  6. #6

    Padrão Re: Duvidas sobre tx/rx rate

    Você só controla o TX rate num roteador. Pelo setup do roteador A não tem como controlar o RX rate (TX rate do roteador B).

    Você pode setar no roteador A um MCS6, esse será o TX rate do A, no roteador B o RX rate será MCS6 (É o TX do A), e nesse B você pode setar MCS2 como TX rate. O roteador A receberá um RX rate de MCS2.

    É o que está ocorrendo na propria imagem enviada no começo do post, TX feito a 65M, mas o RX é de 6M.
    Se "todos" trocam dados no TX rate configurado no roteador A, porque o RX Rate não é 65M também?

    No mundo da fantasia todo mundo tem sinal suficiente, SNR suficiente, ruído baixo, aí sim o modo auto troca modulações a vontade.
    No mundo real tem ruído, tem zona de fresnel limpa só pela metade, e o nível de sinal não é confiável, aí o sfotware do roteador se baseia em nível de sinal e aceita perdas percentuais enormes tipo 30% sem baixar o datarate. TODO roteador sobe o datarate quando tem sinal, mas só alguns BAIXAM quando o sinal é insuficiente. O que mais tem em wifi é sinal chegando por reflexo, por culpa de zona de fresnel com objetos de densidade grande que refletem e chegam com nanosegundos de atraso (Depois do sinal que chegou em linha reta sem refletir em nada), um ack time maior ajuda nessa hora, mas existem reflexos pra tudo que é lado, e não dá pra confiar em nível de sinal medido, software que se apega a nível de sinal fica idiotamente insistindo em datarate alto, e a conexão CAI sem antes ter baixado o datarate.

    - Se você usar antena de alto ganho, e radio de potencia baixa, o sinal vai chegar baixo ao cliente, este vai responder num datarate baixo, mas devido ao ganho da sua antena esse sinal será suficiente. Conectará mesmo com 6M de datarate (SE o cliente tiver sinal bom ele vai usar datarate maior, mas não tem).

    - Se você tem antena de ganho baixo, mas usa potencia alta, o sinal vai chegar em alto no cliente, este vai responder num datarate alto (Afinal tem sinal bom, oras! É tudo festa! "Tá sobrando dinheiro então vamos gastar"), mas... em datarate alto a potencia de transmissão é menor, e o sinal do cliente chegará baixo até você, mas num datarate alto.

    Faz um teste com um MK em AP, seta pro menor datarate, tipo 6M em G, e conecta seu smartphone nele, como terá sinal bom e o smartphone busca o maior datarate, você terá TX rate de 6M, e RX rate de 54M, o smartphone idiotamente responderá em 54M. Vai afastando o smartphone pro sinal reduzir, provavelmente chegará um ponto que a conexão vai cair, mas o smartphone continuará idiotamente com datarate de 54M, porque essa porcaria é incapaz de alterar modulação rapido, pode ir movendo o celular aos poucos, 5 minutos por metro, a porcaria vai cair igual sem baixar de 54M!

    CPE é mais esperta que smartphone? Nem sempre, dependendo do chipset ela vai se comportar da mesma forma idiota: Recebe sinal alto? Então transmite com datarate alto, sem negociar com a contraparte se o sinal que ela manda é suficiente ou não.

    No mundo da fantasia é só ter casas da mesma altura, com terreno plano, aí uma torre de 30m alcança 7Km tranquilo, e todas as CPE's vão responder com sinal limpo, sem obstrução na zona de fresnel, aí o ack time automatico vai funcionar, aí o datarate automatico vai funcionar, etc.

    Mas no mundo real o a torre transmite com 40dBm EIRP (Um Rocket em MCS6 tem 25dBm de potencia, soma 16dBi de antena), e a CPE responde com só 28dBm EIRP (Um NS Loco tem 20dBm em MCS6, soma 8dBi da antena), então não é uma conexão com RX e TX em níveis iguais, RX e TX TERÃO níveis diferentes, então é natural que se usem datarates diferentes.

    Pode analisar trafego (Faz teste ponta-a-ponta, com hardware nas portas lan, não usando os testes do setup do roteador), usando digamos MCS6 num lado e MCS2 no outro (TX rate de ambos), terá um transferencia de arquivo de um pro outro em uns 25Mbps, e "do outro pro um" de uns 6Mbps, pode fazer a transferencia simultanea que verá isso de trafego também (Se for hardware decente, claro, não trato como "decente" velharias tipo Bullet 2 ou intelbras wog212 B/G).

    Só num PTP você tem antenas e radios iguais nos 2 lados, ou pelo menos potencias EIRP iguais nos 2 lados, só assim pra ter TX rate igual o RX rate. Em PTMP as CPE's quase sempre vão responder com sinal mais baixo, se deixar elas num datarate alto elas vão ter potencia bem limitada (Pra isso serve o datasheet, lá tem a potencia em CADA datarate, e a sensibilidade da torre pra CADA datarate que a CPE do cliente usar. MCS6 num NS Loco deve ter uns 20dBm de potencia, e na torre um Rocket deve ter sensibilidade -80, já se a CPE usar MCS3 a potencia de transmissão sobe pra 23dBm (E cada 3dB significa 100% a mais), e a sensibilidade no Rocket na torre é de uns -90 em MCS3, você tem então 3dBm a mais na transmissão (E isso é muita coisa, na escala decibélica cada 3dB a mais é o DOBRO da intensidade) e tem sensibilidade 10dB melhor (Denovo, se 3dB são o dobro, 6dB é o dobro do dobro, e 9dB é o dobro do dobro do dobro, ou seja, 400%! Dá pra dizer que tem uma melhoria de 500% no sinal se usar uma matematica simples.

    SE o modo auto sempre funcionasse não precisaria ter configuração manual no setup. SE todos os datarates tivessem mesma sensibilidade e potencia não precisa ter datasheet com dados técnicos.

    Pra que gastar com setup esmiuçado e com datasheet ou especificação técnica detalhada se SUPOSTAMENTE o modo auto sempre funciona??? É só pensar um pouco, e botar a mão na massa testando as coisas em ambiente no mundo real, com obstaculos, com rede de alta tensão, com CPE barata tipo WOM5000 ao lado de CPE cara tipo Airgrid, etc.