+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    O problema das expansões em distâncias grandes é que cada expansão custa alguns milhões, e leva 3 ou 4 anos pra esse investimento começar a dar retorno.

    E... não precisa ser um grande administrador pra imaginar que fazer expanção em rede só a cada 5 anos não dá! Precisa aumentar rede todo ano, quase de forma constante, mas se o retorno demora 4 anos então você vai sempre aumentando sua dívida.

    Quando as operadoras instalaram dslam ADSL e vendiam planos de 128kbps, tudo era lindo, poderia aumentar a banda vendida em 10 vezes, chegar a 1,5Mbps, coisa que demorou 6 ou 8 anos! Idem pra chegar dos dslam ADSL2 e ADSL2+, seu uso começou com planos de 1 ou 2Mbps, levou 5 ou 6 anos pra chegar no uso das maiores velocidades que eles suportam.

    Eles puderam fazer um investimento com retorno em 4 anos, porque era tecnologia ainda subutilizada que permitiria bandas maiores. Mas instalar uma dslam ADSL2+ NOVA hoje pra grande operadora é perder dinheiro, vai poder vender planos de 10 ou 15Mbps no máximo, e há a eterna perspectiva que em 4 anos essa banda seja insuficiente pra qualquer cliente básico, iria exigir a troca do equipamento logo depois que ele se pagou. Investir e não ter lucro é coisa de burro, se investe pra ter lucro, substituir o equipto logo que ele começa a dar lucro é perder dinheiro.


    Só o que permite isso hoje é fibra, dá pra meter fibra e vender 20 ou 50Mbps hoje, pra ir expandindo até 100 ou 1000Mbps no futuro. Mas... agora as operadoras já estão com dívidas (A Oi deve mais do que ela vale, tá igual eu), com entrada de investidores e cia era fácil ter muitos bilhões pra investir a muitos anos, mas hoje os investimentos necessários pra isso são maiores (Não é só colocar dslam e aproveitar fiação, precisa mais cabo novo, em postes já ocupados, baixos e mal posicionado (Pra que planejar cidade no brasil?). O boom do dinheiro era 2008 a 2013 (A farra do crédito fácil no BNDES), as operadoras perderam a chance de não fazer esse investimento massivo na época, hoje não tem mais caixa nem crédito, e a população tem menos dinheiro pra contratar serviços caros (Eu pagaria R$ 300 por uma conexão por fibra com míseros 25Mbps por mês a uns 2 anos, hoje mesmo comendo arroz e ovo ainda não poderia passar de uns R$ 200 por mês, a operadora não precisa atender os viciados que querem altas velocidades por R$ 49,90, ela pode cobrar caro QUANDO a clientela tem dinheiro, quando não tem 10% da população desempregada).

    O país como um todo perdeu as chances no boom das comoditioes de 2000 a 2014 (Não industrializamos quase nada de minérios, quase nada de soja, perdemos chance de agregar valor. Não investimento no uso de petróleo pesado, hoje exportamos 200 milhões de barris de petróleo pesado e barato por digamos R$ 10 bilhões, mas importamos 100 milhões de barris do petróleo leve e caro por R$ 12 bilhões, tudo porque não temos industria pra petróleo pesado, mesma burrice que a Venezuela faz e perde dinheiro, exporta pesado barato e importa leve caro, por falta de investimento em indústria), e a telecom também perdeu a chance de investir mais nessa área, nas áreas já com fibra elas vão ser usadas até o talo, mas onde não tem rede suficiente delas o investimento vai demorar pra aparecer, porque falta caixa, falta crédito, e falta consumidor com dinheiro pra pagar preço alto. Em 2010 tinha caixa, tinha crédito, e o consumidor tinha renda. O bonde passou.
    Esse é um ponto complicado, uma pena termos um país vendido, mas deviam existir backbones ligando todos os estados. Acho que o estado podia assumir esse custo e gerência. Hoje a tecnologia é fibra e não é um gasto exorbitante como antigamente. Você tendo a fibra e um equipamento que trafegue a 1 gbps, bas que troque o equipamento e passe a trafegar por 10gbps. A expansão hoje acredito ser menos complicada que antigamente.

