+ Responder ao Tópico

  1. Uma coisa é o tempo de "duração" e outro é o rendimento da coisa.

    Se colocar inversor de R$ 99,90 com rendimento de 50% a coisa pode durar 1 semana, mas vai precisar 400Ah em baterias onde sem inversor (Com 100% de rendimento) baterias de 200Ah resolveriam.

    Com nobreak na estória, o rendimento de 80% na inversão está lá, se o equipamento consome 100W o inversor (Nobreak) está consumindo das baterias 125W. 25% a mais é 1/4 a mais, ou seja, se com inversor dura 4 dias, sem ele duraria 5 dias. O fato de "4 dias ser suficiente" é outra coisa completamente diferente, o rendimento lixo dos inversores (Nobreaks) está lá de qualquer jeito.

    Agora voltando aos equipto do Gabriele, precisa 48V 5A mesmo? Isso são quase 250W por hora!!! Os rádios licenciados 48V em geral consomem 40 a 70W cada, independente da fonte original ter 5A um rádio Ericson pequeno consome 70W (E 70/48 = 1,45A).


    Se o consumo fica nuns 70W, acho mais interessante ter um banco de baterias 24V, e usar conversor DC-DC pra elevar pra uns 45V (Tudo que é feito pra sistemas 48V na verdade precisa tolerar algo tipo 42 a 60V, ou 43 a 57V, ou no mínimo 44 a 56V, nunca soube de algo feito pra sistemas 48V que não opere com 45V), algo tipo:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...-120w-su02-_JM

    "Ah, mas isso tem rendimento de só 85% quando opera passando de 24 pra 48V".
    Sim, tem, mas com inversor você teria 85% de rendimento passando pra 115VAC, e depois a fonte chaveada do rádio teria rendimento de apenas 90% voltando pra 48V, as perdas somadas passando pra AC e voltando (Via fonte chaveada) pra DC são MUITO maiores que usando conversor dc-dc.

    (E passando de 22-26V pra 45V acho que o rendimento ficaria nuns 88%, talvez 90%)

    Só que é o seguinte: A potência prometida disso é 120W, então EU não usaria isso com muito mais de 60W não! Com 60W (De notebook) eu sei que eles aquecem pouco, com 70W de consumo na saída (Típico de um rádio licenciado 48V) também deve aquecer só até ficar morno, mas com uns 100W de consumo deve aquecer bastante, eu evitar (Isso não tem componentes pra alta temperatura. Com fan eu arriscaria 80W, mas de jeito nenhum mais que isso!).

    Esse aqui não sei se é igual:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...el-step-up-_JM
    E não sei se o vendedor mediu essas eficiências ou está repassando dado do vendedor chines, mas eu sempre comprei o modelo vermelho no Ebay, vindo da China, com essas promessas de 95% de rendimento, mas só medi 85-90% de eficiência (O que não é ruim, mas acho difícil acreditar que passando de 24 pra 42V com corrente de 3A (126W!) teria rendimento de 95%. Se tiver mesmo... então porra... isso é que é conversor fantástico! Com uma eficiência dessa não tem mais nem meio motivo pra usar inversor!)


    Mas sobre as idéias, se for usar nobreak eu recomendo isso:
    https://under-linux.org/attachment.p...6&d=1426171395
    Pelo seguinte: Nobreak comum igual NÃO TEM corrente de carga alta o suficiente pra carregar de forma equalizada grandes baterias. Meter os 4A que um nobreak típico de 1400VA (Os de 700VA tem regulador mais básico, de 0,8A em média) mandam, em baterias de 150Ah, é fazer uma carca lentíssima, que tem altas chances de ser desequalizada. Se a intenção é economizar eletricidade, pode colocar um timer mecanico (http://www.americanas.com.br/produto...lt-tl-22a-loud ) desligando a rede AC em intervalos de 20 minutos, com 20 minutos ligado, digamos das 9 as 17h (Ou do horário que tiver mais sol no local), assim ao todo teria 20h de consumo da rede, e 4h vindo de fonte solar, isso sem descarregar profundamente as baterias (Porque 150 descargas profundas (Até 0%) já mandam uma bateria estacionária pro lixo).

    Se a intenção é alimentar o equipamento com DC, sugiro isso:
    https://under-linux.org/attachment.p...9&d=1425272616
    Painel solar já tem diodo desde sempre, hora que não tiver sol simplesmente ele não captará nada. A fonte ficando isolada com diodo só terá consumo hora que o painel solar não tiver captação alta, num sistema com 2 fontes isoladas o consumo sai automaticamente de quem tem a tensão mais alta, então com a fonte ajustada pra uns 27V o diodo comerá 0,7V (Queda de tensão normal em diodos) e vai chegar 26,3V no controlador, o painel precisará um sol razoável pra ter tensão maior que isso então acredito que numas 15,5h por dia o consumo sairá todo da fonte chaveada, e nas 8,5h de maior sol sairá dos painéis. Quando tem sol forte e a tensão nos painéis fica mais alta que a tensão da fonte chaveada a fonte fica sem consumo na saída, ela opera consumindo só a corrente quiescente, provavelmente uns 4 ou 5W (Só por ficar ligada na tomada), nesse caso nem vale a pena colocar um timer pra desligar ela de dia já que o timer consome isso, ia trocar 12 por uma duzia...


    Se tem digamos 140W de consumo em 48V (2 rádios licenciados), e uns 85W de consumo em 24V (Meia duzia de RB912 em meia duzia de paineis 60°, a 14W cada), se botar 15% de perda no conversor dc-dc elevando de 24 pra 48V, temos 161W (140+15%) mais 85W, que dá 246W por HORA. Em 24V vamos arredondas pra 10Ah de consumo.

    Pra baterias aguentarem 24h, 10 * 24 = 240Ah. Tem bateria de 240Ah a venda.
    Mas... ia zerar as baterias em 24h. E acho que isso já é consumo alto demais, 70W em rádios licenciados que conheço é PICO, a média com trafego mediado é coisa tipo 55W. Idem pra RB912 como AP, 14W é pico, mas a média deve ficar nuns 10W, já que de madrugada cai pra praticamente 5W quando quase não tem consumo. Nesse caso por mais que as baterias na verdade tenha só 210Ah em C30 (30 horas de descarga) isso daria autonomia de talvez 26 ou 27 horas.


