Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Vou separar a parte de gerenciamento de cliente e clientes via ethernet, da parte de wireless.

    - Uma RB750 deve gerenciar 20-25 clientes simultaneos (35 pagam, mas só tem 20 a 25 simultaneamente conectado em qualquer horário), nela você pluga um switch que vai até os clientes via cabo, e um cabo que vai até o AP wireless. Nela você faz o controle dos clientes (Banda permitida pra cada cliente e etc). Custa menos de R$ 200.
    - Uma RB450G deve gerenciar 70 - 90 clientes simultaneos, talvez mais de 100 dependendo da otimização. Usa do mesmo modo que a RB750, mas custa uns R$ 450 (Ou R$ 600 com um caso pra enfeite).

    Ou seja, pra gerenciar os clientes a princípio o resumo é 2 opções, RB750 ou RB450G, uma barata mas fraca, uma boa mas cara. Dependendo da otimização você ainda terá qualidade com 40 clientes conectados numa RB750, seria 60 a 90 pagantes. Depende da configuração usada quantos clientes poderá ter antes que a qualidade comece a cair.

    Nas parte de wireless com apenas R$ 800 a 1000 disponíveis não dá pra usar RB com cartões e setoriais. O que daria com esse valor é:

    - Opção péssima 1: Ubuiqiti Bullet M2 (R$ 450) + antena omni Aquario 12dBi 2,4GHz (R$ 200)
    - Opção péssima 2: Mikrotik Groove A52HPN level 4 (R$ 450) + antena omni Aquario 12dBi 2,4GHz (R$ 200)
    - Opção boa: Ubiquiti Unifi UAP Outoor (R$ 1 mil), já tem antena 4 ou 5dBi integrada,

    - Opção meia-boca: Mikrotik Groove A52HPN level 4 (R$ 450) + antena omni Hyperlink 12dBi 5GHz (R$ 300)
    - Opção boa e barata: Omnitik UPA 5HND 5GHz (R$ 500)

    As 3 opções de cima são na frequencia de 2,4GHz, que é a frequencia de roteador de mesa, qualquer notebook pega isso. Mas conectar direto de uma omni em cima do telhado até um notebook dentro de casa a 100m não dá, notebook é um lixo na transmissão, wifi é bidirecional e não adiantar ter equipamento bom como AP se o notebook é a contraparte da conexão e ele responde a conexão com qualidade ridícula. Eu diria pra esquecer a possibilidade de vender conexão direta pra smartphone ou notebook, 1 ou 2 pessoas conectadas até que vai, mas a partir de meia-duzia a qualidade da conexão vira um lixo, impossível ter qualidade de conexão com isso.

    Provedor serio, empresa de verdade, vende CPE ou antena externa pros clientes, o cliente põe a CPE/antena em cima de casa, com visada pra sua antena (Sem visada esquece! Mesmo problema do notebook, 1 ou 2 dá, mas depois de meia duzia a rede vira um lixo) e conecta no seu AP. Se o cliente conectar nessa CPE ou roteador um desktop via cabo, um notebook via cabo, ou se ele quiser um AP wifi dentro de casa (R$ 60) é opção dele.

    E se for ver o preço das CPE's, o que tem de mais barato no mercado é a CPE TPLink WA5210g, que é uma CPE 2,4GHz, pouco menos de R$ 200.
    Mas logo depois, uns 10% mais cara, vem a Ubiquiti Nanostation Loco M5, em torno de R$ 220. Então você poderia iniciar a operação com uma RB750, uma Omnitik 5HND, e nos cleintes CPE's Nanostation Loco M5, é uma opção uqe permite rede excelente, permite muita banda, e o alcance com visada ainda chega fácil em 1,5Km.
    (Sem visada esquece)

    Quanto a modem 3G, a Omnitik 5HND tem porta USB, mas ela operaria como AP, o modem não teria utilidade nela, quem controla banda pra cliente seria a RB750 (Ou uma RB450G). Pra ter USB no gerenciador (Não vejo utilidade) teria que ser isso:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...4-mikrotik-_JM
    Ela tem o poder de processamento da RB750, mas não sei o quanto o uso da porta USB pesa (USB não é leve não). A necessidade de USB limite um pouco os gerenciadores ethernet, mais poderoso que a RB750up seria uns modelos da RB2011, mas elas tem mini-USB (Ou seja, precisaria um cabo mini-USB pra USB femea, raro de achar) e são bem caras (R$ 600-700).

