• Um Tour pelas Unidades de Testes de Produtos da Apple

    Hoje, Steve Jobs conduziu um evento da Apple exclusivamente para falar dos problemas do novo iPhone 4. Ele mesmo se mostrou extremamente chocado e levou isso muito pro lado pessoal. Falando a imprensa nesta sexta-feira, ele contou como retornou para Califórnia de suas férias de julho para obter um controle maior sobre o problema, e poder falar em nome de sua empresa. Em suas próprias palavras ele afirmou que "Talvez nós não devêssemos, mas todos nós lemos essas histórias e acabamos levando isso de forma pessoal" e completou que "se um usuário está tendo um problema, é nosso problema".

    Neste evento, Jobs mostrou uma outra postura, muito contrária a da própria empresa que, no início dos relatos do problema por parte dos proprietários do iPhone 4, parecia esnobar seus consumidores. Jobs se mostrou na direção contrária, dizendo que a empresa se importa sim com seus clientes. Claro que o evento todo, com duração de 90 minutos, também foi uma livre defesa da companhia.

    Steve Jobs também falou de sobre o quão sério a sua empresa estava tratando desse problema com seus consumidores, além das longas horas que a empresa gasta com seus engenheiros antes (e depois) de colocar qualquer produto à disposição do seu público.

    A apresentação teve sua parte formal, além da tradicional Q&A (Questions and Answers), onde Jobs interage com o público, respondendo suas perguntas. O que se destacou nesta apresentação de hoje, foi a abertura ao público do que antes era considerado ultra-secreto: o processo de testes de seus produtos. Ele inclusive permitiu que 10 blogueiros e repórteres pudessem acompanhá-lo em um tour pelas instalações de testes da empresa. E essa será marcada pela história, por ser a primeira vez que a companhia abre suas portas para o "cidadão comum". A única regra da casa? Nenhuma foto ou vídeo é permitido durante o tour.

    Quem serviu de guia para o tour foi o engenheiro da Apple, Ruben Caballero, acompanhado pelos executivos de marketing Phil Schiller e Greg Joswiak, além de Bob Mansfield, vice-presidente sênior de engenharia da Apple. Steve Jobs ficou de fora e não os acompanhou.

    Ainda na apresentação, Jobs afirmou que a Apple já investiu US$ 100 milhões criando laboratórios de testes para colocar seus produtos em câmaras isoladas, longe de quaisquer interferências, para mostrar como um dispositivo e sua antena irão funcionar em qualquer possível rotação.

    Por exemplo, uma das câmaras vistas no laboratório de testes possuía um engenheiro da Apple sentado em uma cadeira com um iPhone 4. Sua cadeira rotacionava a cada minuto, em várias posições diferentes, para mostrar como a recepção do aparelho poderia mudar com cada posicionamento. Em outra câmara estava presente um iPhone 3G, que rotacionava em todas as posições possíveis até que sua bateria acabasse.

    Os laboratórios de testes do complexo possuíam tanto protótipos, como modelos retornados, para verificar se os defeitos relatados eram reais. Agora fica a pergunta: por que se preocupar em colocar seus produtos em testes de isolamento, se os mesmos serão destinados para uso no mundo real? Caballero respondeu da seguinte forma: "Se não funcionar aqui, ele não irá funcionar no mundo real".

    Nos primeiros estágios, os produtos são testados por caríssimos modelos do tipo manequim. Neles, uma pesada cabeça em formato humano é preenchida com água, açúcar e sal, para replicar o interior da cabeça humana em termos de substâncias que poderiam bloquear ou interferir com o sinal.

    Após os laboratórios, os dispositivos vão para fora, dentro de vans especialmente projetadas, com modelos de mãos, para mostrar como eles se comportarão em situações da vida real.

    Ao trazer os repórteres para as instalações de testes, Bob Mansfield, vice presidente sênior da Apple afirma que "Nós gostaríamos de lhes dar um sentido no nível de engenharia que se passa por aqui, e o que é preciso para se fazer os tipos de produtos que fazemos. Se a concepção de um produto fosse fácil, nós não teríamos de fazer tudo isso".

    Para se ter uma idéia do nível de projeto da Apple, o analista Tim Bajarin, que já visitou unidades de testes de produtos na Coréia e Japão, disse que ficou muito impressionado. Em suas palavras: "Eu nunca tinha visto uma companhia ir tão a fundo para testar seus produtos".


    Notícias Relacionadas:

    - Apple Poderá Limpar seu Nome com Novo Projeto de Smartphone


    Links de Interesse:

    - Behind the scenes at Apple's test labs

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L