+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por lcesargc Ver Post
    lembro quem usava polarização circulares no Brasil era a directtv. depois nunca mais ouvi falar disso no Brasil
    Só uma correção @lcesargc, a pergunta foi em relação a ondas elípticas... Para acrescentar, a polarização circular é muito utilizada principalmente na banda C, ex: SES 6 (40,5º) e NSS 806 (47,5º).
    ATT

  2. Até a banda KU usa pol. circular.

    Ou seja, a TV de todo mundo (Mesmo quem não tem parabólica, já que o sinal das geradoras chega até as emissoras locais via satélite) passa por polarização circular.

    Mas é um mundo bem diferente de wifi, é unidirecional e perdas de partes dos pacotes é aceitável então conseguímos usar com sinal baixo, perto do limiar inferior (Em situação onde uma mísera nuvem derruba a qualidade do sinal a ponto de ficar sem imagem). Mas em wifi todo pacote precisa ser enviado e respondido corretamente, pra cada ação de um lado existe a resposta do outro, então a qualidade geral da comunicação precisa ser duzias de vezes melhor.

    Imagem mpeg em qualidade SD (480p) via satélite gasta mal e mal 1Mbps, e é unidirecional então o chipset que recebe apenas processa o que recebe, enche o buffer e forma a imagem, ele não precisa formar o pacote de resposta (Como TV via web exige), TV via satélite é coisa muito tranquila comparado a internet via wifi.



    ============================
    Edit:
    Parece que não é regra, nem todo LNBF de banda KU usa pol. circular, não mexo muito com isso, o pouco que tenho e abri era circular, nesse estilo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         hqdefault.jpg
Visualizações:	66
Tamanho: 	13,9 KB
ID:      	63246

    Os lineares seriam assim, com o monopolo vertical e horizontal visível sem obstrução:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         LNB_dissassembled.JPG
Visualizações:	71
Tamanho: 	1,36 MB
ID:      	63247


    Até onde eu saiba, se tem o semi-pino, é circular:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         semi.jpg
Visualizações:	102
Tamanho: 	100,1 KB
ID:      	63248

    Se se tiver o pino fora a fora é linear:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         pino.jpg
Visualizações:	241
Tamanho: 	101,6 KB
ID:      	63249

    Todos os banda KU que vi eram com semi-pino, e com uma chapa de atressada na frente, tipo a primeira imagem, ou antigamente algo mais grosso tipo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         6yo07o.jpg
Visualizações:	143
Tamanho: 	29,7 KB
ID:      	63250



  3. @rubem me corrige a minha falta de conhecimento em relação a sinais de tv via satélite...
    Eu imagino cada TP com frequências diferentes, então, se um TP é de 4668 H... seriam 4468 MB por segundo...

    Se imaginarmos um filme de 90 minutos FULL HD avi, temos em torno de 800MB...
    teríamos em torno de 148KB por segundo...

    A questão é: Qual a parte da frequência pode ser utilizada, pois 4.468 MB são 4.668.000.000 hertz , se cada hertz fosse 1 byte, necessitaríamos de 151.552 hertz por segundo no caso do filme acima... No exemplo acima, poderíamos passar 31 filmes aleatoriamente nesta mesma frequência...

    Daí a banda C temos 800 Mhz - 3400 a 4200... Existem TPs com diferença de 2 Mhz... Então 800 / 2 = 400 ... Daí temos que lembrar da polarização , V e H ... Então temos 800 TPs ...

    Se cada TP, poderíamos passar 31 vídeos ... teríamos 24.800 vídeos FULL HD apenas na banda C de 1 determinado satélite...

    Obviamente que este cálculo é ridículo, pois sabemos que existem pouco mais de 100 canais na banda C nos satélites, sendo que apenas 1 satélites daria conta de todos os sinais...

    Como que é realizado a transmissão via satélite, pois como disse acima:
    Imagem mpeg em qualidade SD (480p) via satélite gasta mal e mal 1Mbps

    ATT

  4. @rubem Na Anatel não encontrei nada em relação ao uso de banda circular em KU...
    Já Banda C e Ka, tem uma norma que específica as antenas...

    Resolução nº 288, de 21 de janeiro de 2002, que Aprova a Norma das Condições de Operação de Satélites Geoestacionários em Banda Ku com Cobertura sobre o Território Brasileiro. Diz que:

    3.5 As estações espaciais e terrenas devem utilizar antenas com polarização linear.

    E:
    8.5 Excepcionalmente, e sujeitas à coordenação conforme item 5, as estações terrenas podem utilizar polarização circular.

    Já em relação a Banda C, usasse muito placas de teflon entre outros materiais, para converter a polarização circular em linear, como a imagem mostrada por você acima...

    ATT



  5. É possível que no brasil seja legal o uso apenas de linear, o que tenho de KU é antigo mesmo, equipto Quasar por exemplo (Americana, que faliu tem uns 10 anos).

    Os satélites brasileiros então devem operar com pol. linear. Vai ter algum equipto circular a venda porque a maioria disso é importado mesmo (Última vez que procurei, achei LNBF Ku de várias marcas de R$ 10 a 50, os mais baratos devem ser importados com desempenho ruim no brasil).


