+ Responder ao Tópico



  1. No meu caso uso fonte de 24v, tem até de 17 reais no mercado livre. Sai 24v do cliente, entra em um redutor que transforma de 24 para 12v que liga o swith e a onu.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Boa idéia o "jeitinho" de reduzir pra 35V via diodo.

    Eu sempre calculo o custo do material no cliente, uma fonte 48V 1A só vejo acima de R$ 60, se forem 6 clientes por switch, 6*60 = R$ 360.

    Usando fonte 12V, de R$ 15 cada, 6*15 = R$ 90, ou seja, se gastar R$ 50 com placa especial (Com reles, conversor pra elevar a tensão), e R$ 50 em bateria, gasta praticamente metade.

    Os conversores dc-dc pra elevar a tensão fazem milagres, um de R$ 10 dá conta tranquilo de carregar bateria e alimentar switch. E eles atuam desde uns 5V, então a queda de tensão em 80m de cabo não atrapalha.

    Meu ponto é apenas esse: O preço da fonte POE que vai no cliente. Afinal são 6 clientes por switch.
    (Ou 3, ou 14, dependendo da densidade de clientes ao redor pra definir que switch usar)

  2. Opa, por R$ 17 a coisa muda!

    Só não digo que está perfeito porque se todos os clientes desligam, a alimentação teria que vir do switch anterior, que seria dos clientes plugados nele, e se os clientes dele também desligam viria de ainda mais longe, até o eventual ponto onde todos desligam exceto os clientes lá na ponte, mas a tensão cairia demais.

    Enquanto na minha idéia de fonte 12V com step-up (Ao invés de 24V com step-down) a tensão é elevada a cada switch, e tem bateria pra aguentar umas horas sem consumir muita coisa vinda do switch anterior.

    (Tá, as baterias 12V 1,3A ou 2,1A andam caras demais, cheguei a pagar R$ 15 por uma de 1,3A, que aguentaria um switch comum 8P por umas 4 horas. Hoje elas estão até mais caras que as de 5 ou 7Ah, tá inviável usar isso hoje)


    Eu pensei em 12V com step-up também pela modularidade da coisa, com switch gerenciado isso é tecnicamente infinito, fica limitado pelo trafego na porta 1 e 8 ("Entrada e saída") mas poderia ter muitos quilômetros com milhares de clientes.

    E se alguma marca lançasse switch modelo 8p BARATO com as portas 1 e 2 gigabit a coisa ficaria perfeita, gigabit de switch a switch, e 100M rumo aos clientes. Lança cabo PP paralelo ao ethernet gigabit (2x 0,75mm já dá) e tá feito, o step-up compensa a queda de tensão caso todos os clientes do switch desligarem, ou a bateria dá conta por x horas.



  3. Amigo no meu caso se não tiver cliente conectado o switch não vai ligar, se não tiver cliente ele não precisa ligar. Pois os dados vão passar de um pro outro via fibra, ou seja, não precisa estar ligado pra passar.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Opa, por R$ 17 a coisa muda!

    Só não digo que está perfeito porque se todos os clientes desligam, a alimentação teria que vir do switch anterior, que seria dos clientes plugados nele, e se os clientes dele também desligam viria de ainda mais longe, até o eventual ponto onde todos desligam exceto os clientes lá na ponte, mas a tensão cairia demais.

    Enquanto na minha idéia de fonte 12V com step-up (Ao invés de 24V com step-down) a tensão é elevada a cada switch, e tem bateria pra aguentar umas horas sem consumir muita coisa vinda do switch anterior.

    (Tá, as baterias 12V 1,3A ou 2,1A andam caras demais, cheguei a pagar R$ 15 por uma de 1,3A, que aguentaria um switch comum 8P por umas 4 horas. Hoje elas estão até mais caras que as de 5 ou 7Ah, tá inviável usar isso hoje)


    Eu pensei em 12V com step-up também pela modularidade da coisa, com switch gerenciado isso é tecnicamente infinito, fica limitado pelo trafego na porta 1 e 8 ("Entrada e saída") mas poderia ter muitos quilômetros com milhares de clientes.

