Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Olha não tivemos sorte com volt( esta de vinte temos uma parada já veio sem funcionar), hoje usamos esta fonte a 18 meses e sem problemas:
    Esta para rack: http://www.monteltelecom.com.br/produto.php?prod=66
    Esta de mesa : http://www.monteltelecom.com.br/produto.php?prod=112
    Com carregador de baterias :
    http://www.monteltelecom.com.br/produto.php?prod=76
    http://www.monteltelecom.com.br/produto.php?prod=20

    São caras mas aguenta o rojão e a carga é maior conforme data sheet.

  2. Me reponderam e ao contrário do que foi dito aí pra trás, eles me falaram que não recomendam bateria com mais de 7A pq demora a carregar... Não gostei disso de não ser um carregador "inteligente"... na prática isso quer dizer oq? Menor vida util das baterias??



  3. Não tem a ver com carga inteligente e sim com a corrente de carga.

    Bateria deve ser carregada com corrente tipo uns 10 a 20% da capacidade.

    Se a bateria tem 100Ah de capacidade, a corrente de carga deve ser de 10 a 20A.

    Isso é pra carga inicial. Depois de atingida certa tensão, aí a corrente pode diminuir.
    Pra flutuação em si, uma corrente de 50mA (0,05A) é suficiente. A flutuação só mantêm a bateria, não a carrega.



    É tipo usar um cano de PVC de 1/2" pra encher uma piscina de 900 mil litros, vai levar semanas, nesse tempo vai encher de limo, folhas, uma parte da água vai evaporando. Precisaria um cano de 10", aí sim enche rápido, sem tempo de criar problemas. Só que a fonte dessa água toda sai muito mais cara que uma fonte pra água que passa num cano de 1/2" (Não adianta ter pressão, se o cano é fino não vai passar muita coisa).

    Dito isso, se o carregador tem corrente de carga de 0,5A, ele é ideal pra bateria de uns 5Ah. Que dá pra usar ele em baterias de 7Ah dá, fica meio fora do ideal mas essa pequena diferença vai criar problemas muito pequenos (Ao invés de durar 48 meses vai durar 46 meses).




    O problema da carga com corrente baixa demais (0,5A indo pra uma bateria de 18Ah) é:

    A bateria 12V é formada por 6 células/pilhas de 2V cada, elas ficam em série.
    2+2+2+2+2+2 = 12V

    Quando a bateria está vazia, com 10,5V, cada célula tem 1,75V.
    Se você começa a carregar a bateria com corrente alta, digamos 2A numa bateria de 18Ah, numa tensão de 13,8V ao todo, isso satura cada célula de maneira otimizada, ela circula a mesma corrente por todas as células, e por estarem trabalhando "meio forçadas", cada uma fica com 1/6 da tensão total, ou seja, se tem 13,8V, cada uma fica com 2,3V.

    Mas se a corrente é baixa demais, tipo 0,5A numa bateria de 18Ah, a celula opera fria, não circula corrente por toda a placa (As baterias tem placas internas, anodo e catodo, placa de digamos 10x10cm numa de 18Ah), só uma parte da placa tem circulação, se essa circulação por causa do ácido da bateria for intensa só num ponto, NESSE PONTO a tensão sobe pra digamos 2,4V em 2 células.

    Essas 2 células estarão derrubando 2,4V cada uma, dá 4,8V em 2 células. Como tem 13,8V ao todo, 13,8 - 4,8 = 9V. Sobrou 9V circulando nas outras 4 células.

    9 / 4 = 2,25V

    Você tem 2 células com digamos 110% de carga, e 4 células com 90% de carga.

    Essas 2 células que tem tensão maior que devia vão aquecer mais. Célula quente dura menos, e dura MUITO menos. Se todas as 6 células ficassem a 25°C a vida toda, a bateria duraria 5 anos. Mas... as 2 celulas que chegaram a 2,4V vai ficar sempre quentes, lá pelos 45°C, elas 2 vão durar 2 anos e olhe lá.

    Então em 2 anos aconteceria: Você carrega a bateria até 13,8V, mede no multímetro e tem 13,8V.
    Mas hora que há um consumo, digamos 1A de consumo, aquele ponto pequeno das chapas da celula, provavelmente foram corroídos, essas 2 células que viveram quentem não tem mais cada uma uma capacidade de 18Ah, mas sim uns 0,1Ah. Medir no multimetro não derruba a tensão, mas hora que você consome 1A da bateria, as 2 celulas que envelheceram rápido se descarregam em SEGUNDOS, e em segundos elas chegam perto de 0 volts cada! Aí só sobram as outras 4 células, que tem uns 2,2V cada, ou seja, em segundos a bateria cai de 13,8 pra 8,8V.

    E... todo nobreak desliga o consumo quando a bateria fica abaixo de 10,5V.

    Ou seja, sua bateria vai pro lixo por causa de 2 células envelhecidades, por mais que ainda tenha 4 células boas.