    Se fosse feita um amplo investimento em 4G, talvez a coisa andasse pois entregaria velocidades aceitáveis sem que tivesse a necessidade de cabear a cidade inteira, mas infelizmente há a divisão de fixo/móvel e não uma universalização da rede.

  2. Pois é, o cabeamento urbano que as teles "ganharam" custou uma fortuna nos anos 70, 80 e 90 pro estado fazer. Não a toa que a telefonia na época era tão cara, os equipamentos e insumos eram muito mais caro, hoje realmente está muito fácil. Mas como os serviços tem custo baixo, tem que investir muito pesado e ter retorno mais lento.

    Eu vejo que rede móvel tem, muito mais que rede fixa, o problema da obrigação contratual de atender pontos não-rentáveis pra poder atender os rentáveis. Eu que moro na roça não me preocupo nem um pouco com as diferenças com relação às metrópoles, não espero ter aqui nada parecido com o que tem numa capital, e fora um ou outro noobs sem noção do mundo real, ninguém por aqui espera tratamento igualitário, então pra mim não faz sentido essas licitações e leilões que obrigam a atender X pra poder atender Y. Se X não é rentável ou viável, deixa X sem atendimento! Uma hora algum investidor local ou regional vai chegar até lá dar atendimento decente, mas no modus operandi de hoje a operadora é obrigada a atender, atende mal e porcamente, mas... impede o concorrente local/regional porque aplica preços abaixo do custo (Se aplicar o preço correto pro custo da região sempre tem algum juiz leigo obrigando redução de preço), a concorrência acaba não existindo.


    E também acho que a suposta neutralidade da rede do marco civil atrapalha isso. Aqueles planos voltados pra redes sociais são excelentes tanto pras operadoras como pros consumidores, permitem o financiamento de expansões e o consumidor consegue um plano mais barato com o conteúdo que ele usa (E conheço muuuuuuita gente que não usa absolutamente nada além de facebook e whats app no celular). Mas pro marco civil isso fere a neutralidade e "não pode". Algumas operadoras vendem esses planos assim mesmo, mas não dá pra investir pesado em peering pra esses serviços porque tem boas chances de qualquer dia alguma decisão judicial proibir isso de vez. Mais leiguismo e desinformação que no marco civil só mesmo na CPI Cyber, onde aparece deputado retardado falando que o comércio virtual é usado apenas por criminosos e somente pra negócios fraudulentos...



  3. Citação Postado originalmente por allan2204 Ver Post
    Eu vejo por outro lado. Mesmo eu tenho uma internet de 1 gbps, não vou ficar 24 horas por dia conectado e quando conectado não vou usar 1 gbps. O mesmo ocorre com as pessoas do dia a dia. Comparando os geeks com os usuários normais, acredito que a categoria geek(ultra conectados), não chegue a 10% da rede. Esses sim irão utilizar muito mais, mas a grande maioria, mesmo com internet de 10 mbps só vai acessar o facebook, ler uns e-mails, ver um video no youtube, etc. Esse tipo de consumo não satura a rede, não é porque tenho 10mbps que sempre que usar vou estar usando 10mbps.

    Não faz sentido.

    Mesma coisa, qual sentido tem cobrar franquia de consumo e limitar a velocidade? Nenhum. Se a intenção é que a pessoa consuma e pague por mais, que libere a velocidade e se pague por consumo.
    E

    Entendo seu ponto de vista. Mas veja, se liberar a velocidade vai ser pior ainda para a rede como um todo... pois os geeks vão continuar saturando a rede.
    Se no teu caso por exemplo não usa tanto, o que você acha de um plano de 15MB de velocidade e 130GB de franquia por um valor de 130 reais. Lhe atenderia bem?
    Mas com uma velocidade dentro dos padrões considerados normais para um ambiente compartilhado, ou seja dentro da média de 80% da velocidade contratada...Não é pouco pois para manter os 80% vai ter que navegar muitas vezes com 100%. Melhor que isso só link dedicado.

