+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Question Licença ou certificação

    Galera, a muito tempo acompanho e tiro diversas dúvidas no fórum, mas só agora estou criando meu prmeiro tópico.

    Sou profissional da área de TI e estou com a seguinte questão:

    Trabalho em uma empresa de engenharia em montagem e manutenção industrial e devido a dificuldade no acesso a região onde iremos realizar a obra, irei monta uma rede sem fio em 5,8ghz para ligar diversas áreas em uma rede única, para compartilhar arquivos, relogios de ponto, telefonia voip e claro, internet.
    Minha dúvida é, além de equipamentos homologados pela anatel preciso de mais alguma certificação/autorização para utilizar a frequência sem problemas?

    Lembrando que o uso da rede é restrita a empresa e o local é em área rural, porém devido ao porte da empresa que trabalho, uma fiscalização sempre é uma questão avaliada.


    Croqui do projeto:
    http://oi61.tinypic.com/ioevq0.jpg

  2. #2

    Padrão Re: Licença ou certificação

    Assunto controverso.

    Se não está comercializando conexão, e está apenas dentro da area privada não tem com o que se preocupar, tá bem caracterizado o uso interno da faixa.

    Mas se o sinal sai da area privada há quem diga que precisa autorização especial da Anatel, projeto e etc, licença pra serviço limitado privado, mas... não tem regulamentação falando específicamente sobre o que uma rede privada precisa (SLP é usado por prefeituras pra interligar orgãos, é rede privada, não tem comercialização, mas tem diferentes "empresas" na rede). Ao mesmo tempo que a regulamentação diz que toda rede de telecom precisa autorização prévia ela só diz o que uma rede comercial precisa (Licença SCM, ou o licenciamento da frequencia caso use frequencia não-livre (5,8GHz é livre). Se tentar tirar SLP, vai precisar toda a burocracia do SCM, é muita coisa pra uma rede tão simples, sem chance de fiscal sóbrio cobrar necessidade de SLP num caso desse.

    Perguntando pra consultor e fiscal da Anatel a resposta quase sempre é que rede privada e com equipto homologado em faixa livre não precisa de nada da Anatel, e minha duvida sempre foi entre escritorio e depósito/fabrica de empresa, com algo tipo 2 ou 3Km de area urbana entre eles, perguntando sobre SLP um fiscal me garantiu que isso só seria cobrado se tivese mais empresas na rede, a empresa A interligando a empresa B e C pra fornecer ou captar dados (Projetos, impressões, backup, vigilância, etc).


    Pra evitar risco de denuncia (A Anatel só fiscaliza denuncias, alias, mal fiscaliza denúncias...) seria só usar o que a lei prevê, potencia limitada a 40dBm em 5,7-5,8GHz, abaixo disso precisa DFS e limite de 100 a 250dBm (Melhor não usar abaixo de 5,7GHz então!), no caso do NanoBeam de 22dBi a potencia de transmissão maxima seria então 18dBm (18 + 22 = 40dBm EIRP), usar canal normal de 20MHz pra incomodar o mínimo possível, e ocultar SSID. Fazendo isso se usar potencia baixa suficiente apenas pra conexão necessária nem tem como a vizinhança notar que tem alguma rede 5,8GHz por aí.

    Já se for tudo dentro da area particular da empresa (Não apenas equipto dentro de area particular, falo de todo o sinal dentro apenas da area particular), preocupação zero, é só usar equipto homologado e na config. legal (Nada de compliance test ou outras pilantragens parecidas pra atrapalhar o espectro). Cai no mesmo que rede wifi domestica ou em empresa, tá caracterizado o uso interno e privado, sem comercialização de nada (Serviço ou acesso), usando apenas espectro livre justo pra essa finalidade.



  3. #3

    Padrão

    Citação Postado originalmente por yurisfilho Ver Post
    Galera, a muito tempo acompanho e tiro diversas dúvidas no fórum, mas só agora estou criando meu prmeiro tópico.