    Se forem 2 rádios licenciados de 40W cada, e se em 24V o consumo for apenas de 3 RB's de 10W (Em 3 painéis de 120°), são 122Wh, ou 5Ah, e 5*24 = 120Ah em baterias. E baterias de 130Ah são muuuuuito mais baratas que baterias de 240Ah.

    Então/por isso é bom ver o consumo real (Pelo menos o previsto na média) dos aparelhos, porque se o consumo em 48V for mesmo 5A (48 * 5 = 240W, mais 15% de perdas no conversor e dá 276W), e em 24V realmente 15A (24 * 15 = 360W) isso dá 636W.hora, em 24V fica 636/24 = 26,5A.hora, em 24h fica 24*26,5=636Ah.dia. Ou seja, precisaria baterias somando 636Ah pra aguentar 1 dia inteiro, e isso é bateria pra cacete! Precisaria 6 baterias de 210Ah!!!
    Mas se for isso mesmo, 600W.hora de consumo, um painel 24V 250W não vai promover redução na conta de energia! Ele capta 250W só com sol no angulo certo, num dia todo vai captar 1200 a 1300W ao todo, e isso seria energia pra apenas 2h com todo esse consumo! Por isso tenho certeza que esse consumo está exagerado, deve ser algo tipo 1/4 disso!

    Se o consumo for mesmo esse (10A em 48V, 15A em 24V), falamos em uns R$ 5 mil em baterias. Se for o que imagino, uma repetição com 2 rádios licenciados e 3 AP's, seriam uns R$ 600 em bateria. Faz diferença ter o consumo correto em mãos pra fazer a conta.


  2.    Publicidade


  3. Rubens,
    Vou interagindo com sua resposta a fim que fique tudo bem claro

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Uma coisa é o tempo de "duração" e outro é o rendimento da coisa.

    Se colocar inversor de R$ 99,90 com rendimento de 50% a coisa pode durar 1 semana, mas vai precisar 400Ah em baterias onde sem inversor (Com 100% de rendimento) baterias de 200Ah resolveriam.

    Com nobreak na estória, o rendimento de 80% na inversão está lá, se o equipamento consome 100W o inversor (Nobreak) está consumindo das baterias 125W. 25% a mais é 1/4 a mais, ou seja, se com inversor dura 4 dias, sem ele duraria 5 dias. O fato de "4 dias ser suficiente" é outra coisa completamente diferente, o rendimento lixo dos inversores (Nobreaks) está lá de qualquer jeito.

    Agora voltando aos equipto do Gabriele, precisa 48V 5A mesmo?

    Não, mas ja estou levando em conta uma futura colocação de licenciado x2 e mimosa x2

    Isso são quase 250W por hora!!! Os rádios licenciados 48V em geral consomem 40 a 70W cada, independente da fonte original ter 5A um rádio Ericson pequeno consome 70W (E 70/48 = 1,45A).

    Aproveitando a colocação, saberia dizer geralmentecqual é a potencia em dbm desses radios licenciados

    Se o consumo fica nuns 70W, acho mais interessante ter um banco de baterias 24V, e usar conversor DC-DC pra elevar pra uns 45V (Tudo que é feito pra sistemas 48V na verdade precisa tolerar algo tipo 42 a 60V, ou 43 a 57V, ou no mínimo 44 a 56V, nunca soube de algo feito pra sistemas 48V que não opere com 45V), algo tipo:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...-120w-su02-_JM

    "Ah, mas isso tem rendimento de só 85% quando opera passando de 24 pra 48V".
    Sim, tem, mas com inversor você teria 85% de rendimento passando pra 115VAC, e depois a fonte chaveada do rádio teria rendimento de apenas 90% voltando pra 48V, as perdas somadas passando pra AC e voltando (Via fonte chaveada) pra DC são MUITO maiores que usando conversor dc-dc.

    (E passando de 22-26V pra 45V acho que o rendimento ficaria nuns 88%, talvez 90%)

    Só que é o seguinte: A potência prometida disso é 120W, então EU não usaria isso com muito mais de 60W não! Com 60W (De notebook) eu sei que eles aquecem pouco, com 70W de consumo na saída (Típico de um rádio licenciado 48V) também deve aquecer só até ficar morno, mas com uns 100W de consumo deve aquecer bastante, eu evitar (Isso não tem componentes pra alta temperatura. Com fan eu arriscaria 80W, mas de jeito nenhum mais que isso!).

    Esse aqui não sei se é igual:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...el-step-up-_JM
    E não sei se o vendedor mediu essas eficiências ou está repassando dado do vendedor chines, mas eu sempre comprei o modelo vermelho no Ebay, vindo da China, com essas promessas de 95% de rendimento, mas só medi 85-90% de eficiência (O que não é ruim, mas acho difícil acreditar que passando de 24 pra 42V com corrente de 3A (126W!) teria rendimento de 95%. Se tiver mesmo... então porra... isso é que é conversor fantástico! Com uma eficiência dessa não tem mais nem meio motivo pra usar inversor!)

    Mas sobre as idéias, se for usar nobreak eu recomendo isso:
    https://under-linux.org/attachment.p...6&d=1426171395
    Pelo seguinte: Nobreak comum igual NÃO TEM corrente de carga alta o suficiente pra carregar de forma equalizada grandes baterias. Meter os 4A que um nobreak típico de 1400VA (Os de 700VA tem regulador mais básico, de 0,8A em média) mandam, em baterias de 150Ah, é fazer uma carca lentíssima, que tem altas chances de ser desequalizada. Se a intenção é economizar eletricidade, pode colocar um timer mecanico (http://www.americanas.com.br/produto...lt-tl-22a-loud ) desligando a rede AC em intervalos de 20 minutos, com 20 minutos ligado, digamos das 9 as 17h (Ou do horário que tiver mais sol no local), assim ao todo teria 20h de consumo da rede, e 4h vindo de fonte solar, isso sem descarregar profundamente as baterias (Porque 150 descargas profundas (Até 0%) já mandam uma bateria estacionária pro lixo).

