+ Responder ao Tópico



  1. Sim, muito obrigado, muita gente olha o concorrente e esquece a torre, Aqui nao seria outro numero?

    De 4785 a 5825MHz também tem 40MHz de distancia.
    O certo não seria De 4785 a 4825MHz também tem 40MHz de distancia. ? 4825 por isso não entendi.

    Outra coisa supondo que seja a base de 17 ubiquiti ela possui apenas 75 graus isso não influencia?

    Ultima pergunta, seria para PTMP seria bom 10Mhz ou 20 ou 30 e para PTP o que recomenda?

    Tudo que escreve tenho salvo em PDF precisando

    Obrigado

  2. Rubem, onde está 4.7xx leia-se 5.7xx para ficar dentro da legislação.

    E sobre distâncias entre paineis, o mais seguro é distanciar então canais... Eu não acredito muito nos datasheets pois já vi gente conectando pelas costas; Com esta atenuação calculada não deveria permitir este tipo de conexão... o que você pensa disso?



  3. Putz... não acredito que escrevi 4700MHz tanta vezes... credo.
    As pessoas tropeçam em pedras, não em montanhas :-)


    Sobre conectar nas costas, é só ver o ganho.
    Nas costas da basestation 17dBi 90° você tem -26 no datasheet, 17dBi - 26 = -9dBi.

    Se o radio manda uns 20dBm, 20dBm + -9dBi = 11dBm EIRP.
    Em 1Km o sinal cai em 5,8GHz (Ahá! Agora não escrevi 4800MHz!) cerca de 108dBm, 11dBm - 108dBm de perda = -97dBm. Se tem digamos um Airgrid M5 de 27dBi, são 27 de ganho sobre esse -97, ou -97 + 27 = -70dBm de sinal, que em MCS12 até que conecta bem.

    Vejam que exagerei muito, 1Km nas costas!

    Se pegar 11dBm EIRP nas costas, terá algo tipo 88dBm de perda em 100m, sinal em -77dBm no ar, com anteninha de 8dBi de uma CPE isso passa pra -69dBm!
    11dBm nas costas, terá uns 98dbm de perda em 350m, 11 - 98 = -87dBm, se colocar uma CPE de 16dBi isso passa pra -71dBm, uma SXT navegar perfeita em MCS12 com esse sinal.

    Entre 350m e 1Km a diferença de sinal por distancia é de 10dBm (98dBm de queda em 350m, 108dBm em 1Km), o problema não é a distancia mas sim ter no cliente nas costas uma CPE de ganho suficiente.

    (E tem que ver a contraparte. Um Airgrid 27dBi vai transmitir com 20dBm, 20 + 27 = 47dBm EIRP, menos 108dBm de perda em 1Km e terá 47 - 108 = -61dBm no ar, nas costas o ganho é de -9dBi então -61 + -9 = -70dBm, se usar um MCS2 (TX rate no cliente, RX na torre) terá quase 100% de CCQ.

    Ou seja, o datasheet mesmo é que diz que conectar nas costas dá.

    Só que... o valor exato do ganho FORA do angulo nominal varia muito conforme a fabricação. Essa 17dBi 90° tem 90° só com 6dBi de variação, a frente tem 17dBi mas lá perto dos 45° pra cada lado tem só 11dBi de ganho, é o que o datasheet diz (A homologação fala em 75° como angulo em meia potencia, mas as vendas são feitas hoje não mais em meia potencia (-3dBi) mas sim com -6dBi no angulo nominal), e você encontra cliente na borda da setorial com sinal 5 ou 6dBm mais ruim que quem está no meio dela na mesma distancia (Moro em cidade planejada, todos os quarteirões tem 100m, todas as ruas tem 25m, fácil fácil calcular a distancia exata pra ver a distancia dos clientes).

    Problema das costas pode ser: Atrás de toda grande antena tem sempre um grande mastro.
    O ferro do mastro ou da torre atrapalha a emissão pra trás, cria reflexo pros lados, fica na zona de fresnel de umas emissões (O obstaculo próximo é o que mais atrapalha, esse é o grande vilão do efeito multipath: A obstrução na zona de fresnel a menos de 10m na linha de emissão, por isso reclamo tanto de CPE apenas 1m acima do telhados, já começa emitindo com multipath aos montes, já que quem faz isso justamente usa CPE da antena mais aberta possível, umas porcaria de 60° de angulo vertical, que tocam o chão a 20m de distancia de tão abertas que são, quem se dá mal nisso é o processamento do radio na torre, que tem que lidar com os pacotes reais e os pacotes que chegaram 50us atrasados porque quicaram no telhado e demoraram mais porque percorreram um caminho mais longo).