    Sou profissional da área de TI e estou com a seguinte questão:

    Trabalho em uma empresa de engenharia em montagem e manutenção industrial e devido a dificuldade no acesso a região onde iremos realizar a obra, irei monta uma rede sem fio em 5,8ghz para ligar diversas áreas em uma rede única, para compartilhar arquivos, relogios de ponto, telefonia voip e claro, internet.
    Minha dúvida é, além de equipamentos homologados pela anatel preciso de mais alguma certificação/autorização para utilizar a frequência sem problemas?

    Lembrando que o uso da rede é restrita a empresa e o local é em área rural, porém devido ao porte da empresa que trabalho, uma fiscalização sempre é uma questão avaliada.


    Croqui do projeto:
    http://oi61.tinypic.com/ioevq0.jpg

    Nãp precissa absolutamente nada. Se esta linkando sites pertencentes ao mesmo grupo economico é serviço privado.

  4. #4

    Padrão Re: Licença ou certificação

    Pelo que sei, o regulamento diz que a faixa 5.8 (5725 a 5850) pode usar:
    - para PTP, qualquer ganho de antena, desde que a potência do receptor não ultrapasse os 1W (30 dbm)
    - para PTMP, o conjunto (antena + receptor) não pode ultrapassar 36dbm

    logo, para PTP você pode usar uma antena até de 50dbi (se achar), mas o receptor não pode ultrapassar a potência de 30dBM.

    ja para PTMP, se usar um painel de 17dBi, você poderá estar no máximo 19dBm de potência no receptor.


    Levando em em consideração esses limites acima.
    Levando em consideração o fato da faixa 5.4 ter o dobro de tamanho.
    levando em consideração que atualmente é preferível levantar mini células, logo, os limites da faixa 5.4 se encaixam perfeitamente bem.

    eu sempre indico usar 5.4 para atender clientes (seu limite permite atender clientes até no máximo 1,5km)
    e usar a faixa 5.8 exclusivamente para enlaces.



  5. #5

    Padrão Re: Licença ou certificação

    Mas a resolução 506 da Anatel fala diferente, limites rígidos de 5150 a 5725.
    EStá aqui:
    http://legislacao.anatel.gov.br/reso...-resolucao-506
    Na Seção X estão as potencias.
    Veja que no artigo 49 diz que se não tiver TPC (E Intelbras, APC, Ubiquiti, Mikrotik, TPLink, e etc, NÃO TEM TPC) o limite EIRP (Ou seja, ganho de antena somado a potencia do radio) é de 20dBm e 25dBm dependendo da faixa.

    Não é citado nesse ponto se isso vale pra PTP ou PTMP então se entende que vale pra ambos. Logo, uma antena de 30dBi não pode ser usada com MK ou UBNT abaixo de 5,7GHz (E isso não é só no brasil, no mundo todo tem limitações similares, sem TPC tem que baixar potencia, por isso fabricante como a L-com tem uma linha ampla de 5,7-5,8GHz, e uma linha menor pra 4,9-5,8GHz, eu mesmo tenho setorial L-com pra 5,7-5,8GHz adquirida no brasil). Se tivesse potencia negativa no setup deles pra mandar potencia tipo -6dBm poderia usar uma 30dBi em 5470MHz.

    Não sei se algum hardware comum tem TPC. Vivo procurando isso e não acho informação técnica sobre a presença disso (Só post confuso/conflitante em forum).

    Sobre 5725-5850MHz, a parte que nos toca é no artigo 53, o inciso C: A potencia na prática é 36dBm EIRP, afinal seria 1W do inciso A (30dBm) mais os 6dBi de antena direcional (SUPERIOR a 6dBi tem que reduzir a potencia, ou seja, setorial de 20dBi significa reduzir a potencia do radio pra 16dBm). É a mesma limitação nos EUA e Europa, mas eles são mais claros em especificar limite EIRP de 36dBm, sem falar em intensidade de campo ou parametros de medida no ar.
    Curioso isso citar apenas antenas direcionais? Também acho, por sorte não tem omni de ganho tão alto.

  6. #6

    Padrão Re: Licença ou certificação

    Exatamente essa resolução.

