Página 3 de 4 PrimeiroPrimeiro 1234 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #13

    Padrão Re: Controlador de Carga Qual Usar

    Cara nunca aprendi tanto

  2. #14

    Padrão Re: Controlador de Carga Qual Usar

    O fato é que não só eu. Mais muito provedores sofrem com isso. Espero não só está só me ajudando como ajudando outros com esse post



  3. #15

    Padrão Re: Controlador de Carga Qual Usar

    Cara, querendo ou não às vezes quando começamos com provedor, somos uma simples pessoa que só pensa em entregar internet com mais qualidade e menos custos.

  4. #16

    Padrão Controlador de Carga Qual Usar

    É o pior é que a gente acha que configurar um ptp, trabalhar com wireless e fibra já tá o fodao... ae encontra um cara como vocês.cara não tem preço



  5. #17

    Padrão Re: Controlador de Carga Qual Usar

    Obrigado pela explicação Rubem. Uma duvida qual e amperagem ideal de carregamento de uma bateria? Por exemplo, nesse esquema do topico no qual o autor quer usar uma fonte chaveada um controlador de carga, a bateria vai carregar na amperagem da fonte tipo a fonte tem 12v por 15a, será carregado nessa amperagem? Ou o controlador de carga vai limitar a corrente tambem?

  6. #18

    Padrão

    Se for por ideal mesmo, precisa carregador inteligente.

    A bateria é uma carga resistiva cuja resistência interna muda conforme carrega, então no começo a tendência é a bateria consumir tudo que a fonte fornecer. É bom limitar a uns 10-20% da capacidade da bateria, 20% é melhor pros primeiros instantes (Começar a troca ionica em toda a superfície das placas), mas 10% é melhor pra manter por horas. Ou seja, se for bateria de 90Ah, começa com 18A por uns minutos, aí cai pra 9A. Na falta disso, bom é ficar só nos 9A mesmo. É comum você ler info sobre tipo carrega até 80% da capacidade em 2h, e depois leva mais 2h pra carregar os 20% restantes da bateria, e é por causa disso, no começo da carga a resistência é baixa então circula tudo facilmente, é fácil até queimar fonte chaveada nessa hora já que elas são burras e tentam manter tensão a todo custo, e no começo da carga não precisa tensão constante, precisa CORRENTE constante.

    Hora que chega nuns 70-80% da capacidade aí sim é hora que fazer a fonte manter tensão constante, digamos 13,8V numa bateria 12V. Nessa hora a corrente consumida vai caindo sozinha, se está com uma fonte de 9A numa bateria de 90Ah a corrente circulando (Mede no amperimetro, se quiser) vai caindo de 9A pra digamos 0,2A ao longo de 2h, hora que chega nesses 0,2A pode baixar a tensão da fonte pra 13,2V que a bateria vai ficar "consumindo" 0,05 a 0,1A, esse já é o estado de flutuação, com tensão mais baixa que a carga feita antes.

    É digamos isso aqui:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         baterias_21.jpg
Visualizações:	41
Tamanho: 	16,4 KB
ID:      	68741

    Mas... isso precisa processamento pra carregar, precisa um microcontrolador PIC ou um circuito completo com diversos comparadores de tensão e cia pra medir os momentos de mudar o tipo de carga. É algo bem mais complicado.

    Na falta disso... o jeito é simplesmente usar carga a 10% da capacidade, digamos 9A em bateria de 90Ah, e deixar em flutuação a 13,2V, que o consumo de corrente vai ser alto no começo, e ir baixando lentamente (Mas você não precisa fazer nada, a corrente baixa sozinha, não é porque a fonte tem CAPACIDADE pra 9A que sempre será consumido 9A. Se fosse assim, ao ligar um ventilador de 50W na tomada ele consumiria tudo o que a usina de Itaipu gera, mas na real ele consome só o que precisa, a bateria também, uma vez carregada ela dissipa na forma de calor só uma corrente bem baixa, e não toda a corrente que a fonte poderia fornecer). Só que como isso desequaliza as células depois de um tempo, vai a cada 2 meses e dá uma carga de 20 minutos a 1h lá pelos 14,4V, ou que seja 16V por 20 minutos. Essa parte não é difícil fazer manualmente, bota o Google Agenda pra mandar aviso. É o pouco que dá pra fazer com baixo custo.

    Ou seja, fonte 9A a 13,2V ligada direto na bateria o tempo todo. Vai a cada 40 dias ou 2 meses e ajusta o trimpot da fonte pra 14,5V por meia hora, e depois volta pra 13,2V. Só isso.

    Por isso carregador de alta qualidade, tipo Xantrex, custa uma fortuna, o circuito interno é muito inteligente, segue todos esses passos da carga.

    (Idem pra carga de bateria de lithium, e essas precisam corrente de carga AINDA mais alta nos primeiros 80% da carga, tipo 1A em bateira de 1000mAh (1Ah). Bateria de chumbo e lithium até carregam com corrente baixa (Tipo 0,1A de corrente carregando bateria de 10Ah), mas a reação química não ocorre por toda a bateria e surgem vários problemas a curto e médio prazo (E nem existe "longo prazo" porque as baterias que vivem assim não chegam a viver um período longo, a vida útil cai em 50% ou mais!). NiCD é bom nessa parte porque cristaliza o material interno e não carrega mais direito, é ruim que tem que ir dar uma carga em alta corrente pra quebrar essa cristalização, mas isso pelo menos permite salvar a pilha do efeito memória. Com chumbo e lithium não tem isso, danifica irreversivelmente a célula quando faz um tipo ruim de carga seguidas vezes (Ou no caso de chumbo, quando deixa de ir dar um boost de sobretensão pra equalizar as células a cada X semanas ou meses conforme o uso))
    Última edição por rubem; 09-07-2018 às 13:59.