• CEO da Hewlett-Packard Mark Hurd Pede Demissão

    Mark Hurd, CEO da Hewlett-Packard, anunciou recentemente que pediu demissão da empresa. O motivo? Ele é acusado de assédio sexual de um contratante externo. Após a denúncia, foi aberta uma investigação interna na empresa, e Hurd efetuou o pedido de demissão. Em um comunicado a sua empresa feito no dia 5 de agosto desse ano, Hurd disse que "Eu não vivi até os padrões e princípios de confiança, respeito e integridade que eu tinha adotado na HP, e pelo qual me guiou ao longo de minha carreira". Para muitos, a HP acaba de perder o homem responsável em reformular essa gigante de tecnologia na maior fabricante mundial de computadores da atualidade.

    Mark V. Hurd, se viu obrigado a renunciar de seu cargo nessa sexta-feira (dia 6 de agosto) e não foi somente pelas acusações de assédio sexual, mas também pelas acusações de falsificação de relatórios de despesas. O caso é bem mais grave do que a maioria dos títulos das matérias anunciam sobre o caso. A HP informou que uma investigação interna encontrou "inúmeros casos" em que Hurd apresentou relatórios de despesas imprecisas para esconder as "relações pessoais próximas" de Hurd, com um contratante independente. O inquérito foi iniciado após o contratante (não-identificado) afirmar ter sido assediada sexualmente por Hurd.

    O Conselheiro Geral da companhia, Michael Holston, disse que o comportamento de Hurd refletiu em uma "falta de julgamento profundo" e violou os padrões de conduta de negócios da própria HP. No entanto, ele ressaltou que a companhia não encontrou evidências de assédio sexual. É provável que a tática de acusação de assédio sexual tenha sido promovida para que as investigações encontrassem o "algo mais" que tinha de "podre" na empresa. Se essa foi a verdadeira intenção, parece ter funcionado perfeitamente.

    O interessante é que com sua saída, Hurd vai receber uma indenização de US$ 12,2 milhões, de acordo com os documentos arquivados junto á Securities and Exchange Commission. E a história não para por ai. A resignação deixou o mercado de ações (Wall Street) de ponta-cabeça. Na seqüência do anúncio, as ações da HP despencaram quase 10 por cento nas negociações after-hours, promovendo um corte de quase US$ 10 bilhões do valor de mercado da empresa.


    Não foi a Primeira vez

    Essa não foi a primeira vez que Mark V. Hurd estaria às voltas com um escândalo. Após se tornar Executivo-Chefe da empresa em 2005, Hurd liderou a HP durante um período bastante turbulento no qual executivos estavam sendo acusados de organizar uma vigilância entre os membros do conselho e os jornalistas, para tentar identificar a fonte dos constantes vazamentos de informações para a imprensa.

    Em uma prática conhecida como pretexto (pretexting), investigadores privados contratados pela companhia se faziam passar por jornalistas e membros da diretoria para obter registros telefônicos privados. Esses métodos levaram a uma ação legal contra Patricia Dunn, presidente da companhia na época do escândalo. Posteriormente ela foi liberada das acusações, mas os críticos também acusam Hurd de ter participado desse "escândalo de espionagem" na HP.


    Links de Interesse:

    - Hewlett-Packard CEO Mark Hurd resigns under cloud

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L