Na minha opinião a solução mais viável é não mexer nos processos uma vez que eles não mexem com a máquina, alterar o init ou qualquer condição (reboot, etc) de serviço de um servidor de produção implica em uma impossibilidade numa realidade corporativa.

Quanto à alta disponibilidade e segurança o Linux é sim um bom recurso, mas ainda está longe de ser o melhor.