• Unity Será Desktop Padrão para Ubuntu 11.04

    No Ubuntu Developer Summit (UDS) de hoje, evento que está sendo realizado em Orlando, na Flórida e vai até o dia 29 deste mês, o fundador do Ubuntu, Mark Shuttleworth anunciou que o Unity ficará interface de usuário padrão do Ubuntu tanto na edição desktop quanto na edição para netbook. Unity, que foi introduzido como a new interface netbook no recente lançamento do Ubuntu 10.10 Maverick Meerkat, vai chegar no desktop do Ubuntu 11.04 no ano seguinte.



    Shuttleworth descreveu a adoção do Unity para desktop como "a mais significativa mudança que já ocorreu" para o Ubuntu. Ele também reconheceu que é "um passo arriscado" e que ainda há muito trabalho a ser feito no processo de preparação para essa tão importante transição. Esse trabalho é reflexo de uma divergência crescente do Ubuntu a partir da configuração padrão do GNOME, e os esforços para apresentar-se com uma experiência de usuário distintiva.

    Durante a apresentação, Shuttleworth destacou que o Ubuntu ainda está comprometido com o GNOME, apesar do fato de que ele será lançado com Unity ao invés do GNOME Shell. Ele argumenta que a diversidade e a concorrência entre os diferentes tipos de ambientes GNOME, vai incentivar a inovação e os benefícios relativos ao ecossistema do desktop em questão.

    Devido à enorme magnitude das mudanças que ele trará para o desktop do Ubuntu, Unity provavelmente será um dos principais focos de discussão esta semana no Ubuntu Developer Summit. Durante os próximos seis meses de um árduo trabalho de desenvolvimento da equipe do Ubuntu para a liberação do Natty Narwhal, os desenvolvedores irão se esforçar bastante para fazer o Unity ser um sucesso.


    Saiba Mais:

    [1] Ars Technica: http://arstechnica.com/open-source/n...buntu-1104.ars
    Comentários 11 Comentários
    1. Avatar de fbugnon
      fbugnon -
      "Comercializado" não!
      A primeira promessa do Ubuntu diz que: "O Ubuntu sempre será gratuito, e não cobrará adicionais por uma 'versão enterprise' ou atualizações de segurança. Nosso melhor trabalho está disponível para todos sob as mesmas condições."
    1. Avatar de lemke
      lemke -
      Citação Postado originalmente por fbugnon Ver Post
      "Comercializado" não!
      A primeira promessa do Ubuntu diz que: "O Ubuntu sempre será gratuito, e não cobrará adicionais por uma 'versão enterprise' ou atualizações de segurança. Nosso melhor trabalho está disponível para todos sob as mesmas condições."
      Será lançado com o Unity, ao invés do Gnome Shell (bem melhor assim). Realmente, a palavra "comercializado" não combina nem um pouco com o que se dispõe à gratuidade.

      Obrigada!

      Sds,
    1. Avatar de danistation
      danistation -
      Cinceramente.. Para desktops Linux ainda está longe, mas muito longe de amadurecimento frente a MS. Acho muito bacana a liberdade de escolha entre tipos de instalação, desktops, ferramentas e tals. Porém o que sinto é que quando finalmente consigo fazer um ambiente ao meu gosto de trabalho num desktop Linux, sai uma versão totalmente modificada. Me sinto um inútil por isso. Acredito se um grande grupo de colaboradores se concentrassem em aprimorar, ao menos, uma distro tão amigável, intuitiva e útil quando ao XP (W7 odiei mesmo), com certeza o kernel linux seria muito mais utilizado do que a MS. Esperava isso do Ubuntu, mas aparentemente...
    1. Avatar de Natalia MDS
      Natalia MDS -
      Sinceramente, eu espero que os profissionais tenham aulas de gramática antes de qualquer coisa.
    1. Avatar de Não Registrado(s)
      Não Registrado(s) -
      Bem, felizmente e por minha sorte creio eu, nunca tive problema com o gnome desde a 8.04, quando virei um apaixonado pelo Ubuntu. Minha Opinião, mudança, sempre é muito complicado, atualmente com 700 estações de trabalho na minha organização com o Ubuntu, sempre com as dificuldades de trocar de Windows para Linux, com certeza isso terá impacto para usuários novos de linux, uma mudança radical na interface gráfica pode afastar usuários menos familiarizados com o Sistema, bem, uma pena, claro, vou experimentar, porém, mudar mesmo só depois de convencido, o que não acontecia até agora, que a cada versão nova eu atualizava meu Ubuntu, no trabalho, no desktop de casa e no notebook, espero que essa barra lateral mostrada aí seja personalizavel e que não diminua o crescimento do Ubuntu entre usuários domésticos.