    Se a intenção é alimentar o equipamento com DC, sugiro isso:
    https://under-linux.org/attachment.p...9&d=1425272616
    Painel solar já tem diodo desde sempre, hora que não tiver sol simplesmente ele não captará nada. A fonte ficando isolada com diodo só terá consumo hora que o painel solar não tiver captação alta, num sistema com 2 fontes isoladas o consumo sai automaticamente de quem tem a tensão mais alta, então com a fonte ajustada pra uns 27V o diodo comerá 0,7V (Queda de tensão normal em diodos) e vai chegar 26,3V no controlador, o painel precisará um sol razoável pra ter tensão maior que isso então acredito que numas 15,5h por dia o consumo sairá todo da fonte chaveada, e nas 8,5h de maior sol sairá dos painéis. Quando tem sol forte e a tensão nos painéis fica mais alta que a tensão da fonte chaveada a fonte fica sem consumo na saída, ela opera consumindo só a corrente quiescente, provavelmente uns 4 ou 5W (Só por ficar ligada na tomada), nesse caso nem vale a pena colocar um timer pra desligar ela de dia já que o timer consome isso, ia trocar 12 por uma duzia...


    Se tem digamos 140W de consumo em 48V (2 rádios licenciados), e uns 85W de consumo em 24V (Meia duzia de RB912 em meia duzia de paineis 60°, a 14W cada), se botar 15% de perda no conversor dc-dc elevando de 24 pra 48V, temos 161W (140+15%) mais 85W, que dá 246W por HORA. Em 24V vamos arredondas pra 10Ah de consumo.

    Pra baterias aguentarem 24h, 10 * 24 = 240Ah. Tem bateria de 240Ah a venda.
    Mas... ia zerar as baterias em 24h. E acho que isso já é consumo alto demais, 70W em rádios licenciados que conheço é PICO, a média com trafego mediado é coisa tipo 55W. Idem pra RB912 como AP, 14W é pico, mas a média deve ficar nuns 10W, já que de madrugada cai pra praticamente 5W quando quase não tem consumo. Nesse caso por mais que as baterias na verdade tenha só 210Ah em C30 (30 horas de descarga) isso daria autonomia de talvez 26 ou 27 horas.


    Se forem 2 rádios licenciados de 40W cada, e se em 24V o consumo for apenas de 3 RB's de 10W (Em 3 painéis de 120°), são 122Wh, ou 5Ah, e 5*24 = 120Ah em baterias. E baterias de 130Ah são muuuuuito mais baratas que baterias de 240Ah.

    Então/por isso é bom ver o consumo real (Pelo menos o previsto na média) dos aparelhos, porque se o consumo em 48V for mesmo 5A (48 * 5 = 240W, mais 15% de perdas no conversor e dá 276W), e em 24V realmente 15A (24 * 15 = 360W) isso dá 636W.hora, em 24V fica 636/24 = 26,5A.hora, em 24h fica 24*26,5=636Ah.dia. Ou seja, precisaria baterias somando 636Ah pra aguentar 1 dia inteiro, e isso é bateria pra cacete! Precisaria 6 baterias de 210Ah!!!
    Mas se for isso mesmo, 600W.hora de consumo, um painel 24V 250W não vai promover redução na conta de energia! Ele capta 250W só com sol no angulo certo, num dia todo vai captar 1200 a 1300W ao todo, e isso seria energia pra apenas 2h com todo esse consumo! Por isso tenho certeza que esse consumo está exagerado, deve ser algo tipo 1/4 disso!

    Se o consumo for mesmo esse (10A em 48V, 15A em 24V), falamos em uns R$ 5 mil em baterias. Se for o que imagino, uma repetição com 2 rádios licenciados e 3 AP's, seriam uns R$ 600 em bateria. Faz diferença ter o consumo correto em mãos pra fazer a conta.
    Rubens,
    Muito onbrigado, sempre pontual e preciso....na verdade aqueles 2 esquemas que vc mandou acima :

    https://under-linux.org/attachment.p...6&d=1426171395


    https://under-linux.org/attachment.p...9&d=1425272616

    ja vao me ajudar muito mesmo, era bem isso que etava precisando, agora diga-me:

    -com esse esquema as baterias terão um bom trato e uma boa vida (claro, tendo o consumo e carga bem dimensionado)??

    - no segundo esquema que é dc/dc fica fácil fazer o calculo com relação as baterias, mas no primeiro que tem no-breack não, vc poderia me daz um exemplo para que eu possa replicá-lo de que banco seria ideal para um consumo suposto de 1000w em 110v?

    - para trabalhar com gerador também que no-break vc indicaria, os de dupla conversão??

  4. Sobre o consumo dos Mimosa e dos licenciados de outras frequências, nem sempre tem consumo alto, pra ter idéia os Mimosa B5C informam consumo de 20W, mas provavelmente a média diária (Com as madrugadas com tráfego baixo) deve ficar talvez em 17 ou mesmo 16W. Tem vários licenciados 10GHz com média de consumo em 35W, situação onde um par deles consumiria 70W, e um par de Mimosa B5C mais 40W, total de 110W em 48V. Aquele conversor DC-DC que promete 16A devia aguentar isso tranquilo, mas como são equipamentos distintos teria a opção de usar o conversor mais barato só em 1 rádio licenciado e 1 Mimosa B5C, teria 55W de consumo por conversor, e isso tenho certeza que eles aguentam sem nem esquentar quase nada. 110W em 48V é 110/48 = 2,3A.


    A potência de saída desses rádios varia, tem rádio 10GHz com potência tipo 18dBm em data rate alto e 30dBm em data rate baixo, são iguais uma RB mais cara. Mas a maioria vai pros 30dBm de potência como mínimo, sendo de qualquer modo potência mais alta só em data rate mais baixo (30dBm no maior data rate, 36dBm no menor).
    A diferença está mais no aproveitamento de sinal baixo: Um chipset doméstico (Um AR7240 que tem em roteador de mesa e em Rocket M5 da primeira geração) não consegue nada que presta com sinal tipo -80dBm, mas os rádios licenciados ou os mais caros tem outros chipsets, tem processadores de poder mais alto, com tudo avulso e não tudo integrado num único chipset, a perda de pacotes com sinal baixo (Quando chove) é muito menor, o que com uma RB ou UBNT só se consegue com -50dBm de sinal, com um rádio digital se consegue até com -65dBm de sinal! A conta de queda de sinal por distância é a mesma, só o que muda é o nível de sinal mínimo que eles precisam pra passar um throughput alto, eles sobrevivem bem com sinais que pra 802.11N ou AC são ruins, tipo -70dBm, em partes pelo uso de RX e TX em canais diferentes (Depende da frequência), mas a maior diferença é por ter hardware muito mais poderoso, não no clock do processador central, mas pelo fato do processador central só rodar o kernel do sistema operacional, tem chipsets separados pra cada tarefa mais pesada, chipsets que sozinhos tem mais poder de processamento um Rocket M5 inteiro.