    E se alguma marca lançasse switch modelo 8p BARATO com as portas 1 e 2 gigabit a coisa ficaria perfeita, gigabit de switch a switch, e 100M rumo aos clientes. Lança cabo PP paralelo ao ethernet gigabit (2x 0,75mm já dá) e tá feito, o step-up compensa a queda de tensão caso todos os clientes do switch desligarem, ou a bateria dá conta por x horas.

  4. Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Pior é que dá pra usar POE reverso vindo do cliente com 160VDC.

    Seria bom um transformador 1:1 no cliente, um de 50VA de 5x5cm já dá, retifica e filtra (Pode ser capacitor de fonte ATX pifada, 330uF 200V, é só colocar um filtro LC melhor depois), isola o cliente com diodo e tá pronto.

    Isso também seria um sistema de baixíssimo custo (Basicamente uns R$ 30 pelo trafo 1:1 pra "fonte" de cada cliente, e uns R$ 30 em componentes, sendo o capacitor o mais caro), já contando uma caixinha Patola.

    DC tem essa vantagem, você pode "juntar" tensão de várias origens, é só isolar com diodo que tudo fica ok, o consumo sai sempre da fonte com maior tensão, que será o cliente mais próximo. E com 160VDC pode ter 1 cliente por quilômetro que ainda estará tudo funcional.

    Pessoal que "fabrica" esses sistemas pra vender por essas fortunas perde cada oportunidade de inovar.

    (Mas ainda prefiro sugerir POE reverso com fontes 12V nos clientes, com conversor step-up nas caixas, é bem barato (Fonte POE 12V é barata), e o risco de acidente é zero, só tem susto se o instalador for descascar fio com a boca, vai levar uma beliscada na língua mas não passa disso)
    @rubem vc poderia me explicar como poderia fazer essa "junção", pois tenho duas partes de rede que estão separadas e eu queria que quando acabasse energia em uma parte a outra assumisse automaticamente e vice-versa?



  5. Nesse caso teria que usar rele, pra selecionar essa ou aquela fonte de tensão.

    Mas acho mais simples colocar múltiplos pontos mandando DC pra mesma linha de tensão. Se isolar com diodo, automaticamente o consumo sai de quem tem tensão maior (Que é quem está mais perto).

    Se tiver transformador isolador antes das "fontes" de 160VDC, tipo esses:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...saida-127v-_JM
    É só juntar positivo com positivo, e negativo com negativo, os diodos dessas fontes impedem a alimentação de "voltar" pro transformador.
    Em fonte com transformador pode "juntar" as tensão assim tranquilo, não ocorre o balanceamento da carga corretamente (Cada transformador tem que ter potência pra aguentar tudo sozinho) mas serve bem pra backup.

    (Sem transformador isolador você terá algum bela tensão DC com relação ao terra, cada ponto da cidade terá seu aterramento, pode ter tensão alta ENTRE eles (É fácil medir 30V entre 2 aterramentos com 1 km de distancia entre eles))

    Ainda que tenha nobreak AC, precisa o transformador isolador antes das fontes, porque os nobreaks não fazem nada quando tem eletricidade, mandam a tensão de entrada direto pra saída, isolamento zero.






Tópicos Similares

  1. Font DC 160v para rede cabeada.
    Por Fernao no fórum Redes
    Respostas: 38
    Último Post: 05-03-2017, 02:04
  2. Respostas: 12
    Último Post: 09-06-2013, 07:35
  3. Indicação de swith para rede cabeada!
    Por Powerock no fórum Redes
    Respostas: 17
    Último Post: 14-09-2012, 22:05
  4. SCM para rede cabeada
    Por arauadbr no fórum Redes
    Respostas: 5
    Último Post: 23-07-2010, 11:36
  5. Licensa para rede cabeada
    Por NetLagos no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 6
    Último Post: 29-02-2008, 22:57

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L