Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Só um detalhe, o Open-WRT tem interface, não sei se todas as variações tem, mas até onde eu tenha usado todos os BackFire e Kamikaze tem interface. BarrierBraker não lembro de ter usado.

    Talvez dependa dos módulos a carregar. Pra alguns aparelhos alguém já fez uma imagem funcional e completa, mas pra aparelhos poucos comuns (Intelbras, Greatek, Gothan, etc) é provável que tenha que carregar em partes, primeiro o bootloader, e depois, a partir dele, puxar o resto via linha de comando. Se precisa disso eu já desisto na hora, toda vez que tentei levei dias pra sair de um roteador apenas com prompt, até conseguir receita de bolo pra instalar módulo adicional (Interface web, geralmente).

    (Pessoal passa muito dado sobre firula superficial tipo acender led, mas pra adicionar módulos muitas vezes tem que ir no site do desenvolvedor do modulo procuram fórum lá, com alguma dica específica pra aquele modulo (Um --s ao invés de um usual -s, por exemplo))

    Meu problema sempre foi achar imagem meio pronta pra cada AP. TP-Link tem 4 a 9 versões por modelo, hardware V1 a V9 são entre 80 e 100% diferentes (Só a caixa é a mesma), com a brincadeira de não olhar isso já precisei mandar Open-WRT pra muito roteador via serial/jtag, tenho um Pentium 3 e um Duron950 com Win2000 só pra essas emergencias (Consertar as cagadas feitas via browser ou ssh/telnet).

  2. Obrigado Rubens



  3. Então Rubem, este negócio de ficar perdendo tempo não serve para provedores. Se for para pesquisador tudo bem.
    .
    Tem outro que se propõe atuar como interface do open-wrt. É o x-wrt e eles dizem ser dirigidos ao usuário final.

  4. Hoje tem muito roteador barato, também acho que não compensa.
    Mas já houveram tempos em que um roteador com modo cliente custava R$ 100 pra cima, mas DIZIAM que um TP-Link (340, 341, nessa época) de R$ 65 com outro firmware funcionava. Comprando 10 unidades foi uma economia de R$ 350, compensou ficar algumas noites testando imagens até achar acho que um DD-WRT (Acho, não lembro) que tinha modo cliente.

    (Mas obvio que a lei de Murphy não facilita as coisas, se algum roteador vai sair de linha, será aquele que você já domina, nunca mais encontrei aquele modelo a venda, e assim foi com quase todo roteador de mesa ao longo dos anos, comprava alguns e achava ruim: Ele continuava no mercado. Comprava alguns e achava ótimos: Nunca mais aparecia no mercado pra comprar denovo)

    Hoje talvez compense em empresa que te contrata pra coisa boba tipo "bloquear o facebook", geralmente caem no papo de outros zé-oreia e compram roteador de R$ 300 da DLink ou Multilaser achando que alto preço significa estabilidade ou mil funções, pagam por porta USB mas não usam, pagam por wifi de 3 chains mas querem que o troço atravesse 10 paredes aí você se obriga a deixar em modo B, enfim, fazem besteiras cuja solução mais barata é trocar firmware (Lixinhos nacionais (Multilaser e cia) nunca tem firmware alternativo, mas coisa mais popular tipo Dlink, TPLink, Netgear, Buffalo, pra esses sempre tem algo no site da open-wrt). Quando dá, eu coloco RB2011, RB751 2hn, ou algo mais rustico, mas... difícil convencer leigo que Dlink ou Multilaser são um lixo que não serve nem como encosto de porta já que os pézinhos de borracha escorregam no chão.

    Ah se fosse simples colocar RouterOS num TPLink da vida, os chipsets e memórias são os mesmos, eu usaria apenas RouterOS.
    (Mas morre a possibilidade de firulas tipo USB, botão WPS, leds, etc, dificilmente a MK liberaria dados sobre como lidar com as portas GPIO e modulos diversos, não é opensource como o open-wrt)


    Olha que curioso, mal cliquei pra enviar o post e o podcast que estava ouvindo (Opencast) falou do www.librecmc.org , um firmware alternativo pra colocar num Atheros 9K e rodar como um Office online, é um Libre-Office rodando num Mips. Pra ver como esses chipsets Mips baratos são versáteis. O usuário final é que faz mal uso (Não usa, deixa no default) mas os bichinhos são poderosos. Até 2004 ou 2005 empresa tinha que colocar 486 com Coyote linux (Gastando R$ 50 em eletricidade todo mes) pra fazer o que hoje se faz com roteador de mesa de R$ 100, sob esse ponto de vista vale a pena se aventurar com Open-WRT (Pra prestador de serviços. Usuário final sei lá se recomendo alguma coisa além de deixar de ser usuário e virar admin)



  5. Hoje peguei um tp-link 741 com dd-wrt que estava parado porque o instalador disse que não conseguiu fazer funcionar no cliente.

    Perdi uns 30 minutos para relembrar "onde estava o quê", e pronto, saindo para a internet.
    Praticamente embaixo da torre, anteninha de 2 dbi e sinal -72..
    Fui testar um download do Kurimin e batia em 6 a 7 mega com o radinho configurado em b/g.
    O bom do firmware é que ele nos dá informações consistentes.
    Com este sinal ruim e anteninha deu estabilidade para estes 6 a 7 megas.
    Mas quando se vai olhar a aba de administração, mostra lá a quantidade de pacotes perdidos. é muito grande.
    Então, se colocar ele numa instalação decente, eliminando estes pacotes perdidos, este tráfego deve subir mais ainda. O bacana é que ele me diz que o problema estava na anteninha de 2 dbi quando se analisa a perda no TX ou no RX.






Tópicos Similares

  1. INTERFACE GRÁFICA PARA OPEN-WRT -
    Por misterbogus no fórum Redes
    Respostas: 3
    Último Post: 11-10-2010, 23:31
  2. Gerencia open source para seu provedor
    Por daviradio no fórum Redes
    Respostas: 2
    Último Post: 07-11-2008, 12:06
  3. Sistema open source para pdv
    Por tsbressan no fórum Linguagens de Programação
    Respostas: 0
    Último Post: 23-07-2008, 10:14
  4. Respostas: 1
    Último Post: 03-04-2007, 00:49
  5. Melhor banco de dados open source para linux
    Por AdrianoSantos no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 9
    Último Post: 07-07-2004, 14:01

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L