• Rascunho do OpenDocument 1.2 Disponível para Consulta

    A quem interessar possa, o rascunho na íntegra da versão 1.2 do padrão OpenDocument (ODF - Open Document Format) já está disponível para consulta pública desde o final da última semana. O texto estará disponível por 60 dias, e todos os interessados (desenvolvedores, usuários em potencial, dentre outros) estão convidados a submeter seus comentários neste rascunho até o dia 6 de setembro deste ano de 2010. Antes do final do quarto trimestre de 2010, os membros do grupo de trabalho da OASIS (Organisation for the Advancement of Structured Information Standards) liderado por Rob Weir, seguido por toda a organização, irá votar para efetuar a decisão de aprovação do rascunho como um padrão OASIS oficial.

    Caso o rascunho da versão 1.2 do padrão OpenDocument seja aprovado, ele será posteriormente apresentado pela conhecida organização interdisciplinar ISO (International Standardisation Organisation) para ser possivelmente ratificado como a versão corrente do padrão ISO 26300. A própria OASIS está responsável por manter esse nível, e seu objetivo declarado é o de promover a interoperabilidade, que é a habilidade de efetuar torca de documentos entre diferentes conjuntos de aplicativos de escritório existentes no mercado.

    A título de curiosidade, a versão 1.2 do ODF melhorou muito em termos de fórmulas matemáticas. A mesma foi dividida em três partes distintas, e o padrão do rascunho agora se dedica inteiramente a parte 2 para o OpenFormula, que é a atual definição de instruções matemáticas em planilhas. e acordo com um post de Blog efetuado por Rob Weir, o OpenFormula não é projetado apenas para ser utilizado como parte da ODF, mas sim, como uma sintaxe isolada (stand alone) para outras aplicações, como um parser de equações separado.

    A Microsoft já havia criticado repetidamente a definição rudimentar anterior de fórmulas matemáticas embutidas nas planilhas do ODF, como uma falha de interoperabilidade do padrão OpenDocument. O padrão OOXML concorrente, criado pela própria empresa de Redmond, descreve todas as funções matemáticas que possam aparecer como parte de uma fórmula com grande detalhamento, em uma célula de planilha do Excel. E para aqueles que não lembram, esse foi um dos vários motivos pelo qual o padrão de mais de 6.000 páginas da Microsoft foi duramente criticado. A título de comparação, mesmo com a inclusão detalhada do OpenFormula, o ODF 1.2 possui em torno de 1.200 páginas.

    Realmente, ainda não está claro o impacto que o progresso do ODF 1.2 na OASIS irá ter na implementação de conjunto de aplicativos de escritórios tradicionais. Porém, o expoente mais importante das características do OpenDocument está na liberdade de sua suíte, que já promete poder salvar documentos no formato ODF 1.2, desde o lançamento da versão 3.1 do OpenOffice feita há um ano atrás.

    É claro que essa versão implementada no ano passado não tem como ser 100 por cento compatível com a atualização do padrão submetido recentemente. E isso também irá complicar para o lado da Microsoft, pois a empresa terá de lidar com os mesmos problemas. É impossível para a empresa de Redmond bradar aos quatro ventos que o padrão de documentos implementado em seu Office 2007 e Office 2010 estão 100 por cento dentro do padrão 29500: o formato de documento OOXML.

    Realmente espero que essa seja uma disputa saudável entre as duas empresas. Por ter dois padrões concorrentes no momento, a Microsoft sai ganhando na luta pela incompatibilidade (se ela quiser agir dessa forma). Por ter seu próprio padrão aprovado pela ISO, a companhia não tem obrigação nenhuma de implementar o ODF, ficando apenas com o OOXML. E, novamente, quem terá de forçar a compatibilidade, serão as suítes livres, que precisarão implementar o OOXML em seus documentos para garantir interoperabilidade entre seus programas e Office da Microsoft. E quem ganha ou perde nessa história?


    Links de Interesse:

    - OpenDocument 1.2 available for review for 60 days

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L