    Sobre otimizar a vida útil das baterias, eu recomendo um diodo ANTES do nobreak justo pro nobreak não carregar as baterias, porque a pior coisa pra uma bateria é calor (Caixa hermética no sol é um tiro no pé, precisa ventilar muito as baterias num caso desse), mas a pior é carga lenta demais que desequaliza as células (Bateria 12V tem 6 células de 2V em série, se uma célula está mais quente ou tem qualquer variação na fabricação ele pode chegar a 2,4V enquanto as outras células ficam a 2,2V, a tensão total sobre a bateria pode ser correta mas as 6 células não terão a mesma tensão, a célula com tensão mais alta viverá menos já que passará mais calor). E... nobreak tem corrente suficiente só pra carregar direito baterias pequenas tipo 7 a 40Ah (Nem todo nobreak com plug pra bateria externa tem corrente de carga maior que 1A, e 1A seria a corrente recomendada apenas pra bateria de 5 a 10Ah! Nobreak de 3KVA geralmente ainda tem apenas 4 ou 5A de corrente de saída, seria ideal pra baterias de 36 a 60Ah).

    Eu nunca que vou recomendar corrente muito baixa em bateria, nuns 60% dos casos até demora 2 ou 3 anos pra ter desequalização e 2 células inutilizarem a bateria toda, mas com carga em corrente tipo 10 a 20% da capacidade nominal da bateria falamos em vida útil de 4 ou 5 anos, é uma diferença grande na vida útil.


    Sobre o calculo pro primeiro caso, com nobreak alimentado pelo controlador solar, a idéia é: Enquanto tem rede AC, essa energia passa reto da entrada pra saída, e as fontes chaveadas são alimentadas apenas pela rede AC. Nesse caso o nobreak é mais útil que o inversor, porque o inversor precisaria operar 24x7, desperdiçando os 15 a 20% que ele desperdiça o dia todo. Nobreak comum opera com a tensão AC passando reto pra saída, nesse uso o rendimento é de quase 100% (No máximo há uma perda de 2 ou 3% porque a maioria dos nobreaks é burro e passa de 127 pra 115VAC, como se algum equipamento que opera com 115V não operasse até melhor com 127VAC).

    Se o consumo for de digamos 1000W em 115VAC na saída do nobreak, se o nobreak tem 87% de rendimento no inversor (É o normal de nobreak bom), precisaria os 1000W e mais os 15% que o investor desperdiça, ou seja, seria 1150W de consumo saindo das baterias.

    E 1150W em 24V é 1150/24 = 48 amperes por HORA! Pra aguentar 24h precisaria então 24 * 48 = 1152Ah em baterias 24V! (2300Ah em 12V)

    Um consumo de 24h apenas com bateria fica insustentável. 10 baterias de 240Ah custam uma fortuna.

    Um gerador 2 tempos, dos baratos, de 950W, gera uma onda AC bem suja, nobreak comum ia ler 127V como uns 90V e não ligaria, pra esses geradores precisa nobreak MUITO bom, um senoidal GERALMENTE é bom, mas o que com certeza vai rodar normal em qualquer gerador, caro ou barato, é realmente um nobreak de dupla-conversão.

    Um gerador 4 tempos de 1400 a 2000W em sempre tem onda AC limpa, na verdade isso depende do gerador e não do motor (Seja 2t ou 4t, seja diesel, gasolina, álcool ou a gás), mas no geral os geradores pequenos são bem sujos. Conjunto estacionário de R$ 5 mil geralmente tem onda AC suja apesar do preço, então ao invés de gastar muito num gerador pra ter AC limpa, recomendo ter um gerador mais em conta, mas caprichar no nobreak de dupla-conversão, que passa qualquer AC suja e porca numa AC de saída extremamente limpa.

    Se tiver digamos 1000W de consumo, e tiver baterias de 240Ah (2, num nobreak 24V, com diodo, assim mas sem o timer:
    https://under-linux.org/attachment.p...8&d=1426886496
    Esses 24V 240Ah são 5760W, se o consumo for de 1000W, isso dá então 5,7 horas de uso, na prática 5 horas (Já que com C5 a capacidade dessas baterias deve ficar abaixo de 200Ah). Depois disso teria mesmo que ligar um gerador, porque 1000W é consumo gigante!

    Pra consumo enorme tipo 1000W, um desse até dá conta:
    http://www.agrotama.com.br/produtos/...G3100E,26,879/

    Mas por esse preço a AC dele deve ser bem suja, um nobreak comum (Ou um senoidal SOHO de 1800VA) duvido que ligue ou carregue. E... olha a autonomia a meia carga (1500VA, nobreak dupla-conversão tem fator de potência alto então se tem consumo de 1000W na saída, a entrada será de uns 1050VA, dá pra falar em 1KVA de qualquer modo) é de 12 horas! Se ele acionar assim que acabar a eletricidade, em 12h o tanque seca, aí terá mais umas 5h das baterias. Autonomia total de 17h. Mas é porque 1000W é consumo pra caramba mesmo.

    Também nem sei a qualidade geral desse gerador (Se falha muito na partida, se re-tenta dar partida no mínomo 3x), mas ainda tem o problema do calor que isso gera num ambiente fechado (Só puxar um cano do escape pra fora te livra da fumaça, não do calor. Em 2h isso deve fazer um quarto de 3x3m chegar nuns 60°C! Ainda que fosse um com radiador, se o radiador ficar fechado o calor seria o mesmo! E colocar radiador do lado de fora, ligado com mangueiras, diminui apenas parcialmente o calor, o melhor é colocar ele numa sala separada com aberturas enormes pra ventilar, tipo se for uma sala de 2x2m ter uma parede inteira com grade, nada de só 2 janelas de 80cm), só que se o consumo de fato vai pra casa dos 600 a 1000W, o jeito é partir pra gerador, porque com um consumo desse os R$ 2 mil em baterias não dão conta de mais de umas 5 ou 6h.

    Ou seja, gastando R$ 2 mil em gerador, R$ 1,5 mil em painel solar e controlador, R$ 2 mil em baterias, e R$ 1,5 mil em nobreak dupla-conversão, ainda assim não dá pra ter autonomia de 24h se o consumo for pra casa dos 1000W.