      O post do colega danistation é uma realidade, quando ele cita, quando os novos usuário começam a gostar, curtir, achar "bonito", amigável, vai mudar tudo? Decisão complicada, acho que deve mesmo ser pensado.

      Claro, se esse tal de Unity oferecer a gama de variedades de personalização do Gnome, pode até ser, ser não...., boa sorte pra nós defensores do Software Livre
    1. Avatar de Alexandre Bars
      Alexandre Bars -
      Citação Postado originalmente por danistation Ver Post
      Cinceramente.. Para desktops Linux ainda está longe, mas muito longe de amadurecimento frente a MS. Acho muito bacana a liberdade de escolha entre tipos de instalação, desktops, ferramentas e tals. Porém o que sinto é que quando finalmente consigo fazer um ambiente ao meu gosto de trabalho num desktop Linux, sai uma versão totalmente modificada. Me sinto um inútil por isso. Acredito se um grande grupo de colaboradores se concentrassem em aprimorar, ao menos, uma distro tão amigável, intuitiva e útil quando ao XP (W7 odiei mesmo), com certeza o kernel linux seria muito mais utilizado do que a MS. Esperava isso do Ubuntu, mas aparentemente...

      Onde foi que houve que disseram que voçe é obrigado atualizar para novas versoes de ambientes e distro, quer ter estabilidade e amigavel(depende da pessoa), não atualize para versoes novas, apenas continuem recebendo atualizações de segurança!!