    Se for situação tipo 0,5A em bateria de 45Ah, é capaz de criar esse efeito em menos de 1 ano!

    Isso é desequalização da bateria. Uma bateria equalizada tem todas as 6 células com a mesma tensão.

    O motivo do mal que a desequalização cria é TEMPO. Uma conta simples: Pra 0,5A encher uma bateria de 45Ah, se a bateria absorvesse TUDO o que circula, seria:
    45 / 0,5 = 90 horas!
    90 horas de 0,5A ia juntar 45Ah.

    Só que a bateria retém apenas uns 70% do que circula nela! Pouco mais de 71% geralmente.
    Se circular nela 0,5A por 90 horas, vai reter só 71% de 45Ah, que dá uns 32Ah.

    Então a conta simples dá pra resumir: Divide a capacidade pela corrente e aumenta 40%.
    Se a capacidade dividida pela corrente da 90 horas, acrescenta 40%, 90 + 40% = 126 horas!

    A desequalização seria um problema porque essa bateria levaria 126 horas pra chegar em 100% de carga. Seriam 126 horas de 2 células mais quentes que as outras 4 células.

    (E 126 horas são 5 dias e 6 horas)

    Depois de atingida a carga plena, a bateria ficaria sob flutuação, e na flutuação a diferença de temperatura ainda existiria (25°C em 4 celulas, 30°C nas 2 celulas), se ficar em flutuação por meses a fio nessas condições, sem uma equalização, hora que o consumo vier é capaz de essa bateria cair de tensão rapidinho, apesar de ainda não estar danificada.


    Até dá pra fazer uma sobrecarga no final do processo pra forçar todas as células a terem a mesma tensão, mas com corrente tipo 0,5A numa bateria de 45Ah isso ia ajudar pouco, não adianta ser carregador inteligente, a corrente precisa ser bem maior, eu diria que NO MÍNIMO 5% da capacidade nominal da bateria.

    Melhor ter corrente mais alta tipo 20% da capacidade nominal, e no final do processo passar pra flutuação com 0,2A. É o que muito carregador mais caro faz, alta corrente no início, e flutuação bem branda. Aqueles lixinhos pra som automotivo ficam o tempo todo com corrente alta então nem pense em comprar nada que atende o mercado de som automotivo porque só tem produto pintado e adesivado pra enganar baladeiro burro, não são funcionais pra telecom.


    Se com 7Ah dura 4 horas, ao colocar mais um par de baterias do lado terá umas 8 horas, se o carregador atual dá conta de baterias de 7Ah, vai dar conta de 14Ah, é uma solução bem barata.

    Se 7Ah dura 4h, isso dá 1,75A de consumo, baterias de 36Ah vão durar umas 20 horas, mas a corrente ideal pra carregar bateria de 36Ah é de 3,6 a 7,2Ah. Então, carregador de 4A serve, de 5A serve, de 6A serve, até de 7A serve.

    Tudo bem existir carga lenta, mas carga lenta demais cria problemas, assim como carga rápida demais.

    A chamada carga lenta no mercado automotivo é a de 14 horas, é basicamente 10% da corrente da bateria por 14 horas. Tipo 10A por 14 horas numa bateria de 100Ah.

    A carga rápida é uns 25% da capacidade, ou seja, uns 25A numa bateria de 100Ah. A intenção é ter tensão pra partida ou coisa assim, não é uma carga durável.

    Então LENTO é 14 horas. Se o carregador leva 20 ou 30 horas, ele está ABAIXO de lento, é o ponto onde começa a ter altíssimo risco de desequalização.

    (A desequalização não é certeza, depende de variação na fabricação, temperatura, pressão, essas coisas. Ela é probabilidade, tem uns 70% de certeza que vai desequalizar. Enquanto se fizer a carga com 10 a 20% da capacidade, essa certeza cai pra 7%, e se fizer sobrecarga no final, cai pra 0,7% de certeza)

    Material sobre isso só vou saber passar em inglês provavelmente, já coloquei em outros posts ( https://www.google.com.br/search?q=b...nder-linux.org ), googlando pelos c-rates tem muita coisa.

    Os rates são dados assim:
    http://batteryuniversity.com/learn/a..._is_the_c_rate

    A descarga de uma bateria em C10 é a descarga dela em 10 horas. A carga em 0.2c é a carga com corrente que equivale a 0,2 vezes a capacidade da bateria (20A em bateria de 100Ah. Também chamado de 20%). Rate de carga é diferente de descarga. Descarga mais lenta dá mais capacidade. Carga muito lenta não dá nada de bom.

    Só achei imagem de outro tipo de célula mas a ideia é a mesma. Isso aqui é de uma pilha NIMH de 1,45V (A maioria é de 1,2V mas tem as de 1,45V também):
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         NiMH BATTERY FREQUENTLY ASKED QUESTIONS 1.gif
Visualizações:	40
Tamanho: 	7,8 KB
ID:      	63328

    Qualquer bateria ou pilha pode sim ser carregada até mais de 100%, tipo 120%, mas... ela pode ser carregada até 100% umas mil vezes, mas até 140% só umas 10 vezes!