    Agora sobre a banda, no exemplo dado, 4668MHz é a frequencia do canal.
    A largura do canal depende, em banda KU tem até canal de 5MHz de largura, se fosse o caso, com o centro a 4668MHz e largura de 5MHz, o canal iria na verdade de 4665,5MHz até 4670,5MHz.
    Numa largura de 5MHz, seriam 5Mbps em teoria. Mas tem aqueles esquemas de modulação QPSK, um QUAD-psk, são 4 pontos na constelação, é quase um 4QAM. Isso em tese dá 4x a banda original. Mas na prática depende de temporizações e cia, de modo que até daria pra conseguir mais de 5Mbps em situações ideais, mas deve usar só metade dos pontos com dados válidos, seria um coding rate de 1/2, ou seja, QPSK 1/2, vai dar um datarate de uns 3Mbps em 5MHz de largura, dependendo das temporizações (Tempo pro chipset processar cada pacote).

    E com 3Mbps até dá pra passar vídeo de resolução 720p se usar codec tipo H264.
    Em mpeg (Padrão antigo, dos anos 90) tinha satélite antigo que só conseguia 480p com esse throughput.

    Pra conseguir mais banda, ou usa um esquema de modulação melhor (Mas isso implica reprojetar satélite e receptores), ou usa canal mais largo. Em 10MHz de largura (Caso o canal vá de 4663 a 4673MHz, com o centro em 4668MHz) vai dar uns 6Mbps, mas pode ser que usem mais pontos com dado válido, um codec rate tipo 3/4 ou 5/6, isso daria quase 10Mbps, que até dá pra vídeo h264 a 1080p (E dá pra 1080i tranquilo).

    Em banda C a largura dos canais é bagunçada, nos receptores dos anos 90 tinha o filtro de 18 ou 27MHz pra ligar ou desligar, pros canais "dividos". Um canal típico teria 40MHz de largura, sendo analógico não tem banda digital pra medir. Com 40MHz de largura dá pra um canal bem limpo, mas uns canais dividiam o uso, digamos a TVE com a TV Escola dividindo o mesmo canal de 20MHz, é algo tipo 1380MHz um e 1400MHz o outro, o canal de 40MHz é dividido em 2 de 20MHz, na prática o filtro limita a 18 ou 27MHz de largura. E 18MHz de largura, incluindo áudio, não dá pra uma imagem pra lá de linda, ela fica mais deficiente que um canal de 27MHz de largura.

    Em banda KU não sei largura e numero de portadoras, mas notei que a frequência dos canais é bagunçada, não é com múltiplos exatos, então devem ter canais de larguras diferentes. E realmente, quando uma árvore cresce um palmo na frente de uma antena KU só alguns canais falham, geralmente os canais que usam banda mais larga (Os canais HD), conforme a obstrução aumenta, no final só pega alguns canais SD de imagem ruim (Provavelmente os que usam canais mais estreito).

    Não sei se isso explica o suficiente sobre os esquemas digitais de modulação:
    https://www.linuxtv.org/wiki/index.p...ulation_Scheme

    Talvez algum dos tutoriais do Teleco ajude mais (Ainda que tratem sobre ADSL ou Wimax, os esquemas digitais de modulação tem as mesmas bases):
    http://www.teleco.com.br/tutoriais/t...l/pagina_3.asp
    http://www.teleco.com.br/tutoriais/t...2/pagina_2.asp
    http://www.teleco.com.br/tutoriais/t...2/pagina_3.asp
    http://www.teleco.com.br/tutoriais/t...2/pagina_4.asp


    Eu até costumo olhar legislação, mas NESSE CASO não, porque os satélites atendem vários países, eu sempre acabo olhando o que tem nos satélites e não na legislação, e tem satélite com tudo que é modulação, com tudo que é codec digital (H264 é recente), com tudo quanto é largura de canal, é bem variado.


    Alias... meu receptor banda KU é um American Bird AB5700, acho que minha irmã comprou em 1994 (Pra usar em banda C), até 2000 eu usei ele nalguns satélites em banda KU, hoje precisaria um receptor com H264 pra pegar muita coisa nacional, como se vê eu tô "meio" desatualizado nos satélites brasileiros.

    (Até porque mesmo receptor barato tipo Lemom, se a antena estiver apontada, é mandar fazer a busca cega de canais e milagrosamente tudo se ajusta, isso emburrece a gente. Eu decorei os canais em banda C porque nos primeiros receptores digitais tinha que digitar a frequencia do canal, a largura, áudio (O do canal sempre 5.8MHz), nos receptores de girar o dial não precisava disso mas podia ler a frequencia escrita e sempre sintonizar certo, com os receptores com busca cega isso morreu, ninguém mais sabe largura de canal ou a frequencia central dos canais)






Tópicos Similares

  1. Polarização vertical ou horizontal?
    Por Portela no fórum Redes
    Respostas: 2
    Último Post: 18-06-2005, 09:49
  2. Polarização de Setoriais!!!
    Por _AGM_ no fórum Redes
    Respostas: 1
    Último Post: 10-11-2004, 07:58
  3. Setorial de Polarização Cruzada
    Por edu_uti no fórum Redes
    Respostas: 0
    Último Post: 14-09-2004, 09:32
  4. antenas de polarização circular
    Por perassoli no fórum Redes
    Respostas: 3
    Último Post: 17-07-2004, 12:31
  5. Wiriless - polarização VERTICAL e HORIZONTAL
    Por estevaomendes no fórum Redes
    Respostas: 6
    Último Post: 03-07-2004, 09:34

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L