    Mas se tiver gerador, nem precisa bateria tão grande, se usar as internas dos nobreak dupla-conversão terá uns 5 minutos de autonomia no mínimo, e um gerador no máximo leva 1 minuto pra ligar e estabilizar. Esse problema do tamanho do tanque dá pra resolver com boia de nível (E todo carburador teve e tem boia, falham só depois de muito velhas), mas é mais fácil isolar o tanque atual e colocar um tanque maior, digamos de 60 litros, do lado. Mangueira pra injeção eletrônica é barata, uns R$ 3 por metro, isso é fácil resolver. Aí o custo fica mais nos R$ 2 mil do gerador, uns R$ 200 entre tanque extra e mangueira, e os R$ 1,5 mil do nobreak dupla-conversão.

    Falo isso porque o painel solar de 250W num consumo tão grande faz pouca diferença, ele nunca captará o suficiente pra APENAS ele dar conta de tudo (Ele vai captar talvez 300W em meia hora de sol no angulo mais certo, e no dia de sol mais forte do ano) então não tem como desligar a rede AC, pra fazer isso precisaria grandes baterias (Porque se zerar as baterias toda tarde você estará comendo 1 ciclo profundo da bateria, e elas aguenta 50 a 150 ciclos profundos. 1 por dia implica vida útil de 150 dias, então não dá pra usar bateria pequena que descarregaria todo dia).

    Complicado misturar solar e AC com gerador, fazer o gerador acionar só quando as baterias ficam abaixo de X percentual de carga é complicado (Porque não tem nenhum produto a venda que faça isso. Os geradores lêem a tensão AC que vem da rua, não tensão de bateria). Se tiver o consumo exato dos equipamentos facilita a conta, mas com 600W a 1000W não vejo muita economia em meter um painel 24V 250W na estória, ele não geraria quase nada de economia de eletricidade na conta todo mês.
    (Só se desligasse a rede AC do nobreak e da fonte chaveada com timer toda tarde, pra algo que o painel carregou nas baterias seja consumido, mas se tem consumo de 1000W em 24h (24 mil watts.hora), os painéis captam 1000W no DIA, teria economia de 1/24, ou 4%! E conforme os valores de ICMS (23KWh por dia dá 690KWh no mês) de cada tarifa (Rural, comercial, industrial) pode ter uma diferença (ICMS caindo de 30 pra 25%) bem perto disso, digamos 600KWh paga 25% de ICMS e acima de 601KWh paga 30%, dependendo do caso, tarifa rural aqui é mais em conta mas acima de 400KWh igual não tem desconto nenhum em ICMS, compensa dobrado quando o painel solar é responsável por fazer você ficar numa faixa com um ICMS digamos 5% ou 10% menor)

  5. Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Sobre o consumo dos Mimosa e dos licenciados de outras frequências, nem sempre tem consumo alto, pra ter idéia os Mimosa B5C informam consumo de 20W, mas provavelmente a média diária (Com as madrugadas com tráfego baixo) deve ficar talvez em 17 ou mesmo 16W. Tem vários licenciados 10GHz com média de consumo em 35W, situação onde um par deles consumiria 70W, e um par de Mimosa B5C mais 40W, total de 110W em 48V. Aquele conversor DC-DC que promete 16A devia aguentar isso tranquilo, mas como são equipamentos distintos teria a opção de usar o conversor mais barato só em 1 rádio licenciado e 1 Mimosa B5C, teria 55W de consumo por conversor, e isso tenho certeza que eles aguentam sem nem esquentar quase nada. 110W em 48V é 110/48 = 2,3A.


    A potência de saída desses rádios varia, tem rádio 10GHz com potência tipo 18dBm em data rate alto e 30dBm em data rate baixo, são iguais uma RB mais cara. Mas a maioria vai pros 30dBm de potência como mínimo, sendo de qualquer modo potência mais alta só em data rate mais baixo (30dBm no maior data rate, 36dBm no menor).
    A diferença está mais no aproveitamento de sinal baixo: Um chipset doméstico (Um AR7240 que tem em roteador de mesa e em Rocket M5 da primeira geração) não consegue nada que presta com sinal tipo -80dBm, mas os rádios licenciados ou os mais caros tem outros chipsets, tem processadores de poder mais alto, com tudo avulso e não tudo integrado num único chipset, a perda de pacotes com sinal baixo (Quando chove) é muito menor, o que com uma RB ou UBNT só se consegue com -50dBm de sinal, com um rádio digital se consegue até com -65dBm de sinal! A conta de queda de sinal por distância é a mesma, só o que muda é o nível de sinal mínimo que eles precisam pra passar um throughput alto, eles sobrevivem bem com sinais que pra 802.11N ou AC são ruins, tipo -70dBm, em partes pelo uso de RX e TX em canais diferentes (Depende da frequência), mas a maior diferença é por ter hardware muito mais poderoso, não no clock do processador central, mas pelo fato do processador central só rodar o kernel do sistema operacional, tem chipsets separados pra cada tarefa mais pesada, chipsets que sozinhos tem mais poder de processamento um Rocket M5 inteiro.


    Sobre otimizar a vida útil das baterias, eu recomendo um diodo ANTES do nobreak justo pro nobreak não carregar as baterias, porque a pior coisa pra uma bateria é calor (Caixa hermética no sol é um tiro no pé, precisa ventilar muito as baterias num caso desse), mas a pior é carga lenta demais que desequaliza as células (Bateria 12V tem 6 células de 2V em série, se uma célula está mais quente ou tem qualquer variação na fabricação ele pode chegar a 2,4V enquanto as outras células ficam a 2,2V, a tensão total sobre a bateria pode ser correta mas as 6 células não terão a mesma tensão, a célula com tensão mais alta viverá menos já que passará mais calor). E... nobreak tem corrente suficiente só pra carregar direito baterias pequenas tipo 7 a 40Ah (Nem todo nobreak com plug pra bateria externa tem corrente de carga maior que 1A, e 1A seria a corrente recomendada apenas pra bateria de 5 a 10Ah! Nobreak de 3KVA geralmente ainda tem apenas 4 ou 5A de corrente de saída, seria ideal pra baterias de 36 a 60Ah).

    Eu nunca que vou recomendar corrente muito baixa em bateria, nuns 60% dos casos até demora 2 ou 3 anos pra ter desequalização e 2 células inutilizarem a bateria toda, mas com carga em corrente tipo 10 a 20% da capacidade nominal da bateria falamos em vida útil de 4 ou 5 anos, é uma diferença grande na vida útil.


