Página 4 de 4 PrimeiroPrimeiro 1234
+ Responder ao Tópico

  1. Pessoal alguém aqui já foi processado? um advogado cobra cerca de R$ 1.000,00 só para te acompanhar a audiência é muito complicado você cancelar um contrato por causa de difamação, creio que você pode até processar o cliente por difamação mas cancelar o contrato dele não, e se a difamação for feita por um filho ou parente menor de idade ou não, você vai poder cancelar o assinante?

    sabe oque é bom fazer poe no contrato a "visita improdutiva" com valor definido tipo R$ 50,00 por exemplo, seu técnico vai até a casa do assinante que faz a reclamação e la chegando comprova que é na rede interna, roteador, computador, vírus e não da internet já deixa o boleto bancário para o próximo vencimento da mensalidade e avisa se não pagar o serviço poderá ser suspenso (tudo isso no contrato) ai ele coloca o rabinho entre as pernas e pensará duas vezes antes de falar besteira, quando doi no bolso eles ficam mansinhos.

  2. Citação Postado originalmente por agatangelos Ver Post

    sabe oque é bom fazer poe no contrato a "visita improdutiva" com valor definido tipo R$ 50,00 por exemplo, s
    Amigo. Visita improdutiva além de ir no contrato já vai nos *** da propaganda do provedor!!! Isso é básico, senão a gente acaba indo no cliente por causa do P*rnTube da pivetada!!!

    Quanto ao cancelamento, você pode negar a instalação inicial como eu disse antes, alegando inviabilidade técnica. Agora cancelamento posterior tem que estar muito bem colocado em contrato e não pode ser de forma alguma discriminatório. Difamação por parte do cliente é muito difícil. Uma pessoa jurídica (empresa) como qualquer pessoa física tem todo o direito de processar alguém por difamação e exigir reparação do dano...



    Quanto a discriminação e recusa do fornecimento de serviços vai aí a legislação para leitura e reflexão!

    CDC
    Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas:
    ...
    II - recusar atendimento às demandas dos consumidores, na exata medida de suas disponibilidades de estoque, e, ainda, de conformidade com os usos e costumes;
    ...
    IX - recusar a venda de bens ou a prestação de serviços, diretamente a quem se disponha a adquiri-los mediante pronto pagamento, ressalvados os casos de intermediação regulados em leis especiais;
    ...



    E nesse sentido, como a ONU declarou a internet como serviço essencial a humanidade e essa declaração tem força normativa no Brasil, há algum tempo a justiça tem usado a Lei 1.521/51 para justificar a pena de reclusão de 2 a 10 anos por ato discriminatório contra o consumidor.

    Lei 1521 de 1951(Acreditem, essa é uma lei da era Vargas e está valendo até hoje!!!!)

    Art. 1º. Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes e as contravenções contra a economia popular, Esta Lei regulará o seu julgamento.

    Art. 2º. São crimes desta natureza:

    I - recusar individualmente em estabelecimento comercial a prestação de serviços essenciais à subsistência; sonegar mercadoria e/ou serviço, recusar vendê-la a quem esteja em condições de comprar a pronto pagamento;

    II - favorecer ou preferir comprador ou freguês em detrimento de outro, ressalvados os sistemas de entrega ao consumo por intermédio de distribuidores ou revendedores;
    ...
    Pena - detenção, de 2 (dois) anos a 10 (dez) anos, e multa, de vinte mil a cem mil cruzeiros.
    ...


    Só não sei como vão fazer para converter a multa em cruzeiros para reais!!! Mas fiquem atentos! Como é uma lei que não caiu em desuso e nem foi revogada, a justiça, nesses tempos de quebra de companhias de serviços essenciais, tem usado essa lei para garantir o fornecimento de produtos serviços.
    Última edição por sphreak; 27-07-2016 às 02:25.



  3. Citação Postado originalmente por delegato Ver Post
    Ultimamente estão aparecendo muito desses malas ou melhor alguns são viciados obcecados por internet que não podem ficar 10 minutos sem acesso que já ligam doidos.
    Instalei um mala desse, esse semana que quando chegamos já difamava o corrente dizendo que a internet do outro provedor caia o tempo todo!, Já fiquei com pé atrás.