    Quanto a 5785 até 5825MHz, tem 40MHz de distancia do centro de um canal até o centro de outro, cada canal de 20MHz usa 10MHz pra cada lado do centro, o canal de 5785MHz chega em cheio até 5795MHz, e o de 5825MHz chega pra baixo a até 5815MHz, as emissões 20MHz longe do centro (Em 5805MHz, que está 20MHz acima de 5785 e 20MHz abaixo de 5825) é feita em nível tão baixo, com uns 30dBm de atenuação, e o outro radio (No outro canal) vai pegar isso também com 30dBm de atenuação (Atenuação total de 60dBm, além da atenuação no ar de uns 47dbm em 1m, passa de 100dBm a atenuação total) e vai ser um sinal tão baixo que vai ser computado como ruído de fundo lá pelos -96dBm, não chega a incomodar.

    Enfim, o problema está a menos de 20MHz de distancia do centro (Ou menos de 40MHz de distancia do centro pra quem usa canal de 40MHz e consome espectro demais), se colocar um radio a 5745MHz, e do lado um a 5775MHz (Canal despadronizado, não é qualquer CPE no default (Ou "não configurada") que conecta, mas é possível fazer isso legalmente), também não terá muitos problemas, vai ter uma leve intersecção lá pelos 5760MHz (15MHz longe do centro de ambos os canais) mas será com atenuação na casa dos 25dBm, 50dBm ao todo mais os 47dBm de atenuação por setorial 1m afastadas e você tem 97dBm ao todo, se falar em 11dBm EIRP na lateral, isso dá -88dbm de sinal, bem abaixo até da sensibilidade de muito datarate (Viva meu querido e amado MCS12, perfeito nesse caso!).

  4. Não se preocupa não Rubem... eu percebi que era só erro de grafia.. a intenção não era os 4700.... Mas na empolgação de querer explicar ( e sempre muito bem explicadinho, nos miiiiiinimos detalhes), todo mundo as vezes escorrega...

    Então, se conecta em 50 metros e matemáticamente seria possível até em 1km, não significaria isso que a separação tão preconizada não tem tanto efeito assim em barrar sinais vindos de trás? ou até do lado?
    Mas a separação de canais isto sim é o mais importante?

    Agora aproveitando e extendendo um pouco a questão: todo gráfico mostra o ponto ideal onde a antena atinge o angulo de abertura médio ou ideal para o projeto. Dali para frente ele vai novamente estreitando... Só que os gráficos apresentam os resultados esperados de forma matemática, mas onde no espaço termina este ângulo eficiente por exemplo em uma antena de 90º? Isso o gráfico não trás.. e para chegar a este resultado em cada caso só fazendo o cálculo reverso como voce citou no exemplo do 1km para chegar ao ganho da anteninha de 2.4 em 5.8, o que aliás achei muito interessante para conferir se uma antena tem realmente o ganho que o fabricante anuncia.
    E já que você falou em multpatch, quem sabe não seria este o problema do companheiro que abriu o tópico? Com tantas reflexões o rádio acaba não conseguindo e desconecta o pessoal..
    Lá em embaixo na aba advanced tem uma configuração que vem padrão no mikrotik ( disconect timeout ) que é 3s. Pelo que eu entendi se neste tempo o rádio não consegue sucesso ele desconecta o cliente.
    Se aumenta muito o multpatch isso não poderia acontecer? ou esta config quer dizer outra coisa?



  5. Sobre a conexão pelas costas versus setoriais de costas:
    - Num caso você tem uma setorial com ganho tipo -9dBi rumo a outra setorial com ganho de também -9dBi (Também de costas), fora atenuação extra por um mastro ou torre.
    - No outro caso você tem os mesmos -9dBi de ganho nas costas da setorial, mas a CPE do cliente tem ganho tipo 16dBi, de -9 pra 16 é uma diferença de 25dBi.

    Num caso você tem ganho total de -18dBi, e no outro é +7dBi (-9 + 16 = 7).

    Mas o tchã não é só o ganho: As 2 setoriais de costas não estão no mesmo canal, estão em canais vizinhos, no canal vizinho a emissão é feita pelo menos 20dBm menor que no canal que ela vai se comunicar com a CPE do cliente nas costas. Ou seja, num caso é atenuação total de 38 a 48dBm (20 a 30dbm de atenuação no que é emitido fora da faixa, o bigode do canal, mais 18dBi que é perdido pelas 2 antenas (-9 + -9), e no outro caso tem ganho de 5dBm (-9dBi da setorial + 16dBi da CPE do cliente), é uma diferença total então de 43 a 53dBm, onde um chega com -50dBm o outro chega com -93dBm.

    O incomodo criado pelo canal vizinho só é importante em setoriais próximas mesmo, porque se a emissão é feita (No canal vizinho) uns 20 ou 30dBm abaixo da potencia no centro do canal, e 30m de distancia entre setoriais atenua o sinal nuns 75dBm (Enquanto a 50cm é só uns 37dBm de atenuação).

    Se sobrar canal, vai fundo nos distanciamento grande. Mas se tem canal em falta, ou quer fazer o uso legal de 36dBm EIRP, só pode de 5745 a 5825MHz, aí o jeito é fazer nesse esquema de 4 setoriais.