    O ponto onde essa pilha tem 1,45V com carga de 0,1C (Corrente equivalente a 10% da capacidade) é acima de 100%, logo, ela vai durar menos se for carrega com corrente tão baixa.
    Se a carga for com 0,5C, ela vai atingir 1,45V ANTES de estocar 100% da capacidade, lá pelos 60% provavelmente.
    A tabela não mostra, mas a corrente que teria 100% de carga quando atingisse 1,45V é 0,2C exatamente.

    Pilha recarregável as vezes dura pouco porque a carga é feita de jeitos idiotas, tipo carga rápida de 4h, ou então esquecidas no carregador por 20h circulando corrente tipo 0,08C, que daria uns 120% de carga, aí carrega 20 vezes e depois vai pro lixo porque não retém mais nada.

    Celular e notebook duram mais porque tem circuito MUITO sensível e inteligente monitorando a carga, mede temperatura e controla a tensão com precisão, mas a corrente de carga é alta, celula de lithium de 950mAh exigem carregador de uns 450mA pelo menos, isso seria um quase 0,5C (Corrente equivalente a 50% da capacidade da célula). Lithium morre fácil se tiver carga lenta, é até mais sensível que bateria de chumbo nessa parte.

    Se um nobreak DC da Fag, VA ou TPNet que manda 5A pra bateria, dura muitos anos, aí é outra estória, mas ele está ótimo pra bateria de 45Ah.
    Corrente de carga é uma coisa, durabilidade do produto é outra.

    (E não confunda a capacidade do nobreak DC pros equipamentos, com a corrente da bateria. Tem produto Volt com 10A pra equipamento, mas que tem 0,7A pra bateria, aí é sacanagem. Eu não gosto de Volt por esses e outros probleminhas de durabilidade, ou seja, pra MIM ela peca na corrente mas também na durabilidade, que é baixa pro ALTÍSSIMO preço que eles praticam. Acho VA mais condizente, dura o que o preço paga)

    Só que... se a fonte tiver corrente de flutuação muito alta, a bateria esquenta, então depois de toda a teoria, esqueça parte dela, uns nobreaks DC tem corrente alta mas cagam na flutuação, mandando absurdos tipo 0,3A pra flutuação quando não precisaria mais que 0,05A. Então... pra bateria de 45Ah seria bom um nobreak com corrente de uns 4 a 4,5A.

    Logo, se o nobreak tem corrente no carregador de 5A, serve bem pra bateria de 50-60Ah. Se tem corrente de 6A, pra bateria de 60-70Ah. Etc. E o problema não é o rate de carga, mas a flutuação com corrente meio alta que eles fazem. Mas se desprezar isso (Usar carregador de 6A (Tipo um da VA) numa bateria de 45Ah, ao invés de durar 4 anos vai durar 3,5 anos, pra mim ainda vale mais a pena (Que carregador lento demais que vai desequalizar tudo e sulfatar célula em 2 a 2,5 anos).

  4. Uau! Que aula! Muito bom! Quer dizer então que seu eu arranjar 4 baterias de 7Ah funciona sem problema? Assim irei fazer...



  5. "Sem problema" é exagero, vai demorar mais pra carregar (Suspeito que umas 36 horas, 1 dia e meio), e depois de uns 2 anos e pouco vai ter mais chances de desequalizar.

    Mas se já tem o nobreak DC, esses problemas são o de menos, bateria 12V 7Ah igual não passam muito de 2 anos e pouco se tiver black-out toda semana (52 descargas por ano. 100 descargas em 2 anos), são baratas, então problemas elas tem, mas pelo menos é uma solução muito barata.

    (Mais barata que comprar nobreak novo de R$ 350, 2 baterias de R$ 200 cada, e correr o risco de ter elas desequalizadas com 4 células ruins (2 em cada) em 3 anos. Se colocar na ponta do lápis o "custo por mês de durabilidade", sai caro colocar nobreak DC maior, com baterias muito maiores)






Tópicos Similares

  1. PBE‑M5‑300 e FONTE MINI MAX 12V/2A POE VOLT
    Por ronei10 no fórum Ubiquiti
    Respostas: 4
    Último Post: 19-02-2016, 17:08
  2. Respostas: 4
    Último Post: 23-12-2012, 09:53
  3. bateria de nobreak como fonte
    Por marcosx no fórum Redes
    Respostas: 10
    Último Post: 20-05-2010, 19:50
  4. Rb 333 suporta fonte de 48 volts?
    Por fernandofiorentinn no fórum Redes
    Respostas: 7
    Último Post: 06-07-2008, 18:22
  5. Fonte de 12V com Saída para Bateria Selada-Nobreak .
    Por FEenuX no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 2
    Último Post: 08-04-2008, 11:05

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L