    Sobre o calculo pro primeiro caso, com nobreak alimentado pelo controlador solar, a idéia é: Enquanto tem rede AC, essa energia passa reto da entrada pra saída, e as fontes chaveadas são alimentadas apenas pela rede AC. Nesse caso o nobreak é mais útil que o inversor, porque o inversor precisaria operar 24x7, desperdiçando os 15 a 20% que ele desperdiça o dia todo. Nobreak comum opera com a tensão AC passando reto pra saída, nesse uso o rendimento é de quase 100% (No máximo há uma perda de 2 ou 3% porque a maioria dos nobreaks é burro e passa de 127 pra 115VAC, como se algum equipamento que opera com 115V não operasse até melhor com 127VAC).

    Se o consumo for de digamos 1000W em 115VAC na saída do nobreak, se o nobreak tem 87% de rendimento no inversor (É o normal de nobreak bom), precisaria os 1000W e mais os 15% que o investor desperdiça, ou seja, seria 1150W de consumo saindo das baterias.

    E 1150W em 24V é 1150/24 = 48 amperes por HORA! Pra aguentar 24h precisaria então 24 * 48 = 1152Ah em baterias 24V! (2300Ah em 12V)

    Um consumo de 24h apenas com bateria fica insustentável. 10 baterias de 240Ah custam uma fortuna.

    Um gerador 2 tempos, dos baratos, de 950W, gera uma onda AC bem suja, nobreak comum ia ler 127V como uns 90V e não ligaria, pra esses geradores precisa nobreak MUITO bom, um senoidal GERALMENTE é bom, mas o que com certeza vai rodar normal em qualquer gerador, caro ou barato, é realmente um nobreak de dupla-conversão.

    Um gerador 4 tempos de 1400 a 2000W em sempre tem onda AC limpa, na verdade isso depende do gerador e não do motor (Seja 2t ou 4t, seja diesel, gasolina, álcool ou a gás), mas no geral os geradores pequenos são bem sujos. Conjunto estacionário de R$ 5 mil geralmente tem onda AC suja apesar do preço, então ao invés de gastar muito num gerador pra ter AC limpa, recomendo ter um gerador mais em conta, mas caprichar no nobreak de dupla-conversão, que passa qualquer AC suja e porca numa AC de saída extremamente limpa.

    Se tiver digamos 1000W de consumo, e tiver baterias de 240Ah (2, num nobreak 24V, com diodo, assim mas sem o timer:
    https://under-linux.org/attachment.p...8&d=1426886496
    Esses 24V 240Ah são 5760W, se o consumo for de 1000W, isso dá então 5,7 horas de uso, na prática 5 horas (Já que com C5 a capacidade dessas baterias deve ficar abaixo de 200Ah). Depois disso teria mesmo que ligar um gerador, porque 1000W é consumo gigante!

    Pra consumo enorme tipo 1000W, um desse até dá conta:
    http://www.agrotama.com.br/produtos/...G3100E,26,879/

    Mas por esse preço a AC dele deve ser bem suja, um nobreak comum (Ou um senoidal SOHO de 1800VA) duvido que ligue ou carregue. E... olha a autonomia a meia carga (1500VA, nobreak dupla-conversão tem fator de potência alto então se tem consumo de 1000W na saída, a entrada será de uns 1050VA, dá pra falar em 1KVA de qualquer modo) é de 12 horas! Se ele acionar assim que acabar a eletricidade, em 12h o tanque seca, aí terá mais umas 5h das baterias. Autonomia total de 17h. Mas é porque 1000W é consumo pra caramba mesmo.

    Também nem sei a qualidade geral desse gerador (Se falha muito na partida, se re-tenta dar partida no mínomo 3x), mas ainda tem o problema do calor que isso gera num ambiente fechado (Só puxar um cano do escape pra fora te livra da fumaça, não do calor. Em 2h isso deve fazer um quarto de 3x3m chegar nuns 60°C! Ainda que fosse um com radiador, se o radiador ficar fechado o calor seria o mesmo! E colocar radiador do lado de fora, ligado com mangueiras, diminui apenas parcialmente o calor, o melhor é colocar ele numa sala separada com aberturas enormes pra ventilar, tipo se for uma sala de 2x2m ter uma parede inteira com grade, nada de só 2 janelas de 80cm), só que se o consumo de fato vai pra casa dos 600 a 1000W, o jeito é partir pra gerador, porque com um consumo desse os R$ 2 mil em baterias não dão conta de mais de umas 5 ou 6h.

    Ou seja, gastando R$ 2 mil em gerador, R$ 1,5 mil em painel solar e controlador, R$ 2 mil em baterias, e R$ 1,5 mil em nobreak dupla-conversão, ainda assim não dá pra ter autonomia de 24h se o consumo for pra casa dos 1000W.



    Mas se tiver gerador, nem precisa bateria tão grande, se usar as internas dos nobreak dupla-conversão terá uns 5 minutos de autonomia no mínimo, e um gerador no máximo leva 1 minuto pra ligar e estabilizar. Esse problema do tamanho do tanque dá pra resolver com boia de nível (E todo carburador teve e tem boia, falham só depois de muito velhas), mas é mais fácil isolar o tanque atual e colocar um tanque maior, digamos de 60 litros, do lado. Mangueira pra injeção eletrônica é barata, uns R$ 3 por metro, isso é fácil resolver. Aí o custo fica mais nos R$ 2 mil do gerador, uns R$ 200 entre tanque extra e mangueira, e os R$ 1,5 mil do nobreak dupla-conversão.

    Falo isso porque o painel solar de 250W num consumo tão grande faz pouca diferença, ele nunca captará o suficiente pra APENAS ele dar conta de tudo (Ele vai captar talvez 300W em meia hora de sol no angulo mais certo, e no dia de sol mais forte do ano) então não tem como desligar a rede AC, pra fazer isso precisaria grandes baterias (Porque se zerar as baterias toda tarde você estará comendo 1 ciclo profundo da bateria, e elas aguenta 50 a 150 ciclos profundos. 1 por dia implica vida útil de 150 dias, então não dá pra usar bateria pequena que descarregaria todo dia).