    Outro jeito é colocar as setoriais uma em cima da outra, a emissão reto pra baixo pelo datasheet é inferior a -35dBm com relação ao ganho central, ou seja, numa de 17dBi a emissão reto pra cima ou reto pra baixo é pelo menos -18dBi ( 17 - 35 = -18), atenuação total de 36dBm, mais uns 50dBm de atenuação por 3m de ar, e você tem atenuação total de uns 86dBm, com isso tudo dá até pra usar o MESMO canal!

    Mas usando o mesmo canal o problema seriam os pacotes dos clientes chegando nas 2 setoriais, não é uma boa idéia. Mas canal vizinho dá pra usar tranquilamente! No canal vizinho a emissão ainda por cima seria no maximo 20dBm menor que no centro do canal, isso seria atenuação total na casa dos 106dBm, se emitir 20dBm de potencia vai chegar na beirada do outro canal só uns -86dBm, que não atrapalham.

    ("Ah, mas dá pra escanear a setorial de cima!". Dá, mas no scan não tem esse filtro passa-faixa de 20 a 40dBm limitando os sinais dos canais vizinhos, no scan o sinal da setorial vizinha vai aparecer como -66dBm nesse exemplo hipotético)

    Nessa hora os shields podem ajudar, dão uma atenuação extra de 15 a 30dBm dependendo do modelo, se todas as setoriais tiverem shield de 20dBm de atenuação você teria atenuação total de 40dBm entre setoriais, se ficarem a 1m uma da outra serão mais uns 50dBm de atenuação pelo ar, 90dBm ao todo, se forem setoriais que emite pro lado com uns 1 ou 2dBi isso seria atenuação total de 86 ou 88dBm (2dBi de ganho de cada antena, 4 no total), mais 20dBm atenuado do canal vizinho dá 106 ou 108dBm de atenuação, se a emissão for a 20dBm isso dará interpolação na beirada com -86 a -88dbm de sinal, que não incomoda se usar datarate em 16QAM.

    Sobre o disconnect timeout, acho que é isso mesmo, 3s sem pacote de sincronia ele derruba a conexão, esse tempo pode ser por usar preambulo curto por tempo demais (Problema que já relatei, em rede normal fica emitindo ora curto e ora longo), pode ser por mal-contato em pigtail, conector ou cabo, pode ser por variação no nível de sinal causado por reflexo mudando de posição... tem varios motivos, mas 3s já é muito tempo. O timeout de resposta de pacote é outro campo, e perder pacotes aos montes não significa cair conexão, o preambulo é emitido no menor datarate possível (Portanto é super-legível) então pode perder 100% dos pacotes do cliente mas ainda assim manter a conexão, precisaria cair muito o sinal (Chegar a -89dBm mesmo) pra até cair a conexão.

    Mas mal não faz aumentar esses timeouts todos, on fail de 0,1 pra 1s, frame lifetime de 0 pra 5, hardware retrie de 7 pra 10, timeout de 3 pra 10s, desabilitar calibration.

    Tem uns errinhos bobos por usar WPA as vezes, mas o perfil de seg. está nomeado como WPA2 então imagino que seja wpa2 (Espero que não seja TKIP, porque isso dá na mesma que WPA, só faz sentido usar WPA2 se for AES/CCN), tem os errinhos bobos em PPPoE se usar na aba WDS ela dinamica (Ou estática?), e tem os errinhos quando fuça no profile de seg. chamado "default" (Dizem... nunca mechi nele então nunca ví problema. O que custa deixar o default lá quieto e criar outro profile? Mas... tem quem altere o default e depois relata problemas), mas isso tudo causa queda de cliente, nada disso cria esse sinal caindo pra -89dbm as vezes, pra acontecer isso precisa problema físico, o R52HN deixando de emitir nalgum dos chains, um pigtail precisando um limpa-contatos, o MK por bobeira emitindo 20dBm a menos por uns segundos (Se caísse de -69 pra -79dBm poderia pensar em amplificador defeituoso, mas cair 30dBm já não é com o amplificador, ele não tem toda essa potencia, o chipset é quem estaria derrubando o sinal se o problema fosse antes do pigtail (Por problema no cartão, na RB (Veja capacitores estufados, RB433 estufa capacitor a cada X anos, leva 5 minutos pra trocar os 4, e custam R$ 1 cada), ou pelo software estar mandando ele fazer isso (Talvez por meter 30dBm na config., obrigando o chipset a operar sempre no limite, com o amplificador também no limite, danificou alguma coisa).

    Enfim, sumir SSID é um problema, cliente cair é outro, mas o pior pelo visto é sinal baixando, isso é problema físico geralmente, não de configuração.
    (Cliente cair ou ssid sumir é software, mas sinal baixando tanto (Digamos -60 pra -89) só pode ser problema físico)






Tópicos Similares

  1. Respostas: 4
    Último Post: 09-06-2016, 15:22
  2. Respostas: 2
    Último Post: 25-02-2010, 07:28
  3. ADSL Caindo toda hora....
    Por lacierdias no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 3
    Último Post: 12-11-2004, 16:16
  4. Squi- caindo a toda hora
    Por RCM no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 04-06-2003, 12:45
  5. Squi- caindo a toda hora
    Por RCM no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 02-06-2003, 14:42

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L