      A maioria das distro tem suporte de apartir de 2 a 3 anos da data de lançamento de cada versão!!
    1. Avatar de Márcio Andrade
      Márcio Andrade -
      Citação Postado originalmente por danistation Ver Post
      Cinceramente.. Para desktops Linux ainda está longe, mas muito longe de amadurecimento frente a MS. Acho muito bacana a liberdade de escolha entre tipos de instalação, desktops, ferramentas e tals. Porém o que sinto é que quando finalmente consigo fazer um ambiente ao meu gosto de trabalho num desktop Linux, sai uma versão totalmente modificada. Me sinto um inútil por isso. Acredito se um grande grupo de colaboradores se concentrassem em aprimorar, ao menos, uma distro tão amigável, intuitiva e útil quando ao XP (W7 odiei mesmo), com certeza o kernel linux seria muito mais utilizado do que a MS. Esperava isso do Ubuntu, mas aparentemente...
      Uso Linux desde o tempo em que "Linux era só para nerds". Com tanto tempo de uso de Linux e Windows, achei na distro Ubuntu o mais amigável para os usuários domésticos e/ou novatos, tão amigável que minha esposa que nunca tinha visto o "tal bicho Linux" prefere o meu Notebook com Ubuntu 10.04 do que o win7, e olhe que ela não entende nada de linux, apenas usa as ferramentas que estão disponíveis, o que basicamente os usuários utilizam hoje (browser, editor de texto,planilhas e multi-mídia) e instala/remove aplicativos já disponíveis para versão com apenas poucos cliques, a vantagem é que não é preciso baixar em um site pirata ou procurar cracks e nem gastar uma fortuna com as "novidades" da Ms. Embora o preço de software tenha caído muito, acho muito caro gastar com softwares que as vezes demoram anos para resolver problemas simples como disponibilizar atualização para o novo acordo ortográfico. Toda "novidade" das versões Windows são mais que velhas conhecidas no mundo Linux.
      Já se foi a época em que se dizia que Linux não é pra desktop, claro que existem distros que realmente não são nada amigáveis para usuários domésticos, basta saber qual distro é indicada para cada perfil. Por exemplo: se o cara instala o Windows server dois mil e tantos em uma máquina desktop para uso doméstico, para acessar web, suite de escritório e msn, vai ter um trabalhão e nem sempre estará satisfeito, pois a versão instalada não é indicada para tal finalidade. O mesmo aconteceria se instalasse o Linux Slackware para usuários não conhecedores de Linux/Unix em detrimento a distros mais fáceis e intuitivas. Embora de todas as distros que já utilizei achei o Slackware uma das distribuições mais simples e "obedientes" que já vi, lembrando que simplicidade nem sempre quer dizer facilidade.
    1. Avatar de mrdeandrade
      mrdeandrade -
      Citação Postado originalmente por danistation Ver Post
      Cinceramente.. Para desktops Linux ainda está longe, mas muito longe de amadurecimento frente a MS. Acho muito bacana a liberdade de escolha entre tipos de instalação, desktops, ferramentas e tals. Porém o que sinto é que quando finalmente consigo fazer um ambiente ao meu gosto de trabalho num desktop Linux, sai uma versão totalmente modificada. Me sinto um inútil por isso. Acredito se um grande grupo de colaboradores se concentrassem em aprimorar, ao menos, uma distro tão amigável, intuitiva e útil quando ao XP (W7 odiei mesmo), com certeza o kernel linux seria muito mais utilizado do que a MS. Esperava isso do Ubuntu, mas aparentemente...
      Citação Postado originalmente por danistation Ver Post
      Cinceramente.. Para desktops Linux ainda está longe, mas muito longe de amadurecimento frente a MS. Acho muito bacana a liberdade de escolha entre tipos de instalação, desktops, ferramentas e tals. Porém o que sinto é que quando finalmente consigo fazer um ambiente ao meu gosto de trabalho num desktop Linux, sai uma versão totalmente modificada. Me sinto um inútil por isso. Acredito se um grande grupo de colaboradores se concentrassem em aprimorar, ao menos, uma distro tão amigável, intuitiva e útil quando ao XP (W7 odiei mesmo), com certeza o kernel linux seria muito mais utilizado do que a MS. Esperava isso do Ubuntu, mas aparentemente...
      Uso Linux desde o tempo em que "Linux era só para nerds". Com tanto tempo de uso de Linux e Windows, achei na distro Ubuntu o mais amigável para os usuários domésticos e/ou novatos, tão amigável que minha esposa que nunca tinha visto o "tal bicho Linux" prefere o meu Notebook com Ubuntu 10.04 do que o win7, e olhe que ela não entende nada de linux, apenas usa as ferramentas que estão disponíveis, o que basicamente os usuários utilizam hoje (browser, editor de texto,planilhas e multi-mídia) e instala/remove aplicativos já disponíveis para versão com apenas poucos cliques, a vantagem é que não é preciso baixar em um site pirata ou procurar cracks e nem gastar uma fortuna com as "novidades" da Ms. Embora o preço de software tenha caído muito, acho muito caro gastar com softwares que as vezes demoram anos para resolver problemas simples como disponibilizar atualização para o novo acordo ortográfico. Toda "novidade" das versões Windows são mais que velhas conhecidas no mundo Linux.