    Se a franquia for estabelecida com regras que protejam esta média de 80% acho que não daria para reclamar... O complicado é quando o usuário não consegue manter uma média boa de velocidade mas acaba igual consumindo a franquia.

  4. É e não, vejo de outro modo, por que eu pago celular da Vivo pós pago, e tenho já uma franquia, e que não me bloqueam, mas quando acesso e-mail, leva cerca de um a dois minutos para atualizar, sempre abro as 10:00 hs e tá escrito: aberto ontem, ou seja, não foi usado desde pelo menos 22:00 hs quando encerro meus contatos via e-mail, fica por volta de 8 hs inativo, e quando ligo tenho que esperar uns dois minutos para acessar, eu digo que isto se chama sacanagem, se paga igual todos os meses e te vem nada, e quando acessa tem que ficar clickando para ver se eles se lembram de te conectar, por que tem vezes que não tá conectado, estou bloqueado, hoje enviei um torpedo não foi, e disse para tentar mais tarde, pura sacanagem. Isto de que se compra uma velocidade menor e uma franquia maior ai tá a malandragem, quem garante que vão cumprir, em 2015 eu tinha tudo controlado e para minha surpresa num final de semana que fui viajar de avião, sumiu minha internet no celular, fiquei sem ele até segunda, quando voltei da viagem, e diziam que meu celular tava com defeito. Isto agora da Anatel, não entendo se desde 2006 já tenho reduções de velocidade, franquias e bloqueios, então agora vai ser pior, será que a Anatel nãos sabem! O pior que sabem, mas tão dando uma de bacana querendo ceifar mais ainda os brasileiros, tipo dizer que o comunismo tá implantado, agora, se vão usar internet quando deixarmos e pagando num pais democrático, capitalista mas vivendo no regime comunista, é o que tô vendo, eu uso a internet pelo menos 8 horas diário, desde abril de 2000, são 15 anos que sei o que digo não sou um leigo e ainda mais que tenho feito projetos de torres telecom, fico fuçando a internet desde que entrei neste campo em agosto de 2011, de lá para cá e que tive um modem Tim em 2006 que não tinha velocidade e me bloqueavam direto, isto não é exceção, com certeza muitos outros brasileiros passaram por estas, não sou um caso isolado, se fosse tava bom. Agora, no Xbox One não conecta, e aparece a frase: conectando via link dedicado. E, isto já vem de algum tempo, desde 2015, se os americanos que usam uma ponte com Brasilia, dizem isto, é por que a coisa então vai fechar, por que se usavam já de servidor dedicado, iremos agora ficar sem se divertir, por que então o servidor dedicado vai desaparecer, do jeito que estão fazendo é o que querem acabar com a Netflix e videos games on line.



  5. É quem usa internet no celular via serviço de dados da operadora enquanto não fechar os ícones abertos, fica como se estivesse conectado uma vez que não desligamos os celulares e nem é bom fazer isso diariamente sob o risco de clonagem. Quem usou os celulares com 600M de memória e RAM de uns 300 sabe bem disso.
    Apesar que cada operadora usa um critério diferente, pela Claro gasto na média 30M por mês vejo e-mails, abro alguns sites e só; enquanto na Vivo disse que eu usei 10M se nem consegui abrir a página. Ale lembrar que redes sociais na Claro é gratuito por enquanto, mas a sua franquia é menor e as operadoras aqui ainda usa sistema colonial( 2G) kkkkkkkkkkkkkk






Tópicos Similares

  1. Justiça decide que usuário pode compartilhar sinal de internet
    Por telworld no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 8
    Último Post: 16-09-2013, 23:25
  2. Respostas: 18
    Último Post: 15-08-2011, 12:49
  3. Compartilhar Conexão de internet Windows Server 2003 Enterprise
    Por lucasmcarlos no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 4
    Último Post: 04-02-2010, 16:01
  4. Respostas: 12
    Último Post: 29-06-2008, 13:53
  5. Sinal de Internet
    Por masterchip no fórum Redes
    Respostas: 15
    Último Post: 31-01-2008, 00:39

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L