    Complicado misturar solar e AC com gerador, fazer o gerador acionar só quando as baterias ficam abaixo de X percentual de carga é complicado (Porque não tem nenhum produto a venda que faça isso. Os geradores lêem a tensão AC que vem da rua, não tensão de bateria). Se tiver o consumo exato dos equipamentos facilita a conta, mas com 600W a 1000W não vejo muita economia em meter um painel 24V 250W na estória, ele não geraria quase nada de economia de eletricidade na conta todo mês.
    (Só se desligasse a rede AC do nobreak e da fonte chaveada com timer toda tarde, pra algo que o painel carregou nas baterias seja consumido, mas se tem consumo de 1000W em 24h (24 mil watts.hora), os painéis captam 1000W no DIA, teria economia de 1/24, ou 4%! E conforme os valores de ICMS (23KWh por dia dá 690KWh no mês) de cada tarifa (Rural, comercial, industrial) pode ter uma diferença (ICMS caindo de 30 pra 25%) bem perto disso, digamos 600KWh paga 25% de ICMS e acima de 601KWh paga 30%, dependendo do caso, tarifa rural aqui é mais em conta mas acima de 400KWh igual não tem desconto nenhum em ICMS, compensa dobrado quando o painel solar é responsável por fazer você ficar numa faixa com um ICMS digamos 5% ou 10% menor)
    Rubens, agradeço-te mais uma vez,

    Na verdade vc ja me deu a receita do bolo, tanto pro CPD quanto pra POPS remotos.

    Vou te colocar qual é a idéia pro CPD:
    seria bem essa aqui:
    https://under-linux.org/attachment.p...6&d=1426171395

    Assim sendo:

    - Painel de 24v 250w
    (o painel Rubens seria exclusivamente para fazer a carga das bateria, a intenção aqui não é conta de luz e sim cuidar bem do equipo. Um painel desse da conta de um banco de 24v de 105ah correto? 10% de 100=10a)

    - controladora 24v 30a
    A controladora serviria para, além de obviamente controlar a carga da bateria, faria o load para os equipos de 24v direto dela pro patch ´pannel avitando perdas desnecessarias.

    -Baterias:
    2 de 12 x 105a freedom ou moura estacionaria:

    -Diodo:
    Esse diodo da imagem ja tenho e é de 40 ou 50a não lembro, mas usei em 12v, mesmo sistema que vc mostrou na imagem, serviria para 24v?? acho que sim né pois ele se refere a corrente e não a voltagem correto?

    -Nobreack de dupla conversão de uns 2 a 3kva e aqui uma pergunta? qual vc indicaria que trabalhe com 24v porque a maioria que tenho visto de dupla trabalha com 96 a 160v. O nobreack de dupla tinha pensado justamente por conta do gerador.

    - Gerador: ja tenho um branco diesel de 4KVA


    para Pop remoto também tinha pensado nisto só que om uso de contatora pois não tinha a noção da isolação direta por diodo

    https://under-linux.org/attachment.p...9&d=1425272616

    como não vou ter pc nenhum posso trabalhar tudo em 24 e se, ocasionalmente precisar de um radio de 48 posso ter um inversor dc/dc como vc mostrou, as perguntas seriam:

    -Num banco de baterias de 24v x 240A posso ter uma fonte de 24v x 30a (regulada para 26v) e um painel de 24 x 250w ou seriam necessarios 2 paineis para chegar nos 10% aproximado do banco neste caso?

    Aqui novamene o load o faria direto da controladora solar para o patch de 24v o que acha?

  6. Citação Postado originalmente por gabrielest Ver Post
    - Painel de 24v 250w
    (o painel Rubens seria exclusivamente para fazer a carga das bateria, a intenção aqui não é conta de luz e sim cuidar bem do equipo. Um painel desse da conta de um banco de 24v de 105ah correto? 10% de 100=10a)
    Correto, esse painel casa direitinho com essas baterias.

    Citação Postado originalmente por gabrielest Ver Post
    - controladora 24v 30a
    A controladora serviria para, além de obviamente controlar a carga da bateria, faria o load para os equipos de 24v direto dela pro patch ´pannel avitando perdas desnecessarias.

    -Baterias:
    2 de 12 x 105a freedom ou moura estacionaria:
    Correto de novo. Por mais que um controlador 24V 10A até serviria porque a corrente vinda do painel não vai passar muito de 10A, o controle entre bateria e saída do controlador usa os mesmos componentes do controle entre painel e bateria, ou seja, se existe o risco do consumo passar de uns 350W, um controlador de 10A não daria conta. Então caso tenha intenção futura de ter mais consumo (Sem ter mais painéis), um controlador de corrente maior é importante.

    Citação Postado originalmente por gabrielest Ver Post
    -Diodo:
    Esse diodo da imagem ja tenho e é de 40 ou 50a não lembro, mas usei em 12v, mesmo sistema que vc mostrou na imagem, serviria para 24v?? acho que sim né pois ele se refere a corrente e não a voltagem correto?
    Isso, esses diodos de alta corrente são pra 100 a 800V, podem ser usados em 12, 24 ou 48V sem problemas.
    Até tem alguns diodos de 100V no mercado, mas a maioria aguenta até 400 a 800V mesmo, tipo:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...0-ou-95pf8-_JM
    (Eu sempre linko esse porque é um ótimo preço pra algo que aguente essa corrente)


    Citação Postado originalmente por gabrielest Ver Post
    -Nobreack de dupla conversão de uns 2 a 3kva e aqui uma pergunta? qual vc indicaria que trabalhe com 24v porque a maioria que tenho visto de dupla trabalha com 96 a 160v. O nobreack de dupla tinha pensado justamente por conta do gerador.
    Por isso falei que é complicado misturar solar com gerador, os bons nobreaks dupla-conversão Delta e APC são 36, 48 ou 72V (Ou mais, se for acima dos 2kVA). Os 24V são apenas senoidais.

    Mas se você já tem o gerador, seria mais fácil testar se na saída dele os nobreaks comuns ligam. Se o gerador tem onda mais ou menos limpa, um nobreak comum ("Senoidal por aproximação") ou um senoidal de verdade vão funcionar normal, tudo gira em torno do transformador desses nobreaks conseguir ler direito a tensão.