      Já se foi a época em que se dizia que Linux não é pra desktop, claro que existem distros que realmente não são nada amigáveis para usuários domésticos, basta saber qual distro é indicada para cada perfil. Por exemplo: se o cara instala o Windows server dois mil e tantos em uma máquina desktop para uso doméstico, para acessar web, suite de escritório e msn, vai ter um trabalhão e nem sempre estará satisfeito, pois a versão instalada não é indicada para tal finalidade. O mesmo aconteceria se instalasse o Linux Slackware para usuários não conhecedores de Linux/Unix em detrimento a distros mais fáceis e intuitivas. Embora de todas as distros que já utilizei achei o Slackware uma das distribuições mais simples e "obedientes" que já vi, lembrando que simplicidade nem sempre quer dizer facilidade.
    1. Avatar de norba
      norba -
      Quanto mais inovação melhor, quem não quiser usar as novas distros que fique com a que está. Nossa área acima de tudo tem de por em primeiro lugar as inovações e não criar resistências irrelevantes do ponto de vista evolutivo e inovador. Se for por questão de interface intuitiva, o Ubuntu está excelente. É só deixar de ser preguiçoso e ler o que está se passando na tela. Acho que não haverão problemas, e sim facilidades para o usuário final.
    1. Avatar de aaaaa
      aaaaa -
      Meus parabéns! Canonical, conseguiu estragar o Ubuntu! Agora vamos falar a sério, achei ridículo esse Unity, de início, quando vi alguns usuários defendendo ele, e quando ví o vídeo, achei legal... Depois de instalar, usei por três minutos e adivinha? Achei uma porcaria, o sistema das janelas é um lixo, parece que fizeram de tudo para que o usuário perca tempo... A barra de rolagem também é horrível, pior ainda o menu que fica na esquerda, que nem sequer tem barra de rolagem, você passa o mouse e tem que esperar ele ir lentamente passando pelos programas, e isso é extremamente irritante! Ah, é, uso netbook, e ele não é bom nem pra netbooks... Vou falar, o que eu gostava no Ubuntu!? Uma das poucas distribuições Linux que eu gostava? Da simplicidade, era um sistema atualizado, baseado em Debian, ou seja, oferecia muitos pacotes, e como ele é "popular" quase todos os programas já distribuem um pacote oficial que funcione nele, nada de perder tempo compilando programas... Como o Gnome "clássico" não é mais o ambiente padrão dele, provavelmente não vai receber muito suporte... E se o Gnome não receber a melhor prioridade entre os ambientes de trabalho, simples, paro de usar o Ubuntu! Depois dos dois minutos testando o Unity, o que fiz? Mudei para o ambiente clássico, e fui pesquisar uma outra distribuição linux tão boa quanto ele era antes... Tentei usar o Kubuntu, mas ele ficou muito lento. Testei o Opensuse, e ele é ótimo, mas como não é baseado em Debian, não suporta os pacotes dele, o que é horrível... Por fim, voltando ao Windows, realmente triste isso...
    1. Avatar de Kawky
      Kawky -
      Eu sou o do comentário de cima, na hora estava com preguiça de criar uma conta no site... Bom, depois de um tempão tentando, ví que não era fácil instalar o Windows XP pelo pendrive em meu netbook, mesmo quando eu corrigi vários bugs, vieram outros novos! Então, só me restava dar uma olhada numa outra distribuição Linux... Já que não queria voltar pro Windows 7, pois ele fica muito lento em meu netbook (ele tem apenas 1GB de ram, não era para terem colocado o 7 nele) Como uma última opção, testei o Xubuntu (que usa XFCE) e ele é ótimo! A aparência? Praticamente igual ao gnome, a leveza? em um netbook como o meu, melhorou cerca de 40%... Depois de ler algumas coisas, ví que eu não estava muito atualizado, mesmo que as versões novas do Ubuntu venham com o Gnome, as versões recentes do Gnome também mudaram bastante... (Eu não testei, então não posso falar se é uma "inovação" ou é algo como o Unity) Para quem pensava que o XFCE era um ambiente de trabalho "parado no tempo" que nada! Se você não gostar do visual padrão, achar meio antigo, você pode modificar praticamente qualquer coisa nele! (Eu não achei o visual nem bom ou ruim, mas é muito útil e leve, fico com o padrão!) Quem ficou em dúvida em qual ambiente de trabalho usar depois do Ubuntu mais recente, e realmente não viu nada de "inovador" nos ambientes de trabalho mais novos, fica com o XFCE. Apenas uma dica! ^_^
    + Enviar Comentário


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L