    Sobre a faixa 5.1, 5,3 e 5.4, leia: Seção X, do Art. 45 a 47

    Sobre a faixa 5.8, leia: Seção IX, Art. 40 Item VIII e Art. 43 item II
    em resumo ela diz:

    ** Faixa baixa (5.1): 5150 a 5350 Mhz
    - O uso dessa faixa deve ficar confinado ao interior de edificações, ou seja, independentemente de potencias e antenas, etc, qualquer uso outdoor dessa faixa está irregular.
    - Mesmo internamente A potencia máxima EIRP(potencia do transmissor + ganho da antena) máxima permitida é de 200 mw (23 dBm)
    - Para trabalhar na eirp acima é necessário que o equipamento tenha TPC (Controle de potencia de transmissão) e caso não tenha o valor deve ser reduzido para 100 mw
    - para um pedaço dessa faixa (5250 a 5350) é necessário ainda que o equipamento possua DFS (Seleção dinâmica de frequencia).

    Faixa lacuna (5.3) 5350 a 5470 Mhz
    - Nao pode usar essa faixa, nem indoor, nem outdoor.

    ** Faixa Média: (5.4) 5470 a 5725 Mhz
    - Potencia máxima do transmissor 250 mw (24 dBm)
    - Potencia máxima EIRP 1 Watt (30 dBm)
    - Para trabalhar na eirp acima é necessário que o equipamento tenha TPC (Controle de potencia de transmissão) e caso não tenha o valor deve ser reduzido para 250 mw (27 dBm), ubiquiti e mikrotik nao possuem TPC.
    - É necessário que o equipamento possua DFS(Seleção dinâmica de frequência)


    ** Faixa Alta (5.8): 5725 a 5850 Mhz:
    - Potencia máxima do transmissor de 1 Watt (30 dBm)
    - Eirp máxima de 36 dBm (4 Watts)
    - Para sistemas multi-ponto é possível utilizar antenas de qualquer ganho, desde que não se excedam os valores acima
    - Para sistemas ponto a ponto é possível utilizar antenas de qualquer ganho desde que o limite do transmissor seja respeitado

    PS: Entre Mikrotik, Ubiquiti e intelbras.... esse ultimo (Intelbras) é o unico que possui ATPC



  7. #7

    Padrão Re: Licença ou certificação

    Tá, mas 5,4-5,7GHz tem limite EIRP bem baixo pra provedor:

    Do art. 49 da seção X:
    "Excepcionalmente, será permitido o uso de equipamentos sem o mecanismo TPC. Neste caso, o valor médio da potência e.i.r.p. deverá estar limitado a 100 mW para os equipamentos operando na faixa 5.150-5.350 MHz, e a 500 mW para os equipamentos operando na faixa 5.470-5.725 MHz."

    Limite EIRP de 500mW, ou 27dBm. Limite EIRP. Como usar antena de disco de 30dBi se os hardware que a gente tem a disposição tem potencia mínima de 0dBm? A antena sozinha excede o limite.

    O que se pode fazer com 27dBm EIRP? Só PTMP a meu ver. Setorial UBNT de 21dBi? Significa radio a 6dBm, tô pra ver provedor usando isso.

    Ou aquele EIRP controller da UBNT é um tipo de TPC? Me parece que não, porque na prática com ele ativo o limite é o mesmo que desativando o controle EIRP e fixando manualmente a potencia de modo que com a antena somada tenha 25-27dBm EIRP.

    E isso é um limite pra lá de baixo, em 5,7-5,8GHz uso 20dBm em setorial 14dBi (34dBm EIRP) e o alcance não é grandes coisas em PTMP.

    A faixa dos 5GHz só está POUCO poluída nalguns cantos porque tá cheio de marginal usando 40dBm EIRP em 5180MHz, se escaneio 5180 a 5250MHz aqui encontro uma dezena de SSID's de provedores, pela distancia das torres (Comparando com a minha que sei a potencia usada em 5,7-5,8GHz) tenho certeza que muita gente usa 30-40dBm EIRP nessa faixa.

    E ainda por cima tá cheio de noob indicando usar compliance test em UBNT, ou reclamando que firmware mais novo finalmente não tem mais essa porcaria.