    Mas tá sabendo que Mikrotik não é clique-e-use né? Tem que configurar tudo, cada detalhe, se simplesmente plugar não terá internet, não terá wifi, não terá nem servidor dhcp, vai ter que configurar tudo, separe umas 30 horas mechendo em casa RB pra configurar tudo (Se tivesse prática levaria 5 minutos, mas usuarios novos precisam aprender a usar primeiro). E no caso do AP 5GHz (Se usar) você não escaneia sinal por smartphone ou notebook, tem que configurar uma CPE como cliente (Estação) . 5GHz não está muito poluído mas novatos as vezes não conseguem entender que um notebook não possa escanear um ssid (Do mesmo jeito que uns tontos não entendem como um radio AM não sintoniza uma radio FM), mas te recomendo começar com 5GHz em 2015, a não ser que já tenha clientes com CPE's 2,4GHz (Esse dado você é que precisa saber, se os clientes da região já tem antenas/CPE's de alguma frequencia específica).

  2. rubem agradeço pela ajuda cara, foi de suma importância essas dicas que você me passou, eu tenho um certo domínio no Mikrotik, mais ainda tenho que estudar muito se quiser ter um Provedor de sucesso.Muito obrigado cara.



  3. Agradeço também, a algum tempo que fuço neste fórum em busca de informações detalhadas como estas. Tanto como na questão de equipamentos, viabilidade técnica e preços.
    Estou iniciando agora e já tinha encomendado a rb750 no ML, a solução omnitik foi uma mão na roda aqui porque eu realmente estava perdido aqui referente ao rádio e antena usar.

  4. Pra não precisar abrir um outro tópico, vou colocar minha duvida aqui, que é parecida

    Aqui no provedor usamos uma RouterBoard 1100 AHX2 para receber o link e fazer o controle de clientes via PPPoE, temos uma média de 350 clientes conectados e o processamento da RB esta com uma média de 50%.

    Já esta na hora de trocar de RB ?

    pesquisando na net achei essas aqui

    RouterBoard CCR1016-12G
    RouterBoard CCR1036-12G-4S

    Vale a pena comprar uma das duas ?



  5. ACHO que vai chegar perto dos 100% de processamento só depois dos 600 clientes conectados, mas talvez antes uns já comecem a reclamar de lentidão. Eu diria que tá bom de processamento pro seu uso, 300 tem que pesar, mas não pode colocar esse PowerPC em 100% com apenas 500.

    Nas CCR aqueles processadores de 9 a 36 nucelos fazem diferença nessa hora, cada nucleo trabalha nalgumas conexões.

    Teria a CCR1009 (9 nucleos) mas acho que não faria tanta diferença, até o preço é bem similar a RB1100ahx2. Já a CCR1016 é outra estória, pra esse uso (Controle de usuarios) os multiplos nucleos são bem usados (Pra border ou algo assim seria péssimo, processador Tile-GX não é uma CPU poderosa, a vantagem é que cabem 16 ou 36 de baixo consumo onde vai só 2 PowerPC).
    Isso só tem prestado porque o routerOS se comunica direito com o processador e ocorre uma boa divisão das tarefas entre os nucleos. Se colocar routerOS x86 num servidor phenom II x6 digamos, não vai var nem a sombra de uma boa divisão de tarefas entre os nucleos.

    (Mas tudo tem limites pelo visto, a MK não lançou uma CCR1072 ainda, mas a Tilera tem processador de 72 nucleos desde que lançou o de 9, 16 e 36. ACHO que o MK não consegue lidar com tanta CPU, nuns papers fala em limite, não lembro se é 64. Se for, a Tilera tem lançado e programado proc. de 100 nucleos, a versão ARM (Tile-Mx) já lançou, não sei se a MK vai finalmente portar routerOS pra ARM (Teriamos RB's baratas) ou o que vai fazer pra ajudar quem precisa algo além da CCR1036 (3000 clientes PPPoE, provavelmente é o limite prático))






Tópicos Similares

  1. Respostas: 28
    Último Post: 29-04-2015, 10:43
  2. Respostas: 9
    Último Post: 29-04-2015, 10:10
  3. Qual É a melhor fonte para rb?
    Por 14735 no fórum Redes
    Respostas: 60
    Último Post: 08-05-2009, 13:36
  4. TechLinux ou Mandrake 8.2 qual é o melhor??
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 15-07-2003, 16:23
  5. Qual é o Melhor ? ? ?
    Por Kernel_Panic no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 3
    Último Post: 06-03-2003, 15:55

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L