    Pois bem instalamos o bendito bem no dia do bloqueio do whatsapp, nossa operadora bloqueou rápido, a do concorrente demorou, o cliente ia na rua usava uma senha de alguém e funcionava o whatsapp, ele ligava doido esculachando nossa empresa, depois nem sabia usar a internet, conectava em wifi la na rua e chegava em casa não conectava em sua rede e falava que estava sem internet.

    Depois queria que sua internet funcionasse la na rua aonde ele acessava de algum roteador próximo.

    Ele estava doido, pense em um maluco que não é normal mesmo, falamos que estava cancelado o serviço ele ficou mais calmo fomos até o local e retiramos tudo, ele voltou para o antigo provedor que ele difamava e (sendo que o cara acho que nem suportava ele mais). Bem que desconfiei nem eramos para ter conectado esse bendito cliente. Agora depois dessa vamos filtrar muito esse tipo de cliente antes de instalar, para não termos transtornos.

    Para Isso de Cobra "Visita Improdutiva", chegou na casa do cliente e não é problema no seu link. tome visita.

    sobre cortar o mala, procure um advogado, e peça orientação pode desacordo comercial.

  4. Citação Postado originalmente por muriloc4 Ver Post
    Para Isso de Cobra "Visita Improdutiva", chegou na casa do cliente e não é problema no seu link. tome visita.

    sobre cortar o mala, procure um advogado, e peça orientação pode desacordo comercial.
    Desacordo comercial também não cola... Por isso é f##da exercer atividade comercial. É óbvio que 98% desses desacordos não vão parar na justiça e o cliente simplesmente migra pra outro operador, mas tem aqueles 2% que vão colocar no nosso... Dai quando você alega desacordo o juiz te põe na roda e te ferra mais...


    Segue um check list do Procon-SP para caracterização de desacordo comercial. Observem que a motivação quase sempre é do consumidor e não do fornecedor.

    Cancelamento por Desacordo Comercial/Arrependimento:

    Condições para que a contestação possa ser qualificada como Desacordo Comercial ou Direito de Arrependimento:
    Em razão do exercício, pelo consumidor, do direito de Arrependimento:

    O pedido independe da existência de motivação do consumidor; O respeito ao prazo de 07 (sete) dias da transação ou do ato de recebimento do produto ou serviço fora do estabelecimento comercial, conforme previsto no artigo 49 do Código de Proteção e Defesa do Consumidor, para que somente no curso deste prazo seja iniciada a contestação de despesas por desacordo comercial.
    Em razão do descumprimento da oferta, publicidade ou apresentação nos termos dos artigos 30 e 35 do Código de Defesa do Consumidor:

    O pedido depende da existência de motivação do consumidor com apresentação de documentos comprobatórios do descumprimento da oferta ou publicidade se houver.
    Em razão de apresentação de vício nos produtos e/ou serviços adquiridos, nos termos das Seções II e III do Capítulo IV do Código de Proteção e Defesa do Consumidor

    O pedido depende da existência de motivação do consumidor, com apresentação de documentos comprobatórios se houver; O respeito aos prazos máximos de garantia legal de 30 (trinta) dias, tratando-se de vício aparente ou de fácil constatação, no fornecimento de serviços e produtos não duráveis, e 90 (noventa) dias, tratando-se de vício aparente ou de fácil constatação no fornecimento de serviços e produtos duráveis, para o direito de reclamar, a contar da entrega efetiva do produto ou do término da execução do serviço, conforme previsto no artigo 26 do Código de Proteção e Defesa do Consumidor, e se houve a disponibilização do produto para reparo no prazo máximo de 30 (trinta) dias, para que somente após estes eventos seja iniciada a contestação de despesas por desacordo comercial.

  5. Alguém tem um modelo de contrato que aborde esse tema? Ou indica alguém ou alguma empresa que elabore um contrato para que possamos nos resguardar nesses casos de clientes maldosos.?






Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L