    Nobreak mais caro (Digamos:http://www.atera.com.br/produto/SUA1...1050W+biv-115V ) tem transformador de rendimento/eficiência melhor, mas não sei se eles conseguem se entender melhor com a forma de onda não-senoidal de uns geradores. O que tive de experiência ruim foi especialmente com esses senoidais aqui:
    http://www.americanas.com.br/produto...-iii-27570-sms
    Um cliente num supermercado tem um gerador diesel de uns R$ 30 mil, tem banco de capacitores e tudo, mas a onda na saída do gerador é meio torta, os SMS senoidais de 700VA a 2,2kVA não reconhecem direito a tensão, hora que o gerador liga eles ficam no modo bateria e não reconhecem os 220VAC (Mas de AC torta) entrando.
    Em fazenda tenho cliente com conjunto barato Nagano e esses 2t chineses baratos, com gerador Bambozzi em trator, e eles não ligam esses SMS senoidais baratos, já tentei filtro de linha, banco de capacitor, mas o problema pelo visto é a forma da onda mesmo, o pico chega nuns 300V mas o valor RMS (A média no meio) não fica em 220V como devia.

    (Mas atendo fazenda que tem nobreak comum, que liga normal quando ligam gerador baratinho de R$ 2 mil)

    Se o seu gerador ligar um nobreak comum de 600VA ou qualquer coisa assim, então ele tem uma onda AC boa o suficiente na saída, não precisaria um nobreak dupla-conversão, e poderia usar realmente qualquer nobreak 24V, a saída senoidal só seria mais importante pra outros aparelhos, mas fonte chaveada (Que é o que usamos em telecom) transforma AC em DC logo na entrada, logo na entrada a primeira coisa que elas fazem é ignorar a forma de onda e passar pra DC, nesse uso a forma de onda é bastante irrelevante, desde que seja uma fonte chaveada boa não tem problema nenhum ter onda quadrada ao invés de senoidal, tudo via DC na entrada das fontes.



    Citação Postado originalmente por gabrielest Ver Post
    -Num banco de baterias de 24v x 240A posso ter uma fonte de 24v x 30a (regulada para 26v) e um painel de 24 x 250w ou seriam necessarios 2 paineis para chegar nos 10% aproximado do banco neste caso?


    Aqui novamene o load o faria direto da controladora solar para o patch de 24v o que acha?
    Esse painel vai dar picos de 350W de captação quando o sol passa no angulo perfeito na frente do painel, fora que uma corrente de "apenas" 10A em bateria 240Ah é ok se usar carga cíclica.

    A carga cíclica vai até 14,4V, é a situação onde você carrega a bateria até o final, desliga o carregador, e aí consome da bateria.
    Controlador solar bom hoje foi feito pra isso, toda noite não tem sol, então o controlador não faz flutuação, ele primeiro vai até os 14,4 ou 14,2V pra garantir equalização, e DEPOIS aplica uma tensão mais baixa pra flutuação (Garantir carga).

    Fazer uma flutuação puramente em 13,2V, sem essa carga inicial (Buck charge) até uma tensão mais alta é que ia aumentar o risco de desequalização com apenas 10A numa bateria 240Ah, e a maioria dos nobreaks comuns faz isso, aplica apenas a tensão de flutuação, não tem esse buck charge até 14 ou 15V.

    O controlador solar que não tem esse buck charge são os PWM de US$ 10 da China, neles é MUITO importante cuidar essa carga a 10%, mas nos controladores mais caros (Os de R$ 200 pra cima) sempre tem essa carga inicial em tensão mais alta pra evitar desequalização.

    Nobreak bom também faz isso, vai até 14 ou 15V, mas depois flutua em 13,5V. O problema é que sei lá se tem 3 nobreaks no mercado que fazem isso, a maioria fica só nos 13,5V em corrente baixa, altíssimas chances de desequalizar tudo. Esses nobreaks dupla-conversão de 36, 48, 72, 96 ou 192V todos fazem isso, dão um boost inicial até alta tensão, pra equalizar as baterias, e só depois flutuam em tensão menor. Não dá é pra confiar em nobreak comum ou senoidal de R$ 500 a 1500.

    Usando fonte chaveada 26,5V estamos enganando o controlador, ele foi feito pra esse boost inicial pra só depois fazer flutuação porque não haveria sol 24x7. Esse boost o controlador só vai conseguir dar de tarde lá pelas 16h (Porque precisaria uma fonte de uns 30V pra ele conseguir fazer isso só com a fonte), o que não é problema, na verdade uma sobretensão 1x ao mês já resolve quase tudo! O painel solar passa fácil dos 35V quando o consumo é pequeno no fim da carga, então ele sempre tem tensão suficiente pra esse boost pra equalizar as baterias, por mais baixa que seja a corrente (Tá, na verdade 1A em bateria de 240Ah não é suficiente, mas 10A é bem suficiente pra esse boost, é praticamente 5% da capacidade (Em C10 as baterias de 240Ah na verdade tem uns 210Ah) e isso é percentual suficiente, uns 2% já serve). Então nesse caso você estaria dando sim uma boa vida pras baterias, se elas tiverem um espacinho pra ventilar em baixo e ao redor, melhor ainda.

    (Hoje até uns controladores chineses de US$ 20 estão vindo com uma tensão de equalização no começo da carga, o problema do uso 24x7 com fonte sempre ligada é que ele dá a equalizada a 14,4V no primeiro processo de carga, se ficar 3 meses sem acabar a eletricidade eles nunca darão uma equalizada nas baterias, e isso é ruim, os controladores microprocessados mais caros (R$ 1,5 mil pra cima) se ficarem em alimentação constante (Não foram feitos apenas pra painéis solares) darão essa equalização 1x por semana ou por mês, é a melhor vida possível pras baterias. Mas se tiver controlador de R$ 300 a 600 que só faz a equalização depois de um blackout, seria que desligar a fonte chaveada uns 20 minutos por manhã, pra dar uma queda de tensão nas baterias e o controlador partir pra uma carga típica indo até 14,2V pra só depois voltar pra tensão de flutuação. Dá pra colocar o timer mecanico que tanto gosto na verdade pra apenas ligar digamos das 19h até as 6h, assim terá umas horas sem sol nem carga vindo da fonte, o controlador solar não vai achar que há um dia de 3 mil horas, ele vai perder a contagem do que é dia ou noite 2x ao dia e fazer o ciclo de equalização das baterias toda tarde)

    Mas se tem mesmo blackout toda semana (Eu tenho!), nem precisa se preocupar com timer, automaticamente terá carga com equalização a 14,4V pelo menos 1x ao mês, já tá bom pras baterias.


  7.    Publicidade




Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L