    Por isso sempre insisto que se é pra ter alcance maior, parta pra 5,7-5,8GHz, o limite legal é maior e não tem risco de incomodar serviços mais necessarios (Que DFS em 5,4-5,7GHz protege), wifi é secundário (Na prática pra 95% dos usuarios só serve pra acessar facebook e ver resumo de novela, utilidade zero) então tem mesmo que ter limite rídigo. E os limites no brasil são bem parecidos que em boa parte da europa, eua, canada, australia. Só a asia é muito diferente nisso:
    http://en.wikipedia.org/wiki/U-NII
    (Provavelmente ainda é reflexo dos componentes e regulamentações dos anos 50 a 80, algo tipo padrões de RF da esfera americana e padrões de RF da esfera de influencia russa, com o japão sendo excessão geralmente. Todo o mundo da eletronica ficou meio dividido nessa época, os componentes logo se padronizaram, mas as faixas de RF começaram diferentes e seguem diferentes até hoje, provavelmente ia precisar muita ginastica pra padronização mundial agora, por culpa de pequenas despadronizações em MW e SW nos anos 40 e 50)

    Enfim, em nenhum canto do ocidente pode usar potencia alta em 5,1 a 5,6GHz, o que a anatel prevê é similar aos limites nas vizinhanças, e é um limite que torna meio pouco usavel algumas faixas.

  8. #8

    Padrão Re: Licença ou certificação

    Citação Postado originalmente por AndrioPJ Ver Post
    PS: Entre Mikrotik, Ubiquiti e intelbras.... esse ultimo (Intelbras) é o unico que possui ATPC
    Seria na linha APC?
    Nos WOM5000 usando pra PTP se deixar a opção "Regulamentação automatica" ativa em 5470MHz o alcance é pra lá de baixo (Comparado a míseros 20dBm em 5,8GHz).

    Seria uma boa ter equipto mais em conta com TPC.



  9. #9

    Padrão Re: Licença ou certificação

    Rubem
    exaranebre por causa desses limites em 5.8 e em 5.4.
    e levando em consideração algumas regras de qualidade no atendimento ao cliente, que eu sempre digo que:

    - 5.4 e bom para atendimento a cliente de micro células (até 1,5km funciona legal nesses limites)
    - 5.8 é bom deixar para os enlaces.

    se o provedor usar apenas 5.8 tanto em enlaces como em atendimento a cliente, ele irá gerar interferência nele mesmo.
    agora, se seguir o que disse acima, consegue respirar um pouco mais

  10. #10

    Padrão Re: Licença ou certificação

    Sim, se ele se limitar nos poucos canais de 20MHz em 5,7-5,8GHz ele vai ficar limitado.
    Mas... wifi é limitado demais. Não gosto dos posts com pessoal recomendando passar pra 5GHz que "tudo vai se resolver".
    Tem mais canais, mas tem canais pra um pouco mais de gente, jamais caberia algo tipo 30% dos internautas do brasil com qualidade nesses poucos canais.

    Com poucos canais usaveis na prática, aí que entram radomes e shields, aí que entrem canais estreitos ou com sobreposição (16QAM parece que sobrevive 10x melhor com poluição que 64QAM), e principalmente antenas direcionais de angulo baixo tipo 6º e não as malditas antenas de ridículos 60º em CPE.

    Cada fator desses atrapalha só um pouco, antena larga demais, potencia alta demais, canal largo demais, modulação com muitos dados no espectro que perde pacotes demais, usar apenas 1 polarização quando já podemos usar 2 a muito tempo, usar wifi onde um mísero cabo de 2 pares baratinho resolveria... junta uma duzia de pequenos detalhes, mas soma os milhares de provedores wifi, e o espectro está sujo pra caramba.

    Ao invez de "guardar" wifi só pra quem precisa MESMO, tipo area de densidade baixa, ou sem possibilidade barata de cabeamento por conta de distancia, ou pra disp. sem cabo tipo tablets e smartphones, mas estão fazendo o mais difícil que é tentar furar parede e arvore com RF. Se o problema fosse apenas de provedor com todos os clientes com visada total o espectro estaria muito mais limpo.