• Cibercriminosos Devem Receber Sentenças mais Severas

    Os fraudadores cibernéticos, muitas vezes, recebem sentenças consideravelmente mais leves do que os seus homólogos do mundo real, diz o Detetive Superintendente Charlie McMurdie, o chefe da UK's Police Central e-crime Unit (PCeU), e ele acrescenta que os principais culpados por isso são os juízes.

    Os poderes exercidos no ato da condenação são suficientes, mas o que está faltando ser apenado de maneira mais rigorosa, é a dimensão dos danos que estes indivíduos causam, assim ele compartilhou em uma entrevista para a BBC. "No total, alguns desses casos envolvem 6 milhões de libras ou R$ 5 milhões".


    Fraudes, Instituições Bancárias e Prejuízos Econômicos

    Muitas pessoas pensam que nesses casos não existem vítimas, acham que ninguém sai perdendo. Isso pelo fato de que os indivíduos lesados conseguem reaver o seu dinheiro através dos bancos dos quais são clientes. Mas esse cenário configura uma perda para a economia do Reino Unido e um ganho para a organização criminosa.

    Tomando os recentes sucessos do PCeU como um exemplo, há uma queixa de que os dois ucranianos que admitiram ter sido os líderes de um esquema criminoso para roubar dinheiro de contas bancárias online, e o grupo de jovens fraudadores executando o infame GhostMarket, cada um deles recebendo uma pena de menos de cinco anos de prisão.

    Algumas dessas pessoas fizeram milhões no ato das fraudes ou roubo, e levariam oito ou 10 anos como pena, mas eles recebem uma sentença menor porque trata-se de crime cibernético, conclui, obviamente, concordando com o CRO da F-Secure, Mikko Hypponen, no fato de que esse tipo de condenação é o que muitas vezes estraga a maior parte do esforço que foi empregado para a investigação de tais crimes.

    Frente a essa discrepância, muitos pensariam que os fraudadores old-school estariam interessados em mudar suas táticas e optar pelo crime digital, o que definitivamente não aconteceu. Criada em 2008, a Unidade contava inicialmente com apenas 20 ou mais funcionários. Agora, sua equipe é composta de 104 deles, e os e-crimes regionais deverão ser estabelecidas em East Midlands, Yorkshire e no noroeste da Inglaterra em janeiro de 2012, tornando possível lidar com diversas investigações de uma vez.

    Atualmente, eles se concentram especialmente sobre as fraudes virtuais que surgem em conexão aos próximos Jogos Olímpicos que serão realizados em Londres, tais como as relativas vendas online de ingressos falsos, e sobre a investigação em curso relacionada aos movimentos crackers Anonymous e LulzSec.


    Links de Interesse:

    -Cyber Crooks Should Get Tougher Sentences

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L